Aniversário da cidade também é marcado por protestos

Manifestantes cobram promessas de campanha ainda não cumpridas
quinta-feira, 16 de maio de 2019
por Guilherme Alt (guilherme@avozdaserra.com.br)
Os cartazes levados pelos manifestantes (Fotos: Guilherme Alt)
Os cartazes levados pelos manifestantes (Fotos: Guilherme Alt)

 

Em meio às comemorações do aniversário de 201 anos de Nova Friburgo, muitos friburguenses protestaram na Praça Getúlio Vargas contra o abandono de um dos principais cartões postais do município e o corte de vários eucaliptos centenários realizado em 2015, na gestão do ex-prefeito Rogério Cabral.

Integrantes do movimento “200 anos pra quem?” também aproveitaram o feriado municipal para protestar contra a reforma da Previdência e os cortes na verba na Educação e defenderam, com discursos, o reajuste salarial e o plano de carreira do pessoal de apoio da rede municipal de ensino. Os manifestantes espalharam faixas nas alamedas da Praça Getúlio Vargas apontando algumas propostas de governo que ainda não foram cumpridas pela Prefeitura de Nova Friburgo.  

Uma das críticas referiu-se  ao setor de saúde, com a denúncia de falta de médicos e o comprometimento da qualidade no atendimento aos pacientes no Hospital Municipal Raul Sertã. Os manifestantes também reclamaram da falta de manutenção de diversos bueiros e galerias e citaram como consequências as ruas alagadas toda vez que chove forte. Os manifestantes também reclamaram da proposta de terceirização do estacionamento rotativo ns ruas do centro da cidade. Segundo eles, esse controle dever ser feito pela prefeitura.  

Outras das bandeiras que teve destaque no protesto de ontem, 16, foi a insatisfação causada com a escuridão nas ruas de vários bairros devido a demora na substituição de lâmpadas queimadas nos postes. Serviço que era terceirizado e vem sendo feito pela prefeitura. Em outra faixa os manifestantes destacaram uma reportagem de A VOZ DA SERRA que mostrou a necessidade de investimentos públicos nos loteamentos Solares 1 e 2, no bairro São Geraldo. O título da reportagem com a pergunta “Para onde vão os nossos impostos?” foi estampado no cartaz.

 

Publicidade
TAGS: