Ato contra feminicídio reuniu cerca de 300 mulheres na praça

Com palavras de ordem e mensagens em cartazes, menifestantes se reuniram na Dermeval Barbosa na tarde de sexta
sábado, 19 de outubro de 2019
por Guilherme Alt (guilherme@avozdaserra.com.br)
Mulheres com cartaz durante o protesto (Reprodução da web)
Mulheres com cartaz durante o protesto (Reprodução da web)

No final da tarde desta sexta-feira, 18, ontem cerca de 300 pessoas, em sua maioria mulheres, se reuniram na Praça Dermeval Barbosa Moreira para um ato de repúdio ao feminicídio motivado pelas mortes recentes de Daniela Mousinho e Alessandra Vaz, queimadas na noite do dia 7 por Rodrigo Marotti, ex-namorado de Alessandra.

Antes do ato, algumas mulheres tiraram dúvidas com uma oficial da Polícia Militar que faz parte do programa Guardiões da Vida, por meio do qual policiais militares fazem visitas periódicas à residência das vítimas de violência doméstica para fiscalizar o cumprimento de medidas protetivas pelo agressor.

O ato teve início às 17h30, quando a representante da deputada federal Talíria Perrone (Psol) abriu os discursos. Durante o ato, representantes do Tecle Mulher – site que oferece atendimento virtual, assessoria no campo dos Direitos e Violência contra a Mulher e promove pesquisas acadêmicas, atividades, eventos, palestras e capacitações – também estiveram à frente do microfone, entre outras lideranças.

Com palavras de ordem, mensagens de paz e contra a violência à mulher, o ato transcorreu dentro da normalidade, sem qualquer incidente. 

 

LEIA MAIS

Caso aconteceu contra menor de 14 anos dentro de supermercado em Olaria

Acusado atira em vizinhos após tentar atropelá-los e foge em seguida

Crime foi cometido em outubro de 2018, no distrito de Riograndina

Publicidade

Apoie o jornalismo de qualidade

Há 74 anos A VOZ DA SERRA se dedica a buscar e entregar a seus leitores informações atualizadas e confiáveis, ajudando a escrever, dia após dia, a história de Nova Friburgo e região. Por sua alta credibilidade, incansável modernização e independência editorial, A VOZ DA SERRA consagrou-se como incontestável fonte de consulta para historiadores e pesquisadores do cotidiano de nossa cidade, tornando-se referência de jornalismo no interior fluminense, um dos veículos mais respeitados da Região Serrana e líder de mercado.

Assinando A VOZ DA SERRA, você não apenas tem acesso a conteúdo de qualidade, mantendo-se bem informado através de nossas páginas, site e mídias sociais, como ajuda a construir e dar continuidade a essa história.

Assine A Voz da Serra

TAGS: crime