Novo formato

Massimo

Massimo

Coluna diária sobre os bastidores da política e acontecimentos diversos na cidade.

quinta-feira, 06 de dezembro de 2018

Para pensar:

“Quem olha para fora sonha, quem olha para dentro desperta.”

Carl Jung

Para refletir:

“Conheça todas as teorias, domine todas as técnicas, mas ao tocar uma alma humana, seja apenas outra alma humana.”

Carl Jung

Novo formato

Ao falar sobre os planos para o próximo mandato como presidente da Câmara Municipal de Nova Friburgo, o vereador Alexandre Cruz tem citado como meta uma TV Câmara nos moldes da que existe em Bauru-SP, envolvendo um canal próprio, com a participação de grande parte dos servidores concursados da própria casa na produção.

No entanto, a execução do concurso - para essas e outras vagas - e do projeto da nova TV Câmara devem atravessar todo o ano de 2019, para que sejam concluídos em 2020.

Onde ver

A coluna menciona o assunto porque o atual contrato da TV Câmara acaba de expirar, e as últimas sessões do ano terão de ser vistas presencialmente, ou através do canal do Legislativo friburguense no YouTube.

Possivelmente, inclusive, os vídeos só estejam disponíveis na internet na manhã seguinte às sessões.

Uma nova licitação para a transmissão dos trabalhos, ainda nos moldes atuais, deve ser realizada nos próximos dias.

Vale ver

E é importante que a população acompanhe essas sessões de fim de ano, não raramente marcadas pela apresentação de projetos manhosos, no apagar das luzes, quando as atenções já estão voltadas para as férias.

Ademais, será lido nos próximos dias o aguardado relatório produzido a partir da recente vistoria realizada pelos vereadores no Hospital Municipal Raul Sertã, que certamente jogará muita luz a respeito do cenário de sofrimento reservado a tão grande parcela de nossa população.

Quem paga a conta

Sem de modo algum esvaziar tal apresentação, a coluna pode antecipar que ele servirá de complemento à robusta peça que detalha o esforço da atual administração, ainda no período de transição, por frustrar um processo licitatório em favor da malfadada ata de Caxias, causando grandes prejuízos ao erário.

Afinal, o relatório atual dá materialidade ao problema, ao mostrar onde a conta é cobrada.

E a que custo.

Aliás...

E já que falamos sobre as sessões, a coluna recomenda que os leitores vejam a hora livre da reunião de terça-feira, 4.

E o façam até o fim.

Entre uma encenação ou outra, teve muito discurso sério a respeito do que vem se passando por aqui.

RPAs

Sem fazer alarde, a Câmara Municipal já antecipou R$ 650 mil em devoluções ao Executivo, ao longo de 2018.

Para quem vê as entrelinhas, sinal inequívoco de que a água já está no pescoço.

Nesse contexto, o vereador Marcinho vem levantando uma ideia que a coluna apoia desde já: que a devolução dos recursos seja utilizada, ao menos em parte, para o pagamento dos servidores que recebiam por RPA e foram dispensados em outubro deste ano.

Fim da fila

Falando francamente, sabemos que essas pessoas não estão na lista de prioridades do Palácio Barão de Nova Friburgo e, em condições normais, terão dificuldades para receber o que lhes é devido.

A oportunidade que os vereadores têm em mãos, portanto, parece preciosa, e a prefeitura teria muitas dificuldades para justificar, ou explicar, uma negativa a este tipo de indicação.

Em tempo

Quem acompanha este espaço sabe que o colunista é um defensor de grandes projetos, da importância da autoestima, da gestão ousada, do pensamento de longo prazo, e de que é preciso investir em muito mais do que saúde e educação.

Mas, para isso, alguns pré-requisitos precisam ser cumpridos.

No entendimento deste colunista, por exemplo, não dá para investir pesado em decoração natalina quando ainda tem gente sem receber pelo serviço que prestou.

Parênteses

Embora, justiça seja feita, o problema não seja de modo algum a decoração natalina, mas sim a má gestão do erário - um brinde ao eufemismo! -, que sempre nos faz chegar ao fim do ano nesse desespero de contar centavos, e tendo de fazer escolhas como esta.

Ainda assim, se nos colocamos nesta situação, então o compromisso precisa vir antes.

Publicidade
TAGS:

Massimo

Massimo

Coluna diária sobre os bastidores da política e acontecimentos diversos na cidade.

A Direção do Jornal A Voz da Serra não é solidária, não se responsabiliza e nem endossa os conceitos e opiniões emitidas por seus colunistas em seções ou artigos assinados.