Academia Friburguense de Letras completa hoje 63 anos de fundação

terça-feira, 22 de junho de 2010
por Jornal A Voz da Serra

A Academia Friburguense de Letras (AFL) está completando 63 anos de atuação nesta terça-feira, 22. Fundada em 1947, a entidade foi idealizada por duas figuras atuantes do setor cultural da época: Messias de Moraes Teixeira e Rudá Brandão de Azambuza. A eles juntaram-se outros respeitados intelectuais daquele período para criar a associação, que hoje é uma referência na cidade.

Desde a primeira reunião, realizada ao ar livre, em plena Praça 15 de Novembro (atual Getúlio Vargas), até os dias de hoje, a Academia vem cumprindo com a proposta de incentivar a atividade literária, educativa e cultural da cidade. Também conhecida como a Casa de Julio Salusse, a entidade reúne atualmente cerca de 40 membros. São escritores, poetas, jornalistas, professores e profissionais liberais do município que emprestam seu talento às reuniões e eventos promovidos na casa.

A VOZ DA SERRA tem alguns profissionais que integram a academia: o editorialista Antônio Fernando Carvalho Silva, a escritora Lurdes Gonçalves, que é cronista. Outro membro da AFL que durante muitos anos foi revisor do jornal é o poeta e escritor Sérgio Bernardo. Além destes, também integrava a AFL o colunista, escritor e jornalista Augusto Muros, que faleceu na tarde de ontem.

Atualmente presidida pelo advogado e escritor Aécio Alves da Costa, a academia também tem entre seus membros o pró-reitor de Expansão da Universidade Candido Mendes, Alexandre Gazé, os escritores Yedda Santos, Robério José Canto, Leyla Lopes de Mello, Paulo Jordão Bastos, Wanda Barroso Borges, os trovadores Rodolpho Abbud e Dilva Maria de Moraes, a primeira mulher a presidir a academia.

Com sede na Praça Getúlio Vargas, 57, Centro, a entidade tem ainda entre seus integrantes os professores Tito Amaral e Hamilton Werneck, o escritor Irapuan Guimarães, a advogada Larissa Melo Costa e o pastor Armindo Müller, entre outros. A representatividade de seus integrantes nos mais variados setores do município é uma prova de que a casa é um celeiro de talentos.

Nomes que presidiram academia desde 1947

Oscar Goulart Monteiro

Rudá Brandão Azambuja

José Côrtes Coutinho

Daniel de Carvalho

Altino Costa

Juvenal Marques

Augusto Cláudio Ferreira

Messias de Moraes Teixeira

Daniel de Carvalho

João Batista de Moraes

Antonio Vitiello

Elio Monnerat Solon de Pontes

Hélio Albuquerque Lima Júnior

Dilva Maria de Moraes

Maria José Braga

Antônio Francisco Furtado do Amaral

Augusto Carlos Curvello de Muros

Aécio Alves da Costa (atual)

Você sabia?

A bandeira e o brasão da Academia Friburguense de Letras foram criados pelo membro correspondente professor Alberto Lima e constam de um livro sobre um fundo azul. No referido livro, a inscrição: “Cultuar a arte é sublimar o espírito”, lema de autoria do fundador Rudá Brandão Azambuja, conforme registrado em ata.

Publicidade
TAGS: