Fica como está

Massimo

Massimo

Coluna diária sobre os bastidores da política e acontecimentos diversos na cidade.

quarta-feira, 09 de outubro de 2019

Para pensar:

“O passado é uma roupa que não nos serve mais.”

Belchior

Para refletir:

“Quem caminha descalço não deve semear espinhos.”

George Herbert

Fica como está

O Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro (MPRJ), por meio da 7ª Promotoria de Justiça de Tutela Coletiva de Defesa da Cidadania, obteve no último dia 3 nova decisão favorável do Tribunal de Justiça do Estado do Rio impedindo que os deputados estaduais Marcus Vinícius, Luiz Martins, Marcos Abrahão, André Correa e Chiquinho da Mangueira tomem posse na Assembleia Legislativa do Estado (Alerj).

Pertinência

A questão nos diz respeito diretamente, não apenas pelos estreitos laços que ao menos dois destes parlamentares mantêm com políticos e caciques locais, mas sobretudo porque o deputado friburguense Sérgio Louback (PSC) é suplente de Chiquinho da Mangueira, e tem sua permanência na Alerj atrelada ao impedimento do titular da cadeira assumir seu lugar no plenário.

Sem surpresas

O posicionamento do TJ-RJ já era uma medida esperada.

O acórdão da 26ª Câmara Cível negou provimento aos recursos dos deputados e ratificou decisão proferida no último dia 8 de abril pela 13ª Vara de Fazenda Pública, que à época acatou os termos de ação civil pública ajuizada pela 7ª Promotoria de Justiça de Tutela Coletiva de Defesa da Cidadania requerendo a anulação dos efeitos de ato da mesa diretora da Alerj, que autorizava a retirada do livro de posse da casa legislativa para dar posse aos cinco deputados.

Sem amparo

Em seu voto, o desembargador relator dos recursos, Arthur Narciso de Oliveira Neto, destacou que “o deslocamento do Livro de Posse não contava com amparo regimental”.

Empossados no dia 22 de março, os parlamentares cumprem prisão por conta das investigações da Polícia Federal, do Ministério Público Federal e da Receita Federal que deram ensejo à “Operação Furna da Onça”.

A operação apurou atos de corrupção, lavagem de dinheiro e loteamento de cargos públicos e de mão de obra terceirizada em órgãos da administração estadual.

Pauta trancada

Durante a plenária realizada nesta segunda-feira, 7, o Conselho Municipal de Saúde deliberou por “trancar a pauta para qualquer assunto do gestor. Nada se discute ou se aprova dentro do Conselho. Só se promoverá uma pauta, a de fazer valer a lei e respeitá-la em todo seu conteúdo”.

Espaço aberto

A decisão tem impacto sobre diversas frentes de atuação da Secretaria de Saúde, dadas as inúmeras competências do conselho.

E também chama atenção para algumas insatisfações longamente acumuladas.

A coluna deseja que um diálogo producente se estabeleça o quanto antes entre as partes, e deixa o espaço aberto para ajudar no que for possível.

Fala, leitor!

“Frequento Friburgo desde os anos 70. Moro aqui desde 2004, pois sempre gostei muito da cidade. Mas um fato vem me entristecendo bastante. Sempre separei o lixo reciclável, orgânico e outros. Ocorre que depositávamos o reciclável numa caçamba cinza na Rodoviária Sul, que foi retirada. Passei a usar uma no Cônego, igualmente retirada. Como sou insistente, passei a empacotar e levar a uma lixeira cinza na prefeitura. Qual não foi a minha surpresa esta semana? Também foi retirada! Gostaria de saber por que a EBMA e a prefeitura tomam tal atitude quando mais se fala em tentar salvar o planeta? Será que só andamos para trás?”

Assina a mensagem o leitor Fernando Teixeira.

Poluição sonora

Já a respeito dos casos de poluição sonora, o leitor Iuri Frigoletto complementa a mensagem enviada anteriormente pelo leitor Gustavo Soares.

“Sem dúvida, o barulho das motos incomoda muito. Porém, não são os motoboys os únicos a produzir tal incômodo. Temos vários motociclistas que também incomodam muito e não são motoboys. Além disso, também há os carros com volume de música muito alto. Precisamos de fiscalização para tratar dessa situação."

Bem representados

Ainda nos Estados unidos, a friburguense Ilona Szabó participou na semana passada do Brazil Lab Colloquium, realizado na Universidade de Princeton.

Em sua participação, Ilona falou “sobre a relação entre Segurança e Democracia no Brasil e na América Latina”.

“A obrigação número um do estado democrático de direito é proteger os cidadãos, precisamos corrigir os rumos e exigir que esse seja o foco das políticas públicas. Que venham outras discussões!”

Entre os melhores

Os bacharelados em Engenharia da Computação e Engenharia Mecânica oferecidos pela Uerj em Nova Friburgo, através do precioso Instituto Politécnico do Rio de Janeiro (IPRJ) foram avaliados com 4 estrelas pelo conceituado Guia da Faculdade, do Estadão.

A avaliação é mais uma a confirmar que os cursos se encontram entre os melhores do Brasil em suas áreas de conhecimento.

A todos os responsáveis, a coluna dá os parabéns e agradece pelo comprometimento. 

Feira das Profissões

E já que falamos em universidade, está agendada para quinta-feira, 10, das 9h às 13h, a Feira das Profissões no campus local da Estácio.

A iniciativa tem como objetivo principal apresentar as diversas possibilidades de profissões para que o aluno ou futuro estudante possa se informar a respeito das tendências e demandas do atual mercado de trabalho.

Aberto a todos

Participam da programação os cursos de Administração, Engenharia Civil e de Produção, Nutrição, Arquitetura, Educação Física, Enfermagem, Engenharia Ambiental e Sanitária, Fisioterapia, Jornalismo, Publicidade e Propaganda, Direito, Psicologia e Polo EaD (Ensino à Distância).

O evento é gratuito e aberto à população em geral.

Publicidade
TAGS:

Massimo

Massimo

Coluna diária sobre os bastidores da política e acontecimentos diversos na cidade.

A Direção do Jornal A Voz da Serra não é solidária, não se responsabiliza e nem endossa os conceitos e opiniões emitidas por seus colunistas em seções ou artigos assinados.