O ano começou

Wanderson Nogueira

Wanderson Nogueira

Observatório

Jornalista, cronista, comentarista esportivo, já foi vereador e agora é deputado. Ufa! Com um currículo louvável, o vascaíno Wanderson Nogueira atua com garra no time de A VOZ DA SERRA em Observatório, sua coluna diária.

quinta-feira, 14 de março de 2019

O ano começou

Muita gente diz que o ano só começa depois do carnaval. Pois é. Agora não tem mais desculpa. 2019 está aí.

Ano mais curto

Um amigo meu já me diz que começa agora o grande intervalo entre o carnaval e o Natal. Felizmente, neste ano o intervalo é menor, já que o carnaval ocorreu em março.

Adeus, Eurico

Entre os que amam e os que adoram odiar, a morte do ex-presidente do Vasco, Eurico Miranda, encerra o ciclo dos dirigentes folclóricos. Sem dúvidas, é o fim de uma era – pelo menos nesse sentido.

Política vascaína

Mas se engana quem aposta que a morte dele põe fim a truculenta política cruzmaltina. Quem conhece um pouco o clube sabe que pior do que os herdeiros oficiais (leia-se filhos) são os que querem ser herdeiros de seu trono. Muita gente de olho e na briga desde que Dinamite rompeu o ciclo de poder.

Clubes pequenos

O que poucos sabem é que Eurico era reconhecidamente um defensor dos clubes pequenos, especialmente os do interior. Para defendê-los batia de frente com a toda poderosa Rede Globo. No próprio Friburguense, dirigentes gostavam de Eurico e se sentiam acolhidos por ele. Claro que isso não impedia os favorecimentos da arbitragem ao Vasco, diante dos mesmos pequenos.

Para não perder a piada

O brasileiro nunca perde a oportunidade. A morte de Eurico foi motivo de uma criativa, ainda que possa não ser encarada por alguns como respeitosa piada. Dizem: o assunto mais comentado da última terça-feira, 12, foi a prisão dos assassinos da vereadora carioca Mariele Franco. O segundo? A morte de Eurico. A fama de vice seguirá para sempre.  

Assassinato de Mariele

De um delegado amigo meu...: “Não existe crime perfeito, existe crime mal investigado”. Que as investigações apontem para os mandantes do assassinato de Mariele e Anderson.

Mais futebol

Voltando ao futebol, cabe a torcida pelo rebaixamento da Portuguesa. Torcedor do Friburguense que se preze tem que torcer mesmo contra a lusa carioca que levou na mão grande o título da Copa Rio, conquistado em campo. O fato mudaria muito a difícil realidade tricolor, uma vez que o time teria disputado o Brasileiro da Série D. Lanterna, a Portuguesa caminha a passos largos para cair no grupo da seletiva de 2020.

Sonho tricolor

Para o sonho ficar completo, que o Friburguense também esteja na seletiva e de preferência consiga a vaga para a fase principal do Estadual com os quatro grandes. Mas até lá a jornada é grande. O nosso Frizão precisa vencer a segundona diante de outros 19 clubes com todas as atuais dificuldades financeiras e vencer a seletiva com outros cinco clubes. É uma jornada, realmente, muito grande.

Segundona

Por enquanto, nenhuma definição de tabela e início da competição, prevista para o mês de maio. Também, ainda não há definições da Copa Rio, competição que dá acesso ao Brasileiro da Série D e à Copa do Brasil. O Friburguense tem vaga assegurada.

Palavreando

Uma plenitude inexplicável me invade quando atinjo a altura do quilômetro 67 da RJ-116. A última curva daquela serra é também a última para chegar ao paraíso. O que vem depois daquela curva é céu.

FOTO

Um dos atuais maiores gargalos do trânsito friburguense é a Rua Dante Laginestra que gera reflexos na Ponte Branca entre as avenidas Galdino do Valle e Comte Bittencourt. Problema que se resolveria se os motoristas não insistissem em ocupar as duas vias. Para educá-los, a pintura de uma faixa talvez ajudaria. Vale lembrar que há alguns anos havia estacionamento dos dois lados e que o mesmo foi extinto justamente para ter duas faixas. Até hoje, sem funcionalidade.                       

Foto da galeria
Publicidade
TAGS:
Wanderson Nogueira

Wanderson Nogueira

Observatório

Jornalista, cronista, comentarista esportivo, já foi vereador e agora é deputado. Ufa! Com um currículo louvável, o vascaíno Wanderson Nogueira atua com garra no time de A VOZ DA SERRA em Observatório, sua coluna diária.

A Direção do Jornal A Voz da Serra não é solidária, não se responsabiliza e nem endossa os conceitos e opiniões emitidas por seus colunistas em seções ou artigos assinados.