Os distritos de Nova Friburgo

Wanderson Nogueira

Wanderson Nogueira

Observatório

Jornalista, cronista, comentarista esportivo, já foi vereador e agora é deputado. Ufa! Com um currículo louvável, o vascaíno Wanderson Nogueira atua com garra no time de A VOZ DA SERRA em Observatório, sua coluna diária.

quinta-feira, 22 de junho de 2017

Hoje é dia

  • do orquidófilo
  • do aeroviário

O dia

Em 22 de junho de 2009, um trem do metrô de Washington colidiu em alta velocidade com outro, que estava parado. No acidente, causado por uma falha técnica, pelo menos nove pessoas morreram, e 76 ficaram feridas. Com a colisão, o primeiro vagão foi reduzido a um terço de seu tamanho original.

Observando...

Cinco notícias que talvez você não tenha visto

  • Temer e Putin defendem agenda oposta à de Donald Trump
  • Tucanos pedem renúncia de Aécio ao comando do partido
  • Interpol descobre na Argentina acervo raro de peças nazistas
  • Hamilton não descarta se aposentar da F-1 no fim desta temporada
  • Corinthians e Flamengo estão fora do game Fifa 18

Palavreando

O amor é aquela centelha que lhe acende o olhar e faz você perceber que a imortalidade mora nas histórias que construirá.

Os distritos de Nova Friburgo

Nova Friburgo é um município de território relativamente extenso. Por muito pouco não está entre os dez maiores do Estado. É o 11º entre os 92. Para surpresa de muita gente, na Região só perdemos para Cachoeiras de Macacu (9º), estando à frente de Petrópolis (16º).

Assim como cada município tem a sua particularidade, nossos distritos também têm. O 1º distrito é Nova Friburgo ou Centro, abrangendo o importante bairro de Olaria; o 2º é Riograndina; 3º, Campo do Coelho; 4º, Amparo; 5º, Lumiar; 6º, Conselheiro Paulino; 7º, São Pedro da Serra; e 8º Distrito, Muri.

A história dos distritos se inicia por volta de 1840, quando naquele tempo só havia um distrito, até que já no fim daquela década houve uma nova divisão administrativa com três distritos. O 1° era a freguesia de São João Batista; o 2° freguesia de Nossa Senhora da Conceição do Paquequer e o 3° distrito a freguesia da Aparecida. Depois veio o distrito de Nossa Senhora da Conceição de Sebastiana. Outros distritos foram criados, mas a área do município sofreu grande diminuição com perda de território e divisões com outros municípios. 

A partir daí começou a se desenhar a formação atual. Sendo assim, lá pela década de 20 do século passado formou-se o 1° como a Cidade, o 2° como Estação do Rio Grande, hoje Riograndina; o 3° como Distrito de Terras Frias, com sede em Campo do Coelho e que se tornou mais tarde apenas Campo do Coelho; 4° Amparo como é até hoje e o 5° São Pedro.

Diga-se que a formação de Lumiar e São Pedro merece destaque à parte: houve uma mudança para a formação atual, vindo o 6° distrito com o nome de Galdinópolis com terras desmembradas de Lumiar que faziam parte do 5° distrito, São Pedro. Logo depois o distrito de Galdinópolis foi extinto, seu território incorporado a Lumiar, que virou então o 5° distrito, e São Pedro mais tarde viria a se tornar o 7°.

Lembrando que, nos primórdios de Nova Friburgo, Lumiar fazia parte da freguesia de São João Batista de Nova Friburgo. Foi parte do antigo 5° distrito de São Pedro que tinha sede em São Pedro da Serra, denominada como São Pedro de Lumiar. Antes ainda da Proclamação da República, o distrito chegou a receber o nome de Distrito de Paz. No século passado houve mudanças sucessivas entre as vilas de Lumiar e São Pedro de Lumiar como sede do 5° distrito. Só em 1987, em projeto do então vereador Benício Valladares, trouxe-nos ao hoje, com o 7° distrito, São Pedro da Serra, com terras desmembradas de Amparo e de Lumiar. Desde então não se mexeu mais no assunto e que assim fique, salvo novo movimento.

As cinco mais frias do País

O renomado Climatempo definiu os cinco municípios turísticos com as menores temperaturas do Brasil. Nova Friburgo está entre eles, sendo o único do estado do Rio de Janeiro. Ao lado de Nova Friburgo estão: Monte Verde (MG), Campos do Jordão (SP) e São Joaquim e São José dos Ausentes, ambos de SC. A divulgação do portal reforça ainda mais a tese das baixas temperaturas de Nova Friburgo como grande atrativo.  

Campanha preventiva aos riscos de queimaduras (1)

Campanha estadual alerta para os riscos de queimaduras pelo advento das festas juninas e julinas. O alerta é baseado nas estatísticas que apontam aumento significativo de acidentes com queimaduras nos meses de junho e julho, por conta das festas de São João. A tradicional fogueira, a brincadeira com os fogos de artifício e até a manipulação dos caldos, pratos tradicionais desta época, representam um perigo não só para as crianças, que são vítimas mais frequentes, mas também para os adultos.

Campanha preventiva aos riscos de queimaduras (2)

A pessoa com esse ferimento e que precisa de atendimento hospitalar é porque quase sempre o ferimento é grave. O tratamento é longo, pode passar de um ano, e exige uma equipe com diferentes profissionais. Na campanha, as dicas vão desde não utilizar álcool para acender churrasqueiras e fogueiras a não permissão que crianças tenham acesso à cozinha e principalmente ao fogão durante o preparo das comidas típicas.

Campanha preventiva aos riscos de queimaduras (3)

Em caso de queimadura, a orientação é não aplicar no local remédios caseiros como: pasta de dente, manteiga e pó de café. Essas medidas não apenas pioram a evolução das queimaduras, como também dificultam o tratamento adequado, gerando infecções. O indicado é lavar a área atingida com água corrente até a dor passar. 

Foto da galeria
#OMelhorFriodoRio - A campanha no Instagram motiva moradores locais e turistas a destacarem que o melhor frio do estado está em Nova Friburgo. Hoje, foto do perfil do Chaves por Aí. Chaves passeia por diversos lugares e exaltou o nosso frio com o pé na estrada pela Serra.
Publicidade
TAGS:
Wanderson Nogueira

Wanderson Nogueira

Observatório

Jornalista, cronista, comentarista esportivo, já foi vereador e agora é deputado. Ufa! Com um currículo louvável, o vascaíno Wanderson Nogueira atua com garra no time de A VOZ DA SERRA em Observatório, sua coluna diária.

A Direção do Jornal A Voz da Serra não é solidária, não se responsabiliza e nem endossa os conceitos e opiniões emitidas por seus colunistas em seções ou artigos assinados.