Ação oferece testes gratuitos de HIV esta semana

Iniciativa faz parte do Dia Estadual do Diagnóstico Precoce do HIV
quarta-feira, 04 de abril de 2018
por Jornal A Voz da Serra
Foto de capa

 Até esta sexta-feira, 6, a Prefeitura de Nova Friburgo oferecerá testes gratuitos de HIV para a população. Parte do Programa Municipal de Infecções  Sexualmente Transmissíveis (ISTs/Aids), a iniciativa faz alusão ao Dia Estadual do Diagnóstico Precoce do HIV, instituído no próximo sábado, 7.

De acordo com a prefeitura,  os testes rápidos de HIV e Sífilis podem ser realizados no posto de saúde Sílvio Henrique Braune, no Suspiro, nesta quarta-feira, 4, e na quinta-feira, 5, das 8h às 11h30; e na sexta-feira, 6, das 13h às 16h30.

Também disponibilizarão os testes rápidos as Unidades de Estratégia Saúde da Família (ESF) de Olaria, Mury e Centenário, nesta quarta-feira; Campo do Coelho, na quinta-feira, e Riograndina e Stucky, na sexta-feira. Os atendimentos nestes locais serão sempre das 9h às 15h.

Além dos testes, a campanha tem como objetivo prevenir e informar sobre o HIV, mostrando a importância da identificação da doença o quanto antes possível, para tornar o tratamento mais eficiente, evitar a propagação da doença e garantir a qualidade de vida.

Mais informações sobre a iniciativa podem ser obtidas na Secretaria Municipal de Saúde, que fica na Avenida Alberto Braune, 224 (Centro Administrativo César Guinle, antigo prédio da Oi) ou pelo telefone (22) 2522-0661.

Doença atinge 150 mil brasileiros

Segundo o Ministério da Saúde, cerca de 150 mil brasileiros convivem com o vírus HIV sem saber, pois nunca fizeram o teste de Aids. Os números mostram ainda que 17% morrem no primeiro ano do diagnóstico. Isso mostra que o descoberta precoce torna o tratamento mais eficiente, evita doenças e garante qualidade de vida.

Ainda de acordo com o levantamento, a epidemia no Brasil está estabilizada, com taxa de detecção de casos de Aids em torno de 18,5 casos entre 100 mil habitantes, em 2016. Isso representa 40,9 mil casos novos, em média, nos últimos cinco anos.

Em relação à faixa etária, a taxa de detecção quase triplicou entre os homens de 15 a 19 anos, passando de 2,4 casos por 100 mil habitantes, em 2006, para 6,7 casos em 2016. Entre os com 20 a 24 anos, passou de 16 casos por 100 mil habitantes, em 2006, para 33,9 casos em 2016. Já entre as mulheres, houve aumento da doença entre 15 a 19 anos: passou de 3,6 casos para 4,1.

O Departamento  de Vigilância e Controle das ISTs/Aids está incentivando a divulgação da Prevenção Combinada, que engloba oito formas de prevenção, que devem ser escolhidas e combinadas por cada pessoa, de acordo com cada situação vivida. São elas: uso de preservativo masculino e feminino; redução de danos (não compartilhamento de objetos perfuro cortantes); testagem regular de HIV; exame de HIV e outras doenças no pré-natal; profilaxias pré e pós exposição; diagnóstico e tratar outras ISTs; e tratamento para todas as pessoas.

 

LEIA MAIS

Objetivo é conscientizar pais e responsáveis para aproveitarem o recesso escolar e se prevenir contra esta e outras doenças

Órgão recomenda compra de incubadoras e implantação de leitos obstétricos na maternidade, além de transporte adequado para recém-nascidos de alto risco

Falta de medicamentos, exames, consultas e cirurgias motivam a maior parte dos processos, 80% deles contra a rede pública

Publicidade
TAGS: saúde