Alunos do Senai buscam soluções para desafios da indústria

Empresários de todo o estado já podem se cadastrar no Projeto Integrador Senai + Empresas
quarta-feira, 15 de maio de 2019
por Jornal A Voz da Serra
Um dos participantes do projeto (Foto: Vinícius Magalhães)
Um dos participantes do projeto (Foto: Vinícius Magalhães)

Otimização de tempo, ampliação da produção e viabilidade técnica em relação aos sistemas utilizados são algumas das questões que as indústrias tentam driblar frequentemente. Pensando nisso, o Projeto Integrador Senai + Empresas proporciona que os empresários do Estado do Rio cadastrem, ao longo do ano, os desafios que afetam o dia a dia de seus negócios. Através do programa, alunos do Senai vão desenvolver ações inovadoras para possíveis soluções, desenvolvendo um projeto com protótipo.

A ideia é que os estudantes coloquem em prática seus conhecimentos, entrem em contato com a realidade das empresas e se preparem para o mercado de trabalho. Ao mesmo tempo, as empresas poderão usufruir de uma inovação com o potencial para beneficiar a indústria, além de ajudarem a formar profissionais ainda mais completos.

O vice-presidente da representação regional da Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro (Firjan) e presidente do Sindicato das Indústrias Metalmecânicas e do Material Elétrico de Nova Friburgo (Sindmetal), explica que o programa, iniciado em 2015, em Nova Friburgo, vem sendo aperfeiçoado e, nos últimos três anos, expandido em todo o estado do Rio, trazendo muitos benefícios.

“Percebemos um grande ganho para os alunos, que se envolvem na resolução de problemas do mundo real, colocando em prática os ensinamentos teóricos recebidos, desenvolvendo experiências e protótipos e interagindo com o seu ‘cliente’ (empresa que apresentou o desafio). Para as empresas, é a certeza de contar com um profissional que, além de reunir formação técnica de excelente nível, sabe pensar fora da caixa, trabalhar em equipe, e, principalmente, superar desafios. E para a sociedade, a possibilidade de contar com uma educação acessível e diferenciada para o jovem, de qualquer classe social, pilar essencial para o desenvolvimento econômico e social não só do estado, mas do Brasil", enfatizou.

As empresas interessadas podem cadastrar seus desafios no site www.firjansenai.com.br/projetointegrador, onde está disponível o regulamento. Se o desafio for selecionado, um grupo de alunos do Senai vai desenvolver uma proposta com possíveis soluções. Durante o trabalho, os estudantes vão visitar a empresa para tirar dúvidas e aperfeiçoar o seu projeto, com o objetivo de, ao final, terem protótipos que cheguem o mais próximo possível das necessidades da empresa. Alunos de todas as unidades do estado participam do programa.

Caso de sucesso

No ano passado, a empresa de soluções em biotecnologia Biosolvit, em Volta Redonda, no Sul do estado, cadastrou o seu desafio e recebeu dos alunos do Senai o projeto Molde PX. Tendo em vista o aumento na demanda do xaxim de fibra de palmeira, o co-fundador e diretor comercial Wagner Martins constatou a necessidade de desenvolver uma máquina que ampliasse a produção.

A solução encontrada pelos alunos, mirando a otimização de tempo e a ampliação da produção, foi montar uma prensa hidropneumática capaz de realizar a adaptação de fibras de palmeira em xaxim com somente uma prensagem. O co-fundador e diretor comercial da empresa explicou que o projeto  SenaiI + Empresas surgiu no momento certo, “com um corpo técnico de excelência e alunos capacitados e com vontade de inovar, em pouquíssimo tempo, eles conseguiram nos apresentar um protótipo da máquina, que validou nossa ideia e nos possibilitou criar uma máquina com estimativa de produtividade cinco vezes maior. Já estamos no processo final de construção deste maquinário”, disse.     

Segunda fase

Depois de prontos, os projetos com potencial de inovação serão selecionados para participarem de exposições nas unidades do Senai, em novembro. Os alunos ainda poderão se inscrever para a segunda fase do Projeto Integrador. Nesta etapa, o objetivo é validar a ideia junto ao mercado para o desenvolvimento de um mínimo produto viável, de forma que os projetos selecionados nesta fase possam futuramente ter acesso à mercado, tornar-se startups, ter uma aplicação real no processo, entre outras possibilidades.

LEIA MAIS

Iniciativa foi fruto da parceria entre prefeitura, universidades e empresas

Encontro nesta quinta explica procedimentos para que empresas fluminenses apresentem produtos ou prestem serviços

Mérito Industrial do Rio de Janeiro é entregue a Rogério Faria, da Stam, e Silvio Marini, do Sindicato Rural de Cordeiro

Publicidade
TAGS: negócios