Plano de carreira

Massimo

Massimo

Coluna diária sobre os bastidores da política e acontecimentos diversos na cidade.

quinta-feira, 31 de janeiro de 2019

Para pensar:

“Todos nós desejamos ajudar uns aos outros. Os seres humanos são assim. Desejamos viver para a felicidade do próximo – não para o seu infortúnio. Por que havemos de odiar e desprezar uns aos outros? Neste mundo há espaço para todos. A terra, que é boa e rica, pode prover a todas as nossas necessidades.”

Charlie Chaplin

Para refletir:

“Nunca acredite em alguém que carrega o fogo em uma mão e água na outra.”

Ditado holandês

Plano de carreira

O Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Nova Friburgo (Sinsenf) reuniu-se com o prefeito Renato Bravo e alguns de seus secretários na última quinta-feira, 24.

Na pauta do encontro, diversos assuntos de interesse dos servidores, como reajuste salarial, denúncias de perseguição e assédio moral, e, principalmente, o sonhado Plano de Cargos, Carreiras e Salários (PCCS), anseio de longa data dos servidores.

Construção coletiva

Neste primeiro momento ficou decidido que o Sinsenf irá se reunir com diversas categorias a fim de coletar suas reivindicações, para em seguida as encaminhar a uma comissão criada pelo Executivo.

Sindicato e comissão terão encontros mensais voltados a elaborar o PCCS de forma conjunta, e a expectativa é que o resultado deste trabalho seja encaminhado à Câmara Municipal até abril deste ano, para que a devida previsão orçamentária seja autorizada para o exercício de 2020.

Contra o tempo

Bom, evidentemente o prazo é curto, e por isso o Sinsenf pede às categorias que já estão mobilizadas para que iniciem conversações entre si, a fim de que as reivindicações já estejam elaboradas quando for agendada a reunião com o sindicato.

A coluna, que tem visto muitos recursos sendo desperdiçados em Nova Friburgo, torce para que, desta vez, o plano saia do papel.

Há vagas (1)

O secretário municipal de Ciência e Tecnologia, Marcelo Verly, informa que uma empresa, considerada a quinta maior do Brasil no ramo de Tecnologia da Informação, está abrindo 18 vagas para níveis técnicos e gerenciais na Região Serrana.

E o que mais nos interessa: a maior parte desta oferta se deve à implementação da Unidade de Desenvolvimento em Nova Friburgo, no Espaço Arp.

Há vagas (2)

A previsão é que a unidade friburguense incorpore até 50 novas oportunidades de emprego em breve.

O projeto faz parte da criação do Parque Tecnológico da Região Serrana, que pretende envolver as áreas de tecnologia de informação e engenharia atraindo investimentos, novos negócios e gerando empregos para o setor.

O projeto prevê parceria com universidades e a criação de um ambiente de troca de conhecimento entre empresas, positivo para a região.

Sem opções

Nos últimos meses a coluna recebeu mensagens de diversas pessoas reclamando da falta de empresas de ônibus operando linhas diretas de Nova Friburgo para Petrópolis e Juiz de Fora.

“Essa falta de opções gera transtornos muito grandes, em especial para estudantes. São cidades próximas para quem tem carro, mas que ficam muito longe para quem precisa fazer a viagem de ônibus, dividida em várias etapas. Ao menos de sexta a segunda, a demanda existente certamente justificaria a operação da linha”, opinou um leitor.

Adiou

Já faz alguns dias, mas o registro é válido.

A licitação para a TV Câmara, originalmente prevista para 30 de janeiro, sofreu pequeno adiamento e se dará no dia 12 de fevereiro.

Deste modo, como a coluna já havia previsto, podemos dizer com certeza que as primeiras sessões de 2019 serão transmitidas com recursos internos, pela internet.

Mas, claro, para quem quer entender com maior profundidade o que se passa na política friburguense, a melhor opção é acompanhar os trabalhos ao vivo, no plenário.

Climão

Até mesmo porque, especialmente neste início de ano, a perspectiva é de que muitas palavras sejam trocadas entre alguns parlamentares em tom mais exaltado, possivelmente com os microfones desligados.

É esperar para ver.

Publicidade
TAGS:

Massimo

Massimo

Coluna diária sobre os bastidores da política e acontecimentos diversos na cidade.

A Direção do Jornal A Voz da Serra não é solidária, não se responsabiliza e nem endossa os conceitos e opiniões emitidas por seus colunistas em seções ou artigos assinados.