Limpando a roupa

Massimo

Massimo

Coluna diária sobre os bastidores da política e acontecimentos diversos na cidade.

sábado, 14 de dezembro de 2019

Para pensar:
"A parceria certa não tem nada de afinidades extremas, mas diferenças que nos completam.”
Jocelio S. Lima

Para refletir:
"Na essência somos iguais, nas diferenças nos respeitamos."
Santo Agostinho

Limpando a roupa
Dois dias atrás a coluna expôs problemas relacionados às lavanderias dos hospitais Raul Sertã e Maternidade.
Pois bem, no fim da tarde de quinta-feira, 12, a Secretaria de Saúde remeteu ao colunista grande volume de informações pertinentes ao caso, desde a ordem cronológica dos fatos, cópias de ofícios e fotos, bem como a listagem das providências tomadas.
Não tentaram negar, não partiram para o embate ou tentativas de intimidação.
Simplesmente mostraram que estão cientes e agindo.

Construtivo
Ora, antes de começar a dividir tais informações com os leitores, a coluna não pode deixar de enfatizar que é esse tipo de postura que se espera de quem está comprometido com a boa gestão, e vê em toda forma de fiscalização honesta uma aliada, e não uma adversária.
É evidente que a coluna sempre irá dedicar o mesmo espaço aos esforços que venham a ser empenhados no sentido de combater os problemas apresentados por aqui, e o faz com grande satisfação, sempre que tem tal oportunidade.
Em resumo: quando o interesse coletivo prevalece nos dois lados, a relação se torna construtiva. Deveria ser sempre assim.

Do processo de seleção
“Urge informar que após a interdição da lavanderia do Hospital Maternidade de Nova Friburgo e devido à não conclusão a tempo de obras da lavanderia do Hospital Municipal Raul Sertã, foi aberto por esta Gestão o processo emergencial 16.878, de 2019, cuja pesquisa de preços foi realizada pela Secretaria Municipal de Infraestrutura e Logística (Smil). Após a consulta à 12 empresas, somente duas apresentaram propostas. A primeira colocada não se enquadrou nas exigências descritas no Termo de Referência e não apresentou no prazo, as certidões de regularidade, tendo a empresa Laco, após contatada, apresentado proposta reduzindo o valor até da primeira colocada e apresentado as certidões de regularidade e sem nenhuma objeção às exigências do Termo de Referência.”

Do contrato
“Assim, após a análise e conformidade da Controladoria Geral e parecer da Procuradoria Geral do Município foi firmado contrato 140, de 2019, tendo como valor total de R$ 579.600 pelo período de 180 dias, com vigência até 09/03/2019, para atender o HMNF e o HMRS, referente a 126 mil quilos de roupa (média de 800 quilos por dia) no valor de R$ 4,60 por quilo.”

Incongruências
“Que após noticiado pelas unidades algumas incongruências na prestação dos serviços através de memorandos em 28/11/2019 pelo HMNF e 04/12/2019 pelo HMRS, prontamente foi providenciada por esta gestão notificação à empresa para regularizar o serviço no prazo de 48 horas. Ainda, após a referida notificação, com o objetivo de sanar os relatos, realizou junto à empresa fornecedora e a direção das unidades, reunião no dia 05/12/2019, comprometendo-se a empresa a regularizar o relatado.”

Origem do problema
“Após tal reunião, foram convocados por esta gestão os fiscais do contrato (aqueles servidores que acompanham a prestação dos serviços in loco), no dia 9 de dezembro de 2019, sendo informado por estes que no início do contrato a empresa estava prestando o serviço de forma regular mas depois do acidente relatado pela empresa com o carro da mesma, na serra de Cachoeiras em 13/11/2019, o serviço deixou de ser entregue com a devida qualidade, sendo entregues roupas mal lavadas.”

Providências
“Assim, após todas estas reuniões, frise-se, registradas em ata, reuniu toda a documentação necessária para tomar as providências cabíveis, remetendo os autos à Procuradoria para aplicar as penalidades descritas na cláusula oitava do contrato. Ademais, cabe informar que foi aberto o processo licitatório 29438, de 2019 para contratação de empresa especializada em lavagem de roupa hospitalar de forma preventiva até a resolução da entrega dos equipamentos faltantes no HMRS e da obra da lavanderia do HMNF.”

Recuperação estrutural (1)
“Portanto, demonstra-se claramente que esta gestão não encontra-se omissa como se especula de forma equivocada. Insta dizer que sobre as obras nas unidades: primeiro, a obra do HMRS encontra-se finalizada. No entanto, quanto ao maquinário, centrífuga/secadora foram entregues, todavia a calandra e máquina de lavar, a unidade está aguardando a entrega por parte da empresa, com prazo previsto até o final de janeiro.”

Recuperação estrutural (2)
“Segundo, quanto à obra do HMNF, antes mesmo da interdição judicial da lavanderia daquela unidade, foi aberto processo em 05/04/2019 com a sessão realizada no dia 26/09/2019, tendo participado quatro empresas, não atendendo duas empresas às exigências do edital, ficando assim, inabilitadas. Após, houve prazo recursal o que demandou mais tempo para prosseguimento do certame. As duas empresas restantes foram habilitadas na fase de apresentação, porém a primeira colocada não apresentou o cálculo BDI, ocasionando assim a sua inabilitação, restando a segunda colocada habilitada para a execução da obra em questão, sendo publicado nos próximos dias o resultado da licitação no valor de R$ 177.781,15 tendo como cronograma da obra 120 dias a partir do memorando de início.”

Espaço aberto
Além das informações reproduzidas acima, a Secretaria de Saúde remeteu ainda diversos ofícios, uma ordem cronológica de fatos e também muitas fotos de roupas em que se verificou falhas na prestação do serviço.
A coluna entende, todavia, que as informações de maior interesse estão sintetizadas do grupo de notas acima.
E o espaço aqui, naturalmente, continua aberto para registrar atualizações a respeito desta situação.

Mudança de eixo (1)
A coluna entende que o diretório municipal do PDT está em vias de passar por mudanças significativas nos próximos meses.
A próxima eleição interna deverá confirmar Wanderson Nogueira, pré-candidato da sigla ao governo municipal, como presidente local.
E mais: espera-se também o retorno ao partido de quadros históricos da geração brizolista, como Carlos Guimarães e Naim Rocha, em funções relevantes.

Mudança de eixo (2)
A notícia, a se confirmar, indica uma ruptura em relação à história recente do partido, marcada por práticas que alguns descreveriam como afeitas ao coronelismo.
Apesar da iminente mudança de eixo, contudo, todas as apurações apontam para uma transição sem traumas ou maiores atritos internos.
É esperar para ver.

A propósito...
E já que tangenciamos o cenário eleitoral para 2020, o colunista também confirmou que o PRB trabalha em torno da pré-candidatura do vereador Johnny Maycon, almejando a possibilidade de fechar a composição da chapa com outro vereador do chamado G5, grupo que carregou a maior parte das ações de cunho fiscalizatório ao longo dos últimos três anos.
Existem, todavia, algumas pontas difíceis de se amarrar nessa costura.

Chances reais
Ao tratar desse tema o colunista tem dialogado diretamente com grupos políticos, buscando filtrar iniciativas sérias, com potencial real de consolidação, a fim de evitar balões de ensaio lançados com outros interesses.
Paralelamente a esse trabalho de apuração, a coluna também foi procurada pelo radialista Mariozam, que reafirmou sua pré-candidatura a prefeito, e pelo ex-vereador Edson Flávio, que também gostaria de ver seu nome disponibilizado em futuras pesquisas de intenção de voto.

Critério
A partir do que foi aprendido em experiências passadas, no entanto, a coluna entende ser válido esclarecer que irá tratar como pré-candidatos nomes que sejam indicados por grupos políticos formalmente atrelados a partidos.
Quem quiser se apresentar dessa forma, portanto, deve municiar este espaço com informações e contatos que confirmem o comprometimento partidário com a construção da pré-candidatura.
A coluna acredita que essa cláusula de barreira se faça necessária, e não represente qualquer empecilho a pré-candidaturas de fato.

Ressalva
O presidente da Comissão de Finanças e Orçamento da Câmara Municipal de Nova Friburgo, vereador Professor Pierre, entrou em contato com a coluna a fim de solicitar o acréscimo de uma informação a tudo o que já foi publicado na edição de sexta-feira, 13, a respeito da aprovação da Lei Orçamentária de 2020.
“É importante enfatizar que quando se fala em falta de planejamento a declaração não se refere à equipe técnica da prefeitura, que é de inegável competência. A crítica que se faz - é importante que fique bem claro - é de natureza política.”

Publicidade
TAGS:

Massimo

Massimo

Coluna diária sobre os bastidores da política e acontecimentos diversos na cidade.

A Direção do Jornal A Voz da Serra não é solidária, não se responsabiliza e nem endossa os conceitos e opiniões emitidas por seus colunistas em seções ou artigos assinados.