Prestação de contas

Massimo

Massimo

Coluna diária sobre os bastidores da política e acontecimentos diversos na cidade.

terça-feira, 10 de setembro de 2019

Para pensar

O homem é feito visivelmente para pensar; é toda a sua dignidade e todo o seu mérito; e todo o seu dever é pensar bem.”

Blaise Pascal

Para refletir

“A tragédia da vida é o que morre dentro do homem enquanto ele vive.”

Albert Schweitzer

Prestação de contas

A coluna analisou com atenção o material apresentado pela Secretaria de Saúde durante a prestação de contas que fez voluntariamente a respeito do cenário encontrado e as medidas tomadas ou planejadas ao longo destes primeiros 45 dias de atividades, e publica hoje a primeira parte de um breve resumo aos leitores.

Métodos

A apresentação teve como objeto o período compreendido entre 22 de julho e 6 de setembro.

Para elaborar o diagnóstico situacional foram ouvidos 40 servidores de carreira, e para análise do ambiente, a partir da matriz de análise Swot, foram coletadas 373 citações utilizando o método brainstorming.

Interno e externo

No que se refere ao ambiente interno, foram captadas 206 citações (55% do total),

distribuídas da seguinte forma: forças: 34%; fraquezas: 66%.

Já no ambiente externo foram captadas 167 citações, distribuídas da seguinte forma: oportunidades: 31%; ameaças: 69%.

Forças e fraquezas

A principal força, de acordo com os servidores, está justamente nos recursos humanos, que concentrou 72% dos apontamentos, entre as dez categorias apontadas.

Já as fraquezas foram mais distribuídas: 46% se referiram a gestão, 25% a recursos humanos, 15% a infraestrutura e 7% à falta de informatização, para citar apenas as de maior destaque.

Oportunidades e ameaças

Entre as oportunidades identificadas, 24% se referem a melhorias contínuas (serviço, condições de trabalho, planejamento, organograma, elaboração de procedimentos operacionais padrão, criação e fortalecimento de comissões...), 16% a capacitação e outras 16% à implantação de um plano de cargos e salários, além de 8% relacionadas a novas pactuações.

Entre as ameaças listadas, 24% estão em planejamento e gestão, 14% relacionadas a gestores, 11% em infraestrutura, 9% descontinuidade da gestão, e 5% na politização.

Cruzamento

A partir daí foram analisadas quais forças concorrem para o aproveitamento das oportunidades identificadas, e quais atuam no sentido de proteger das ameaças.

E, naturalmente, também quais as fraquezas que dificultam o aproveitamento de oportunidades, e quais acentuam os riscos oferecidos pelas ameaças.

Aspas

“Apesar de serem âncoras na prestação dos serviços, o quadro de funcionários encontra-se defasado, portanto, sobrecarregado, desmotivado e precisando de capacitação. Esta potencialidade ‘represada’ representa 25% em recursos humanos, que somados aos 46% de gestão, representam 71% das fraquezas.”

Medidas tomadas

Após a apresentação do diagnóstico foram discriminadas 38 medidas, distribuídas em oito frentes distintas.

A primeira delas, descrita como “valorização do servidor na estrutura organizacional”, a partir da “ausência de processo de trabalho”, citou a elaboração de diagnóstico situacional com os servidores; a elaboração e implantação de novo fluxo de trabalho (definindo atribuições e responsabilidades); e a valorização dos servidores concursados através de nomeações de postos de direção nas unidades hospitalares.

Planejamento (1)

Em resposta à falta de elaboração e apresentação da Programação Anual de Saúde (PAS) de 2017, 2018 e 2019, o governo afirma estar finalizando a elaboração da PAS de 2019, para posterior apresentação ao Conselho Municipal de Saúde,

Já em relação à falta de desenvolvimento de ações estratégicas do Plano Municipal de Saúde e de controle em todos os setores por ausência de sistematização de dados (informatização), o governo criou três grupos de trabalho: 1) para elaboração e implantação da classificação de risco nas unidades hospitalares; 2) para elaboração de estudo sobre o perfil do Hospital Municipal Raul Sertã (examinando a Programação Pactuada Integrada); 3) para elaboração de proposta para informatização da rede.

Planejamento (2)

A partir da constatação da falta de avaliação/análise das ações referentes às políticas públicas de Saúde, a secretaria elaborou 20 indicadores de saúde para acompanhamento da atual gestão, e criou um grupo de trabalho para discutir o desenho da Rede de Atenção à Saúde.

Já em resposta à falta de estrutura física adequada de alguns setores, foi promovida a realocação da Gerência de Regulação, Controle e Avaliação, que retornou ao antigo espaço; e a realocação da Subsecretaria de Atenção Básica.

Planejamento (3)

Por fim, em relação ao desabastecimento da rede devido ao atraso de processo licitatório para saneantes (último processo terminou em 2017), a secretaria se esforçou pela agilização de processo licitatório (pregão já realizado).

Continua...

Na edição de amanhã, 11, a coluna dará continuidade ao resumo da apresentação, abordando as medidas relacionadas a assistência farmacêutica, mandados judiciais, rede de laboratórios, aos hospitais Maternidade e Raul Sertã, e a vigilância em saúde.

Respostas

Os leitores Stênio de Oliveira Soares, Rosemarie Künzel, Manoel Pinto de Faria, Gilberto Éboli, Igor dos Santos e Hailton Éboli identificaram corretamente a emblemática (e necessária) Casa Madre Roseli, situada na Rua General Osório.

Parabéns a todos!

Publicidade
TAGS:

Massimo

Massimo

Coluna diária sobre os bastidores da política e acontecimentos diversos na cidade.

A Direção do Jornal A Voz da Serra não é solidária, não se responsabiliza e nem endossa os conceitos e opiniões emitidas por seus colunistas em seções ou artigos assinados.