Mãe Joana

Massimo

Massimo

Coluna diária sobre os bastidores da política e acontecimentos diversos na cidade.

sexta-feira, 15 de fevereiro de 2019

Para pensar:

“Quando estou no palco é um momento de comunhão. É quando, através de vocês, eu me encontro com Deus.”

Bibi Ferreira

Para refletir:

“O artista vive uma relação peculiar com a beleza. Num sentido muito real pode dizer-se que a beleza é a vocação à que o Criador o chama com o dom do talento artístico.“

Papa João Paulo II

Mãe Joana

A coluna de hoje já estava quase fechada quando chegou a informação de que o governo municipal levou adiante um esforço por incluir na ordem do dia da sessão da  Câmara desta quinta-feira, 14, o projeto que concede autorização para aplicar em obras diversas os quase R$ 26 milhões anteriormente reservados à compra do prédio  da fábrica Ypu.

Parece brincadeira, mas não é não.

Cheque em branco

Gente, olha só, já passou da hora da prefeitura começar a reservar um pouco mais de respeito à Câmara Municipal.

O projeto que chegou à casa legislativa há apenas uma semana, envolve uma soma substancial de recursos, e precisa ser acompanhado de informações importantes, não apenas aos vereadores, mas à população em geral.

Não é assim que a banda toca não.

Credibilidade

É preciso, por exemplo, que todas as obras anunciadas sejam ao menos discriminadas no projeto, e tal registro esteja acompanhado de uma estimativa de custos individualizada.

Isso é o mínimo.

Cá entre nós, esse é o tipo de situação que nos obriga a lembrar que o governo já não tem a credibilidade necessária para reivindicar um cheque em branco à sociedade, muito menos nesse valor.

Sem conversa?

Além disso, pega muito mal levar adiante este processo sem que seja promovida ao menos uma audiência pública para ouvir e dar satisfações à população.

Que pressa toda é essa, assim de repente?

Esquentou

Como seria de se esperar, diante do grau de acirramento de ânimos que temos sentido o tempo todo, os debates na Câmara dos Deputados começaram acalorados.

E Nova Friburgo, olha só, vem tendo um protagonismo um tanto questionável nesse salseiro.

Afinal, os dois deputados mais votados por aqui - Luiz Lima (PSL) e Glauber Braga (Psol) - não apenas se elegeram, como se encontram no centro das bases de governo e oposição, respectivamente.

Gasolina

Ao longo da semana os discursos trataram de verbalizar (mais uma vez) o desprezo mútuo entre os partidos envolvidos, vez ou outra trazendo o nome de nossa cidade a reboque.

Entre os partidários dos dois lados, claro, muita gente se sentiu de alma lavada.

Este colunista, no entanto, sempre prefere discursos voltados a combater problemas externos, e anda ansioso pela oportunidade de poder elogiar líderes dedicados a combater essa espécie de lúpus que tomou conta de nosso corpo social.

Os discursos de reforço e rejeição estão fazendo muito mais mal do que bem.

Aliás…

E já que falamos em Glauber, a coluna pode confirmar que em audiência realizada nesta quinta-feira, 14, o deputado federal rejeitou a proposta de conciliação apresentada por comunicadores locais que, tempos atrás, publicaram a notícia falsa de que o parlamentar teria agredido uma jornalista.

O processo, portanto, segue adiante.

Nova direção

Anotem aí na agendinha: acontece na próxima segunda-feira, 18, a posse da nova diretoria da 9ª Subseção da OAB/RJ, aqui em Nova Friburgo

O evento se dará na CDL a partir das 19h.

Alexandre Valença de Lima, que foi vice de Mônica Bonin, é o novo presidente.

Além dele, a nova direção conta ainda com Gonçala Ribeiro Eyer (vice-presidente); Jorge Luiz de Souza (secretário-geral); Aparecida Angélica Tuler Ferreira (secretária-adjunta); e Andréa Duque Estrada Ribeiro Azevedo (tesoureira).

Lei de drogas

No último dia 7, uma comissão de juristas apresentou para Rodrigo Maia, presidente da Câmara dos Deputados, um anteprojeto de atualização da Lei de Drogas.

Em essência o texto propõe maior proteção aos usuários, descriminalização do uso privado limitado a dez doses e repressão intensificada ao tráfico.

Certo, mas por que falar disso agora?

Contribuição local

A friburguense Ilona Szabó participou de uma audiência pública que embasou a proposta, e teve muitas interações com essa comissão.

“Reformar a Lei de Drogas é de extrema importância, pois a legislação atual não tem conseguido evitar os abusos dessas substâncias e tem gerado uma verdadeira guerra, com muitas vítimas fatais”, argumentou Ilona.

Por falar nela...

Na condição de presidente do Conselho de Segurança Pública da Firjan, Ilona também presidiu há poucos dias a primeira reunião de 2019 do grupo.

O encontro que contou com a presença do vice-presidente, Sérgio Duarte; do novo secretário da Polícia Militar do Rio, Rogério Figueiredo; do subchefe da Secretaria de Polícia Civil, Doutor Fábio Barucke; e do presidente da Firjan, Eduardo Eugênio Gouveia Vieira.

Aspas

“É um novo momento, no qual não existe mais a Secretaria de Segurança Pública no Rio de Janeiro e, por isso, precisamos entender como as polícias estão trabalhando em conjunto e se estruturando enquanto novas secretarias. O secretário e o sub-chefe apresentaram o plano do novo governo para a segurança no estado buscando sinergia nas nossas atuações e apoio à Polícia Militar e à Civil, instituições que são vitais para o trabalho da Segurança Pública no estado do Rio”, ponderou a friburguense.

Desafio

De dentro do infindável acervo da generosa Regina Lo Bianco sai mais um desafio fotográfico quentinho para os leitores.

E aí, quem consegue identificar que construção é esta?

Boa sorte a todos.

Foto da galeria
Publicidade
TAGS:

Massimo

Massimo

Coluna diária sobre os bastidores da política e acontecimentos diversos na cidade.

A Direção do Jornal A Voz da Serra não é solidária, não se responsabiliza e nem endossa os conceitos e opiniões emitidas por seus colunistas em seções ou artigos assinados.