Materialismo e saúde mental

César Vasconcelos de Souza

Cesar Vasconcellos de Souza

Saúde Mental e Você

O psiquiatra César Vasconcellos assina a coluna Saúde Mental e Você, publicada às quintas, dedicada a apresentar esclarecimentos sobre determinadas questões da saúde psíquica e sua relação no convívio entre outro indivíduos.

quinta-feira, 01 de fevereiro de 2018

Materialismo é o desejo por riquezas e posses que se torna mais valioso do que qualquer outra coisa, mais do que a busca de crescimento do caráter. A ideia em vigor no mundo é a de que a vida boa só pode ser encontrada no dinheiro. É verdade isto? O materialismo é um armadilha que prende a pessoa, como uma droga que age no cérebro, e dá a sensação de bem estar. O dinheiro produz gratificação imediata, assim como uma droga, porém, ambos, dinheiro e droga, não satisfazem nossas necessidades mais profundas. As coisas materiais não são ruins em si mesmas, mas se tornam um problema ao passarem a ser um deus na nossa vida. O materialismo é um sistema sofisticado e traiçoeiro, oferece estabilidade temporária, mas não segurança suprema.

O rei Salomão, que largou a espiritualidade por longo tempo, se tornando muito materialista, ficou riquíssimo, e no final da vida concluiu: “Quem ama o dinheiro jamais dele se farta; e quem ama a abundância nunca se farta da renda” (Eclesiastes 5:10). Estratégias de marketing tentam nos fazer crer que só seremos felizes e satisfeitos ao comprar o que vendem. Empresas gastam milhões nas imagens de seus produtos, em geral usam sensualidade, gente bonita e atraente para promover o que vendem, a fim de nos levar a nos vermos, não só tendo o produto, mas como as pessoas da propaganda.

Definindo materialismo como amor ao dinheiro, este amor causa excesso de confiança, egocentrismo e presunção, porque o materialismo incute nos ricos exagerado senso de importância. Quem tem muito dinheiro tem facilidade de se estimar mais do que deveria. Para alguns ricos, o materialismo pode ser um tipo de desordem de identidade por ocorrer uma espécie de fusão da identidade com os bens materiais. Um rico disse: “Não sou nada sem minhas coisas.” O materialismo corrompe a mente e leva à confiança no que a pessoa tem.

Uma forma de materialismo é a Teologia ou o Evangelho da Prosperidade que prega que a prova das bênçãos divinas é a abundância de bens materiais que se adquire. Este pensamento tem a mensagem: “Siga a Deus, e ele o enriquecerá com bens materiais.” Essa ideia é uma falsa justificativa teológica para o materialismo porque o que ela diz é: “Quer ser materialista e se sentir bem com isso? Então, temos um ‘evangelho’ para você.”

Esta teologia ensina que ao dar a Deus, você recebe em troca a garantia de prosperidade material. Mas isto torna Deus uma máquina de venda automática e transforma o relacionamento com ele um negócio: faço isso, e você promete fazer aquilo em troca. É como a prática geral no mundo político de toma lá, dá cá. Nesta ideologia a pessoa dá, não porque seja a coisa certa a ser feita, mas pelo que ela ganha em troca.

A cobiça é um defeito de caráter silencioso, e quem é dominado por ela passa por cima de qualquer princípio para obter o que deseja. É outra forma de egoísmo, oposto à saúde mental. A ganância, a cobiça ou a avareza são sintomas de sofrimento mental e causadores de guerras, crimes, corrupção e destruição de famílias. Um corrupto, ganancioso, cobiçoso, avarento e materialista só conseguirá dar passos para sair destas alterações de comportamento ao escolher lutar contra tais coisas e usar meios saudáveis para adquirir a saúde mental. O primeiro passo é admitir que está dominado por estes defeitos de caráter. O segundo é crer que sozinho não sairá disto. A mente não pode curar a mente. Você não consegue levantar a si mesmo do chão. É preciso algo exterior.

Você é vítima do materialismo? Quer sair disto? Comece pela escolha dos pensamentos. Se até agora pensamentos materialistas dominam sua mente, você pode escolher o que pensar, e educar a mente a pensar de forma saudável, positiva, altruísta, justa, honesta. Tim Kasser, doutor em Psicologia pela Universidade de Rochester, em seu livro “The High Price of Materialism” [“O alto preço do materialismo”], MIT Press, p.22, 2002, diz: “Os valores materialistas estão associados ao enfraquecimento generalizado do bem-estar das pessoas, desde a baixa satisfação e felicidade na vida, à depressão e à ansiedade, e também aos problemas físicos como dores de cabeça, transtornos de personalidade, narcisismo e comportamento antissocial.” Você tem a escolha de começar a lutar para mudar seus pensamentos sobre o sentido da vida.

Fonte: “Mordomia cristã: Motivos do coração”, John H. H. Mathews, Ph.D., Andrews University, EUA, 2018.

Publicidade
Agora Faz
TAGS:
César Vasconcelos de Souza

Cesar Vasconcellos de Souza

Saúde Mental e Você

O psiquiatra César Vasconcellos assina a coluna Saúde Mental e Você, publicada às quintas, dedicada a apresentar esclarecimentos sobre determinadas questões da saúde psíquica e sua relação no convívio entre outro indivíduos.

A Direção do Jornal A Voz da Serra não é solidária, não se responsabiliza e nem endossa os conceitos e opiniões emitidas por seus colunistas em seções ou artigos assinados.