O outro lado

Massimo

Massimo

Coluna diária sobre os bastidores da política e acontecimentos diversos na cidade.

sexta-feira, 01 de fevereiro de 2019

Para pensar:

“Os raios caem sobre os montes mais elevados, e onde encontram mais resistência é onde provocam o maior dano.”

Miguel de Cervantes

Para refletir:

“Meu celeiro foi destruído pelo fogo e agora posso ver a lua.”

Provérbio japonês

O outro lado

Em nosso encontro de ontem, 31 de janeiro, a coluna registrou o diálogo que se estabeleceu entre o Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Nova Friburgo (Sinsenf) e o governo municipal, com vistas a dar andamento a algumas antigas reivindicações do funcionalismo friburguense, em especial o Plano de Cargos, Carreiras e Salários.

Pois bem, a continuidade da apuração a este respeito vem revelando um cenário bastante interessante e que merece ser reconhecido, por uma questão de justiça.

Vozes da consciência

O juntar das peças vem indicando que a sensibilidade do governo aos anseios dos servidores pode ter razões bastante concretas, e estar relacionada à ação de profissionais muito sérios no seio da Procuradoria Geral do Município, em especial na banca trabalhista.

Vozes que geralmente ninguém quer ouvir, uma vez que alertam para situações problemáticas, mas que aparentemente tiveram a devida atenção por parte do procurador Ulisses Gama, e através dele ecoaram nos principais gabinetes do Palácio Barão de Nova Friburgo.

Agravando

Em meados do ano passado a coluna alertou para o alarmante passivo trabalhista que vem sendo acumulado de maneira aparentemente descontrolada por nossa administração municipal.

Uma situação que só fez piorar desde então, e que já inspirou ao menos dois processos administrativos com o objetivo de alertar para os danos iminentes, caso medidas sérias não comecem a ser tomadas já.

Créditos

Portanto, até onde foi possível apurar, ao esforço do Sinsenf devem ser somados os méritos da banca trabalhista e do procurador-geral, caso venham a se concretizar quaisquer avanços nas condições trabalhistas reservadas ao funcionalismo friburguense, a partir das reuniões que já começaram a acontecer.

Brexit

Os vereadores Zezinho do Caminhão e Johnny Maycon acompanharam, nesta quinta-feira, 31, a licitação para o serviço de transporte escolar.

E o que viram por lá poderia ser contado de várias maneiras.

Alguém poderia dizer, por exemplo, que a empresa que se eternizou na prestação deste serviço desistiu de concorrer, e que mesmo tendo apenas uma interessada, o valor da estimativa foi reduzido.

Interessante, não é?

Segue o jogo

Mas, claro, também seria possível apontar que um dos sócios da empresa vencedora é herdeiro da empresa que há muitos anos prestava o serviço.

Ou que a redução no valor estimado foi quase retórica, de R$ 10.334.000 para R$ 10.275.000.

Cabe ao leitor, portanto, interpretar até que ponto algo mudou de verdade, e se os interesses do contribuinte têm sido preservados.

Fio exposto

Diversas vezes, ao falar sobre nepotismo cruzado ou nomeações de natureza política, a coluna alertou: “sigam as gratificações”.

Pois então, apesar de todas as mudanças acordadas com o Ministério Público, essa regra de ouro parece inabalável.

Basta ver que recentemente mais dois afilhados receberam agrados por parte de seus padrinhos mágicos.

Somos piada

Um protegido de vereador da base teve a renda mensal acrescida em R$1.500.

Nada mal, não?

Já o médium que foi contratado para psicografar as mensagens da alma penada que costumava assombrar as vilas marginais da Avenida Alberto Braune foi agraciado com mais R$ 2.500 mensais.

Que beleza, hein?

Insulto

A impressão é de que essa turma deve rir de quem se esforça para passar em concurso e seguir carreira, não é verdade?

Perdoem a franqueza, mas este colunista teria muita vergonha de estar à frente de um governo que insulta dessa forma seus servidores de carreira.

É de embrulhar o estômago.

Escola friburguense

Tempos atrás a coluna chamou atenção para o desempenho que vem sendo apresentado pelo lutador Rudson Caliocane, natural de Cachoeiras de Macacu, que foi lapidado em Nova Friburgo pelos mesmos profissionais que ajudaram a formar campeões como Edson Barboza e Marlon Moraes.

Eis que no sábado passado, 26 de janeiro, o atleta sagrou-se campeão do Titan FC na divisão até 61 quilos ao derrotar o venezuelano Edir Terry.

É mais uma grande vitória para a Fight Co, e o mestre Anderson França.

Desafio

Sexta-feira chegou, e com ela o nosso desafio fotográfico, trazendo mais uma paisagem refrescante de Nova Friburgo clicada pelas mãos talentosas de Regina Lo Bianco.

E então, quem é capaz de reconhecer esse pedacinho do paraíso?

Boa sorte a todos!

Foto da galeria
Publicidade
TAGS:

Massimo

Massimo

Coluna diária sobre os bastidores da política e acontecimentos diversos na cidade.

A Direção do Jornal A Voz da Serra não é solidária, não se responsabiliza e nem endossa os conceitos e opiniões emitidas por seus colunistas em seções ou artigos assinados.