Desestímulo

Massimo

Massimo

Coluna diária sobre os bastidores da política e acontecimentos diversos na cidade.

terça-feira, 07 de maio de 2019

Para pensar:

“Nunca interrompas o teu inimigo, sobretudo se estiver a cometer um erro.”

Napoleão Bonaparte

Para refletir:

“Não deve haver nenhuma barreira à liberdade de investigação. Não há lugar para o dogma na ciência. O cientista é livre, e deve ser livre de fazer qualquer pergunta, de duvidar de qualquer asserção, de procurar toda a evidência, de corrigir quaisquer erros.”

Robert Oppenheimer

Desestímulo

Em meio ao enorme leque de expedientes comunicacionais rasteiros e antiéticos que vêm sendo empregados em escala industrial com vistas a municiar e estimular o extremismo nosso de cada dia, um provoca especial repulsa a este colunista: aquele que busca converter boas ações de terceiros em mera hipocrisia, geralmente através da batida fórmula do “não adianta fazer isso, se a pessoa também faz aquilo”.

Estimulante, não?

Sempre vale

Quer dizer então que não adianta fazer o bem se a pessoa (ou a gestão) não for perfeita o tempo todo?

Bom, a coluna não vai cair nessa, por exemplo, ao comentar o evento Cidade Solidária, ocorrido no fim de semana passado, na Via Expressa.

Fazer o bem, acertar, seja na escala que for, parta de quem partir, sempre fará importante diferença, e sempre será algo a ser festejado neste espaço.

Se alguém ainda não percebeu, gostamos de publicar bons exemplos por aqui.

Cidade Solidária (1)

De acordo com a Subsecretaria de Comunicação da prefeitura, ao longo dos três dias de atividades cerca de 12 mil pessoas estiveram presentes, gerando 9.475 atendimentos.

Aproximadamente metade destas interações se deram no âmbito da Secretaria de Educação, que tirou dúvidas sobre a rede de ensino e disponibilizou uma biblioteca móvel.

Cidade Solidária (2)

A Secretaria de Saúde, por sua vez, realizou 1.315 atendimentos, entre aferição de pressão arterial, marcação de mamografia, consultas médicas, vacinas e atendimentos de saúde mental, saúde do idoso, saúde bucal e programa Saúde Escolar.

Por fim, destaque também para a Secretária de Esportes, que contabilizou 1500 atendimentos.

Medida certa

Reconhecer os méritos da ação, todavia, não significa fechar os olhos às inúmeras decisões do Palácio Barão de Nova Friburgo ao longo dos últimos 30 meses que foram tudo menos solidárias.

A bola entrou na cesta, os pontos merecem ser anotados, mas isso não significa que o placar esteja favorável, ou que seja possível se apropriar do adjetivo para limites maiores.

Ainda falta muito, mas muito mesmo, para que Nova Friburgo possa ser considerada uma cidade verdadeiramente solidária.

Afinal, muito do sofrimento testemunhado por estas montanhas poderia ser evitado.

Ética

A ética muitas vezes impõe limites um tanto dolorosos.

É especialmente angustiante, por exemplo, ter informações pertinentes e relevantes, e ainda assim ter de aguardar para que venham à tona por si mesmas, em nome da proteção às fontes.

Mas o fato é que tem gente tirando fotos sorridentes por aí que deveria ter muita vergonha de se dizer solidária.

Pista certa

Ao dividir com os leitores suas interpretações a respeito de alguns sinais captados ao observar nosso tabuleiro político, o colunista arriscou algumas previsões que à época levaram muita gente a torcer o nariz e duvidar.

A bem da verdade, a própria coluna tratou tudo como especulação, por saber que muitas pontas ainda precisariam ser amarradas e tudo poderia mudar, a despeito da sólida credibilidade das fontes consultadas.

Tomando forma

Ao que parece, no entanto, o Massimo está com o faro em dia, e devemos ter nos próximos dias uma confirmação relevante para o cenário eleitoral de 2020.

As pistas já foram dadas aqui mesmo, dias atrás, e ir além do que já fomos poderia acabar por influenciar no rumo das decisões.

Algo que, claro, não nos cabe fazer.

Assim que for possível, a gente explica melhor.

Dando frutos

O colunista pede licença aos leitores para uma notinha cifrada, que será compreendida por quem é de direito.

Já faz mais de dois anos que nós falamos aqui a respeito das 200 mil mudas daninhas que cresceram nos jardins das vilas marginais da Alberto Braune.

E não é que elas cresceram e continuam a dar frutos?

Indispensável

Amanhã, 8, a 9ª Subseção da OAB, aqui em Nova Friburgo, abre as portas de seu auditório para a palestra de lançamento do livro “A Suíça Brasileira não é aqui”, da professora Márcia Lobosco.

A realização cabe à Comissão da Memória da Colonização da Colônia Panafricana, como parte das atividades do “Não 13/05 - Ainda é preciso falar de racismo”.

Respostas

Os leitores voltaram a comparecer em peso ao nosso desafio fotográfico.

Até o fechamento desta edição, os amigos Filipe Saturnino, José Nilson, Raquel Souza, Gilberto Vito, Lauro Éboli, Thuany Silva, Walter Neto, Marcelo Machado, Antônio Lopes, Rosemarie Künzel, Sigrun Karin Ruppelt, Alberto Corrêa e Manoel Pinto de Faria haviam reconhecido o detalhe da icônica arquitetura do antigo Fórum Júlio Vieira Zamith.

Parabéns a todos, e obrigado pela parceria de sempre.

Publicidade
TAGS:

Massimo

Massimo

Coluna diária sobre os bastidores da política e acontecimentos diversos na cidade.

A Direção do Jornal A Voz da Serra não é solidária, não se responsabiliza e nem endossa os conceitos e opiniões emitidas por seus colunistas em seções ou artigos assinados.