Voltei

Wanderson Nogueira

Wanderson Nogueira

Observatório

Jornalista, cronista, comentarista esportivo, já foi vereador e deputado. Ufa! Com um currículo louvável, o vascaíno Wanderson Nogueira atua com garra no time de A VOZ DA SERRA em Observatório, sua coluna às terças e quintas.

terça-feira, 12 de março de 2019

Voltei

Após algum tempo afastado, exatos oito meses, volto com a coluna “Observatório” que no período eleitoral esteve sob o comando de Laiane Tavares, a quem agradeço pelos ótimos textos.

Um pouco de história…

Criada por mim em novembro de 2008, a pedido do meu saudoso mestre, Laercio Ventura, essa foi a primeira vez que Observatório ficou sem ser publicada. Mesmo nos períodos de afastamento obrigatório por conta das eleições de 2012, 2014 e 2018, a coluna sempre preencheu as páginas de A VOZ DA SERRA comum  colunista interino. Passaram aqui, além de Laiane Tavares, Hugo Lontra e Thiago Schautz.

Hiato

Foram quatro meses sem Observatório sem sequer interino, em que a direção do jornal através de Adriana Ventura compreendeu o meu momento e  atendeu ao meu pedido de “descanso de imagem”.

Bastidores da criação

Antes de falar sobre, desde 2006, estou em A VOZ DA SERRA. Assinei a coluna “Palavreando”, no antigo caderno Light, que circulava nos fins de semana. Palavreando sempre vinha com as minhas crônicas. Foram mais de 200 textos.


Surge o Observatório

Na época, outubro de 2008, Laercio me chamou na sua sala, em meio a uma mesa bagunçada, e me disse: “Quero que você escreva uma coluna diária, além da semanal”-  continuou ele - “É um absurdo você estar no rádio e na TV todo dia e não estar aqui diariamente. Crie algo!”


Missão dada, missão cumprida

Já em novembro, comecei então a escrever diariamente. Por um bom período, acumulei as duas colunas, ou seja, nas edições de fim de semana eram publicadas “Observatório” e “Palavreando”. Até que Palavreando migrou para o Observatório, reunindo as crônicas nas edições de fim de semana.

O tempo voa

E de lá pra cá tanta coisa aconteceu. Entre as muitas notas e artigos, a vida voou. Choramos, rimos, tivemos esperança e vimos esperanças se confirmarem ou simplesmente ruírem. O importante, é que estamos aqui para fazer bonito nesse décimo ano de Observatório.

Como assim, “descanso de imagem”?

Você deve estar se perguntando sobre esse tal hiato, do qual eu nem chamaria de descanso de imagem. É mais algo para cansaço mental, bloqueio criativo ou qualquer coisa que possa melhor expressar que queria dar um tempo. Tempo dado, retorno animado!

Profissão jornalista

Eu sei que é difícil separar a imagem de jornalista para a de político. Mas não confundamos as coisas. Tanto que, mesmo antes de entrar para a política eleitoral, sempre evitamos assuntos políticos aqui. Por ética, por respeito a você e para que não misturemos o cara que foi vereador e deputado estadual com o que foi, é, e sempre será - jornalista.

Um parêntesis e apenas um!

É óbvio que o ser humano é um só. Seria hipocrisia demais da minha parte dizer que não fiquei triste com a derrota eleitoral e que essa melancolia não afeta o jornalista e a pessoa como um todo. Considero que fiz um ótimo trabalho como parlamentar. Pesquisas internas apontaram em dezembro, após a derrota eleitoral, aprovação de mais de 70% e rejeição de menos de 2%. Paciência. A vida não se faz de eleições, mas de consciência tranquila.

Assim como a Vilage

Assim como a escola Vilage no Samba, que resssurgiu das cinzas para, merecidamente, ganhar o carnaval friburguense, estamos aí ressurgidos com toda força, garra e fé de quem vem do alto do morro e sabe que sua conduta permanece intacta. E, não falemos mais de política eleitoral aqui. O parêntesis já foi extenso demais. Para saber da minha jornada partidária, canais abertos nas minhas redes sociais ou nas páginas políticas ou do Massimo. Observatório, como já dito, se propõe a outro objetivo.

E como será?

Não diria que é um novo Observatório, mas a gente sempre busca aprimorar. A partir de agora, estaremos neste espaço sempre nas edições de terças, quintas e sábados. Os sábados continuarão sendo dedicados às crônicas, em que muita gente nos envaidece por até colecionar. Meu muito obrigado! Como podem ter percebido, as edições dos dias úteis têm novo estilo. Mais conversado, sem o artigo principal. Manteremos frases retiradas de textos antigos de minha própria autoria no Palavreando. Traremos ainda fotos nas colunas das terças-feiras para que os friburguenses conheçam um pouco mais da nossa Nova Friburgo e às quintas-feiras, flagrantes do cotidiano.         

Notícias?

Por favor! Claro que sim! Traremos muitas notícias. Hoje, a notícia maior foi o retorno.  

Palavreando

“A VOZ DA SERRA permanece porque alguém precisa diariamente escrever as histórias e a história também precisa de um biógrafo”.

 

Foto da galeria
“MUITO PRAZER, SOU NOVA FRIBURGO” - As águas de março já vem levando o verão, mas não conhecer as cachoeiras de Nova Friburgo é não conhecer Nova Friburgo. A minha preferida é essa aí, a Feiticeira, que fica a poucos minutos do Centro
Publicidade
TAGS:
Wanderson Nogueira

Wanderson Nogueira

Observatório

Jornalista, cronista, comentarista esportivo, já foi vereador e deputado. Ufa! Com um currículo louvável, o vascaíno Wanderson Nogueira atua com garra no time de A VOZ DA SERRA em Observatório, sua coluna às terças e quintas.

A Direção do Jornal A Voz da Serra não é solidária, não se responsabiliza e nem endossa os conceitos e opiniões emitidas por seus colunistas em seções ou artigos assinados.