Gincana

Giuseppe Massimo

Massimo

Coluna diária sobre os bastidores da política e acontecimentos diversos na cidade.

sexta-feira, 22 de dezembro de 2017

Para pensar:

“Se você não souber aonde está indo, provavelmente vai parar em outro lugar.”

Lawrence J. Peter

Para refletir:

“Só se é curioso na proporção de quanto se é instruído.”

Jean-Jacques Rousseau

Gincana

Tentar adivinhar se vai fazer frio ou calor, se vai precisar de protetor solar ou de um bote. Desviar da sombrinha andando debaixo da marquise, esperar o carro passar pela poça antes de seguir adiante, sob pena de levar um banho de lama. Dar os trocados à mãe que pede ajuda com bebê no colo, ficar sem troco para dar aos pedintes seguintes. Receber três panfletos repetidos do distribuidor maroto e invasivo, torcer o pé no buraco da calçada carente de padrão ou manutenção.

Obstáculos

Ficar empacado no congestionamento de pessoas que se espremem entre vendedores ambulantes, postes mal localizados e mercadorias depositadas no passeio, enquanto funcionários cruzam o caminho para abastecer os estoques. Desviar de carrinho de compras, receber mais panfletos, driblar o skatista, esperar na faixa de pedestres até alguém parar, e atravessar com cuidado, esperando para ver se na pista ao lado ninguém vai te atropelar.

Aventura

Aguardar na próxima esquina, onde o semáforo deixou de funcionar e apenas pisca no amarelo. Os buzinaços abafam um pouco o barulho dos carros de som, misturado aos microfones bradando promoções. Receber mais panfletos, enquanto é abordado por um grupo vendendo canetas em nome de alguma causa nobre...

Andar pelas ruas mais movimentadas de Nova Friburgo nesta época do ano não é um simples deslocamento.

É uma epopeia.

Questionamento

Ao comentar a coluna de quarta-feira, 20, o leitor Antônio Lopes questionou, de forma compreensível: “Diante dos acontecimentos desta quarta-feira na parte da manhã, será que mantiveram a 'licitação' para compras de medicamentos?”

Além dele, muita gente pode ter tido a mesma dúvida.

Caminho certo

A boa notícia, caro Antônio, é que sim, a licitação transcorre normalmente.

Aliás, até melhor do que isso, graças ao empenho da equipe da Secretaria de Infraestrutura e Logística, capitaneada pelo determinado Ângelo Jaquel, que não mediu esforços para dar publicidade à concorrência e conseguiu a proeza de reunir 23 participantes num dia 20 de dezembro.

Entre eles quatro fabricantes, que não vinham aqui havia bastante tempo, e certamente têm condições de oferecer propostas muito interessantes.

Não foi fácil

O Massimo não é adepto do jornalismo desonesto, da traição às fontes, das câmeras e gravadores escondidos, da “esperteza”.

Em vez disso o colunista aposta na apuração, na formação de uma rede confiável de informantes, e o fruto deste trabalho de longo prazo é possuir olhos e ouvidos em todos os lugares.

O colunista faz questão de registrar este episódio porque sabe que não é fácil nadar contra a maré, se é que o leitor me entende.

Como fica?

A recente aprovação na Câmara Municipal de projeto do Executivo que prevê a contratação de pessoal para a Saúde promete encerrar a famigerada era dos RPAs em Nova Friburgo.

Demorou, mas a notícia é muito boa.

A coluna, no entanto, não pode deixar de questionar como ficará a situação dos 29 profissionais deste regime que estão sem receber o pagamento pelos serviços prestados em dezembro de 2016.

Vão ganhar um tapinha nas costas?

Esperança

A Alerj aprovou por unanimidade nesta quinta-feira, 21, a aclamada PEC 47, que estabelece o repasse mensal de recursos para a Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj), a Universidade Estadual do Norte Fluminense (Uenf) e a Fundação Centro Universitário Estadual da Zona Oeste (Uezo).

O que muda

Na prática, isto significa que, a cada mês, as três instituições deverão receber um duodécimo da dotação a elas destinadas, conforme a Lei Orçamentária Anual (LOA).

Além disso, a partir de agora o governador que não fizer o repasse mensal estará incorrendo em crime de responsabilidade.

O grande avanço portanto, vem do fato de que as universidades passam a ter a garantia do repasse mensal sem depender da vontade do governo em exercício.

Constitucional

Em essência, a medida faz cumprir a Constituição de 1988, quando determina que as universidades públicas dispõem de autonomia.

No Rio de Janeiro, no entanto, isso não se verificou até aqui, uma vez que, como bem disse o deputado Waldeck Carneiro, “não há autonomia sem autonomia orçamentária e financeira".

Transição

A PEC foi aprovada prevendo um período de transição.

De acordo com a redação, em 2018 as universidades receberão na forma de duodécimos 25% dos seus recursos previstos na LOA.

Em 2019 serão 50%, ao passo que os 100% serão alcançados em 2020.

Liderança

Em todo este processo, os deputados mais ligados a Nova Friburgo foram fundamentais.

Wanderson Nogueira, através da elaboração do movimento Supera Rio, e Comte Bittencourt através da presidência da Comissão de educação da Alerj, que exerce há mais de uma década, foram certamente os deputados mais atuantes ao longo do processo.

Da mesma forma, a comunidade acadêmica do IPRJ abriu suas portas e fez sua voz ser ouvida, prestando contribuição inestimável ao movimento.

A coluna dá os sinceros parabéns a todos os envolvidos.

Aspas

Comte comentou a importância da autonomia plena às universidades.

"O estado devia isso às universidades: dar a elas autonomia plena. Porque autonomia acadêmica e administrativa, sem autonomia financeira, não é suficiente para manter o parque universitário, científico e tecnológico".

Exemplo

O presidente da Câmara de Nova Friburgo, vereador Alexandre Cruz, devolveu aos cofres da Prefeitura cerca de R$ 900 mil, na tarde desta quinta-feira, 21.

Um valor que se soma aos R$ 700 mil que a Casa já havia antecipado, no dia 31 de outubro.

O valor é muito mais alto do que aquele que se estimava no início do ano, dada a redução no orçamento do Legislativo, e reflete a austeridade da administração atual, que incluiu a renegociação de contratos com prestadores de serviço e terceirizados, redução de gastos com energia e água, além de práticas para diminuir as despesas do dia a dia.

Aspas (2)

“Vivemos um momento difícil na economia do país e, por isso, um dos meus compromissos à frente do Legislativo foi o de enxugar ainda mais os gastos da Câmara. Realizamos muito para atender ainda melhor a população de Nova Friburgo e oferecer mais condições de trabalho para os funcionários e vereadores. Economizamos aproximadamente 13% do orçamento destinado à Casa do Povo. É com muita alegria e satisfação que fechamos o ano devolvendo esse montante ao Executivo municipal”, declarou Alexandre Cruz.

Publicidade
Agora Faz
TAGS:

Giuseppe Massimo

Massimo

Coluna diária sobre os bastidores da política e acontecimentos diversos na cidade.

A Direção do Jornal A Voz da Serra não é solidária, não se responsabiliza e nem endossa os conceitos e opiniões emitidas por seus colunistas em seções ou artigos assinados.