Libertadores é assim

Wanderson Nogueira

Wanderson Nogueira

Observatório

Jornalista, cronista, comentarista esportivo, já foi vereador e agora é deputado. Ufa! Com um currículo louvável, o vascaíno Wanderson Nogueira atua com garra no time de A VOZ DA SERRA em Observatório, sua coluna diária.

sexta-feira, 23 de fevereiro de 2018

Hoje é dia

  • do boticário
  • do rotariano
  • Internacional do Rotary Clube

O dia

  • Em 23 de fevereiro de 1981, rebeldes de direita da Guarda Civil espanhola invadiram o Parlamento. Uma intervenção do rei Juan Carlos colocou fim ao golpe.

Observando...

Cinco notícias que, talvez, você não viu

  • PSDB decide que Alckmin dará a palavra final sobre candidaturas tucanas nos estados
  • Candidatura Temer a reeleição enfrenta resistência no próprio MDB
  • Juízes articulam greve contra julgamento de auxílio no STF
  • Estudo da OMS alerta que uma em cada seis pessoas terá AVC
  • Jaspion terá filme feito no Brasil com atores nacionais

Palavreando

Deixa a história se compor e pegar emprestada as músicas e poemas que o vento trouxer. Tem vontade própria a sua trilha. Tem contexto próprio a sua poesia.

Libertadores é assim

A Libertadores da América é a competição mais imprevisível de todas. A goleada sofrida pelo Vasco por 4 a 0 na altitude de Sucre, na Bolívia, não é só um demonstrativo da surpresa, mas também do quanto a competição é difícil. Não deixa de ser uma aventura pelo desconhecido.

Graças a Martin Silva, atualmente maior ídolo da Colina, o Vasco superou a possível tragédia, na decisão por pênaltis. Mas o alerta foi ligado! Não há adversário fácil na competição. Não há jogo ganho ou classificação garantida. O Vasco agora vai para o grupo da morte com Universidad de Chile, Cruzeiro e Racing. É o grupo mais complicado, mas também o mais tradicional, onde os adversários são conhecidos, as camisas também.

Talvez seja melhor cair num grupo assim de cara e evitar o inesperado que sempre aparece na competição, vide as recentes eliminações na fase de grupos do Flamengo. O rubro-negro que tem um grupo aparentemente mais fácil - Santa Fé, Emelec e River Plate - ao lado do River, é o favorito para as vagas nas oitavas.

No entanto, o Emelec também tem lá a sua tradição e não se assustem se o Santa Fé surpreender, justamente, por não ter o peso da tradição que gera obrigação de classificação. Assim, a Libertadores é dividida em três fases absolutamente distintas. A pré, na qual o Vasco acumulou experiência para a fase mata-mata. A de grupos que pede uma constância e estratégia mais prudente. E o mata-mata em si com os gigantes da América.

O Flamengo está acima do time do Vasco, como estava acima do time do Botafogo no ano passado. No entanto, vale lembrar, o Botafogo foi mais longe na competição, caindo somente diante do campeão Grêmio. Dessa forma, se o Vasco vestir o espírito botafoguense de 2017, pode ir mais longe do que se presume. A experiência dramática do Flamengo ajuda em 2018. Que o trauma ajude mais do que atrapalhe e o Rio possa voltar a reinar na Libertadores

Hora de decisão

Última rodada do grupo da morte do estadual que definirá os dois que ficam na elite e os dois que disputarão com o Friburguense a segundona este ano. Duas finais, com todos os quatro times com chances de ficar na primeira divisão. O Goytacaz recebe o líder Resende, enquanto o Bonsucesso encara o América.

Resende

O Resende é o time que conta com jogadores emprestados do Friburguense e que podem não voltar ao tricolor, caso o Resende caia para a segundona. Por sua vez, o Resende é o único que conscientemente pode jogar por um empate para permanecer na elite. Até em caso de derrota o Resende pode permanecer, mas aí dependeria de um empate entre América e Bonsucesso que assim morreriam abraçados.   

Goytacaz e América

Fato inusitado, mas previsto é que os dois times que ascenderam à elite, podem voltar para a segundona sem terem jogado a fase principal e real do Estadual com os quatro grandes. Goytacaz e América precisam, em suma, vencer seus jogos para jogar a preliminar do ano que vem. Caso contrário disputarão a segundona de novo já neste ano, como prevê o regulamento. É o ganha, mas não leva.   

Monopólio quebrado

Acabou o monopólio da Federação das Empresas de Transportes de Passageiros do Estado do Rio de Janeiro (Fetranspor) na comercialização do vale-transporte no estado. O governo fluminense acatou termo com o MP e a Defensoria Pública e fará o processo de licitação do sistema e da contratação de uma empresa responsável pelo processamento das transações dos dados relativos ao transporte público intermunicipal, que envolvam subsídio público.

RioCard

Na prática, usuários e empresas poderão adquirir, carregar e utilizar em todos os modais cartões de qualquer concessionária de serviço ferroviário, metroviário, rodoviário e aquaviário, e não mais terem que somente utilizar os cartões RioCard, que pertence a Fetranspor. Para ele, a intenção é prover o estado de informações para que a qualidade de prestação de serviços seja atestada efetivamente.

Publicidade
TAGS:
Wanderson Nogueira

Wanderson Nogueira

Observatório

Jornalista, cronista, comentarista esportivo, já foi vereador e agora é deputado. Ufa! Com um currículo louvável, o vascaíno Wanderson Nogueira atua com garra no time de A VOZ DA SERRA em Observatório, sua coluna diária.

A Direção do Jornal A Voz da Serra não é solidária, não se responsabiliza e nem endossa os conceitos e opiniões emitidas por seus colunistas em seções ou artigos assinados.