A culpa é de quem?

Renata de Rivera

Meu Bairro Sustentável

O projeto do núcleo Meu Bairro+200 idealizado por Renata de Rivera visa tornar Nova Friburgo uma cidade sustentável. Sua coluna traz dicas de ações por uma cidade mais limpa, com menos lixo e poluição e uma vida mais saudável.

quinta-feira, 27 de dezembro de 2018

Quem não gostaria de morar em uma cidade sustentável? Viver, criar os filhos e poder dizer com orgulho que na cidade onde mora há rios cristalinos, ruas impecavelmente limpas, a educação ambiental é aplicada de forma satisfatória nas escolas, a maior parte da energia é renovável, enfim... todo mundo sonha em viver em uma cidade assim, não é mesmo?

A questão é: qual caminho deve ser traçado para alcançar esse objetivo? Por onde começar e de quem é a responsabilidade? Infelizmente, o que temos observado em nosso dia-a-dia é um verdadeiro “jogo de empurra” com relação a essa questão.

Uma grande parte da sociedade vive culpando A, B ou C por não viver na cidade dos sonhos e segue a vida normalmente, como se dissesse: “Se ele fizesse a parte que lhe convém, tudo estaria bem e daria certo”.

O que acontece, é que a falha ocorre desde o primeiro momento onde cada um não conhece a parte que lhe cabe na construção da sustentabilidade.

O que a PNRS fala sobre isso?

Aprovada em agosto de 2010, a Política Nacional de Resíduos Sólidos (PNRS) auxilia a todos os municípios do Brasil a enfrentar seus problemas ambientais, econômicos e sociais no que se refere a má gestão dos resíduos sólidos. E você sabe o que essa política utiliza como pilar? O princípio da responsabilidade compartilhada.

Em outras palavras, a PNRS nos diz que independente de se tratar de indústria, varejistas, prefeituras ou simplesmente consumidores, cada um é responsável pelo seu lixo até a sua disposição final adequada.

Vale ressaltar que a gestão dos nossos resíduos é apenas um dos pontos da sustentabilidade, entretanto, para qualquer um deles, a responsabilidade compartilhada continua sendo o pilar.

O que quero dizer com isso é que devemos nos habituar a pensar diariamente sobre nosso compromisso com a sustentabilidade. Do banho que tomamos pela manhã, ao copo descartável que os funcionários utilizam diariamente nas empresas.

E devemos seguir assim, um passo após o outro. Sem correr ou atropelar, apenas dar um pequeno passo a cada dia. Só o que não podemos fazer é ficar parados, esperando que o outro faça por nós.

Recentemente recebi de um amigo, que assim como eu é apaixonado pelo assunto, alguns artigos que ele guardava, porque tinha achado interessante e resolveu então compartilhar comigo.

De todos esses textos, o que mais me chamou atenção foi o de uma empresa chamada Freiht Farms, que havia construído fazendas em contêineres. Até ai tudo bem, o que abismou foi que após este projeto chegar ao conhecimento da Nasa, a Freiht Farms começou a receber uma bolsa para desenvolver melhor essa técnica.

A matéria se encerra dizendo que pode não demorar muito até que a Nasa envie uma fazenda dentro de um contêiner para Marte! Nesse momento não pude conter o riso, por que pensei... O ser humano ainda não aprendeu a gerir os recursos e garantir a existência das próximas gerações num planeta onde temos todas as condições ideais para a existência de vida e está querendo levar fazendas para Marte!

Calendário Verde - Dezembro
10 – Dia Internacional dos Povos Indígenas
19 – Aniversário da Agência Nacional de Águas (Ana)

Seja um parceiro do Meu Bairro Sustentável
Contatos: 22 999383408
e-mail:meubairrosustentavel@outlook.com
facebook.com/meubairrosustentavel
facebook.com/disqueoleousado
Youtube - MBS - Meu Bairro Sustentável

Publicidade
TAGS:

Renata de Rivera

Meu Bairro Sustentável

O projeto do núcleo Meu Bairro+200 idealizado por Renata de Rivera visa tornar Nova Friburgo uma cidade sustentável. Sua coluna traz dicas de ações por uma cidade mais limpa, com menos lixo e poluição e uma vida mais saudável.

A Direção do Jornal A Voz da Serra não é solidária, não se responsabiliza e nem endossa os conceitos e opiniões emitidas por seus colunistas em seções ou artigos assinados.