Ainda em obras, via compartilhada só será concluída em 2020

Prefeitura e empresa assinaram termo aditivo prorrogando prazo de conclusão por 90 dias
sábado, 07 de dezembro de 2019
por Fernando Moreira (fernando@avozdaserra.com.br)
(Foto: Henrique Pinheiro)
(Foto: Henrique Pinheiro)

Inicialmente prevista para ser entregue no final de novembro, a via compartilhada para ciclistas e pedestres às margens do Rio Bengalas só deve ficar pronta em março do ano que vem. A informação foi publicada na edição da última quinta-feira, 5, do Diário Oficial eletrônico do município. A Prefeitura de Nova Friburgo e a empresa Fender Engenharia assinaram o primeiro termo aditivo do contrato para adequação de vias para uso compartilhado – ciclistas e pedestres – no trecho compreendido entre a Rua Duque de Caxias, no Centro, e o trevo de Duas Pedras. O prazo foi prorrogado em 90 dias.

Atualmente a obra continua em andamento e encontra-se na fase de adaptação das esquinas com a construção de rampas para facilitar o tráfego dos ciclistas durante o percurso da via compartilhada. Devido a intervenção, parte da pista de rolamento de veículos foi isolada para a passagem de pedestres, o que tem causado congestionamentos constantes desde a última quinta-feira, 5, no Centro.  

Em meados de julho, a prefeitura deu início às obras de construção da via compartilhada, orçada em R$ 999 mil. Após a concretagem do piso em determinados pontos, pintura indicativa e instalação de grades ao longo das avenidas Presidente Costa e Silva, Rui Barbosa, Comte Bittencourt, Galdino do Valle Filho e Engenheiro Hans Gaiser, construção de novos recuos às margens do rio.

Além disso, também já foi feita a retirada de oito postes das calçadas das avenidas Presidente Costa e Silva e Santos Dumont. Na edição de 2 de agosto, A VOZ DA SERRA listou uma série de problemas apontados por pedestres e ciclistas logo após o início das obras. Na ocasião, além dos postes no meio do caminho, os questionamentos eram sobre a “disputa de espaço” entre ciclistas e pedestres, a largura da calçada, a falta de uma grade de proteção e as condições da própria calçada. 

Via compartilhada

A via compartilhada é a que já está em construção e é assim chamada porque ciclistas vão dividir o mesmo espaço com pedestres. Não haverá divisão entre faixa para ciclista e faixa para pedestre. O trecho compartilhado vai do trevo de Duas Pedras até a Rua Padre Yabar, onde começará a ciclovia, exclusiva para ciclistas, que irá contornar uma faixa da Avenida Euterpe Friburguense, até a ponte da Rua Sete de Setembro (em frente ao largo do bar Barbatana).

Já a via partilhada será da ponte da Rua Sete de Setembro até a altura da Igreja Luterana, no Paissandu. Ela é chamada partilhada porque terá uma faixa exclusiva para ciclistas, pintada de vermelho, e outra, separada, para pedestres. Quem passa pela Avenida Galdino do Valle Filho (do Clube de Xadrez à Igreja Luterana) já deve ter observado que a calçada que margeia o rio possui antigas faixas para pedestres e ciclistas, que serão reaproveitadas.

Com a assinatura do primeiro termo aditivo ao contrato, a expectativa é de que tudo fique pronto e seja entregue à população até o início de março de 2020. O governo, contudo, já anunciou que tem planos de construir outras ciclofaixas, de Duas Pedras a Conselheiro e do Cônego ao Centro, criando uma grande rede que ligaria o município de uma região a outra. Resta saber se haverá tempo hábil para isso antes das eleições municipais do ano que vem.

 

LEIA MAIS

Prefeitura publicou edital para contratação de empresa que fará o serviço do Paissandu ao trevo de Duas Pedras

Publicidade

Apoie o jornalismo de qualidade

Há 74 anos A VOZ DA SERRA se dedica a buscar e entregar a seus leitores informações atualizadas e confiáveis, ajudando a escrever, dia após dia, a história de Nova Friburgo e região. Por sua alta credibilidade, incansável modernização e independência editorial, A VOZ DA SERRA consagrou-se como incontestável fonte de consulta para historiadores e pesquisadores do cotidiano de nossa cidade, tornando-se referência de jornalismo no interior fluminense, um dos veículos mais respeitados da Região Serrana e líder de mercado.

Assinando A VOZ DA SERRA, você não apenas tem acesso a conteúdo de qualidade, mantendo-se bem informado através de nossas páginas, site e mídias sociais, como ajuda a construir e dar continuidade a essa história.

Assine A Voz da Serra

TAGS: ciclovia