Após estupro, agredido é preso, suspeito de mandar matar molestador

Caso aconteceu no mês passado no Terra Nova. Agressor foi jogado do 4º andar de prédio e morreu
sexta-feira, 13 de julho de 2018
por Jornal A Voz da Serra
Após estupro, agredido é preso, suspeito de mandar matar molestador

Policiais civis da 151ª Delegacia de Polícia prenderam um jovem de 22 anos na última quinta-feira, 12, em Olaria, suspeito de ter mandado espancar um homem que o teria estuprado. O homem morreu. A vítima do estupro teve o mandado de prisão preventiva expedido pela 1ª Vara Criminal de Nova Friburgo.

O caso aconteceu no dia 30 de junho no Terra Nova, no distrito de Conselheiro Paulino. Segundo a Polícia Civil, o suposto autor do estupro, de 43 anos, foi agredido por um grupo de pessoas e jogado do quarto andar de um dos prédios. O homem foi socorrido, levado para o Hospital Municipal Raul Sertã, mas não resistiu aos ferimentos e morreu no último dia 3.

De acordo com as investigações, o jovem preso não participou do espancamento, mas teria sido o mandante. Em depoimento na delegacia, ele contou que estava em uma festa em um dos apartamentos do Terra Nova e, quando foi dormir, o homem passou a mão em várias partes do seu corpo.

O rapaz disse que não houve ato sexual, mas, segundo a legislação, mesmo quando não ocorre conjunção carnal esse tipo de caso configura estupro. O jovem passou por exame de corpo de delito.

A Polícia Civil também informou que está tentando identificar os outros envolvidos na agressão que culminou com a morte do homem. Todos vão responder por homicídio qualificado. O jovem preso em Olaria foi levado para Delegacia Legal e transferido para uma unidade prisional, no Rio de Janeiro.

LEIA MAIS

Ele é suspeito, segundo a Polícia Civil, de manter no computador fotos e vídeos de sexo com crianças

Jovem de 16 anos teria chutado janela do Hospital Municipal Raul Sertã; ele fugiu e foi denunciado por corte na perna

Afonso Quintino da Costa, da AQC, foi alvejado ao volante de carro, no Vale dos Pinheiros

Publicidade
TAGS: crime