Contrapontos

Massimo

Massimo

Coluna diária sobre os bastidores da política e acontecimentos diversos na cidade.

quarta-feira, 28 de agosto de 2019

Para pensar:

“Não há satisfação maior do que aquela que sentimos quando proporcionamos alegria aos outros.”

Masaharu Taniguchi

Para refletir:

“Se dois homens vêm andando por uma estrada, cada um com um pão, e, ao se encontrarem, trocam os pães, cada um vai embora com um.

Se dois homens vêm andando por uma estrada, cada um com uma ideia, e, ao se encontrarem, trocam as ideias, cada um vai embora com duas.”

Provérbio chinês

Contrapontos

A coluna registrou recentemente algumas notícias importantes que talvez mereçam um pouco mais de reflexão de nossa parte.

Há alguns dias, por exemplo, falamos sobre um projeto de lei de autoria do deputado estadual Alexandre Knoploch (PSL-RJ), que prevê tratamento tributário especial para empresas de Nova Friburgo e Teresópolis, através da lei 6.979/15, a qual determina redução de ICMS para indústrias instaladas em determinadas cidades do interior, com o objetivo de reduzir desigualdades regionais e garantir maior competitividade.

Considerações

Pois bem, a redação da proposta guarda semelhanças importantes com projeto análogo apresentado pelo ex-deputado Wanderson Nogueira em 2015, que à época acabou não prosperando.

Argumentos de fontes confiáveis apontavam, naquela altura, que a medida teria o insuspeito efeito colateral de reduzir a arrecadação local com os repasses e não traria tantos benefícios financeiros assim, quando se considera que a diferenciação tributária já existe para os setores têxtil e metal-mecânico, principais motores de nossa economia.

Imprevisível

Além disso, é importante observar que a medida é válida para novas empresas, não permitindo que as atuais tenham acesso ao benefício.

Na prática, o que muitas vezes acaba ocorrendo em cidades contempladas é o fechamento de empresas já existentes e a abertura de novas, com novos CNPJs, para que tenham acesso ao benefício.

Na legislatura passada, tais argumentos impediram a aprovação da matéria.

No contexto atual, no entanto, é mais difícil traçar qualquer prognóstico.

UPA

Quanto à licitação para definir a próxima gestora da UPA de Conselheiro Paulino, resposta recente emitida pela prefeitura em relação a matéria publicada em um veículo regional expõe a forma como o terreno se tornou movediço em torno da Secretaria de Saúde.

As fontes confiáveis e os fiscalizadores éticos passaram a ter a companhia de pessoas a serviço de interesses próprios, de tal modo que toda denúncia precisa ser apurada com atenção redobrada, a fim de não servir aos propósitos de nenhum grupo específico.

Decreto legislativo (1)

Por fim, a coluna se permite tecer umas considerações a respeito do decreto legislativo 622/2019, que pretende sustar os efeitos do decreto do Executivo que autorizou o aumento no valor da tarifa do transporte coletivo, e que tantas polêmicas tem rendido ao plenário da Câmara Municipal.

Decreto Legislativo (2)

Analisando com o benefício da perspectiva, a medida - por melhores que possam ter sido as intenções que a geraram - certamente representou uma estratégia questionável, que acabou atraindo para o Legislativo um desgaste e uma responsabilidade que cabem inteiramente ao Executivo.

Por mais que as vias tradicionais possam ser demoradas e eventualmente frustrantes, o Legislativo não pode assumir esse tipo de responsabilidade sobre os atos de um poder paralelo, por mais que os considere nocivos ao interesse público.

Bom filho

O publicitário friburguense Thiago Fernandes, que há dois anos atua com destaque no concorrido mercado norte-americano, fez, nesta semana, sua primeira visita à terra onde cresceu, desde que começou a trabalhar em Nova York.

Acompanhado da esposa Aline (igualmente friburguense) e do filho Antônio, Thiago curtiu seis dias de férias e descanso por aqui, antes de retornar à elaboração de campanhas para a indústria farmacêutica estadunidense.

Fala, leitor!

“Gostaria de saber da Secretaria de Mobilidade Urbana o porquê da retirada das placas de vagas para idosos. Primeiro na Rua Monsenhor Miranda, e agora em frente à igreja matriz. Falta de respeito!”

Assina a mensagem o leitor Fernando Teixeira.

Sugestão

Em meio a anúncios de experimentações em nosso trânsito, como o plano para deixar toda a Rua Augusto Spinelli em mão dupla, o cinegrafista Noé Tardim Hegdorne, acostumado a enfrentar o tráfego da cidade nos horários de maior movimento, faz uma sugestão às autoridades responsáveis.

“Alguém já considerou a hipótese de inverter o sentido da Rua General Osório no horário de maior movimento, ao fim da tarde, como acontece em algumas faixas no Rio de Janeiro?”

Desafio

Com as bênçãos de Regina Lo Bianco, a coluna tem a satisfação de propor mais um belo desafio fotográfico aos leitores.

E então, quem consegue reconhecer a estrutura que se destaca na imagem?

Respostas na edição de sexta-feira, 30.

Boa sorte a todos!

Foto da galeria
Publicidade
TAGS:

Massimo

Massimo

Coluna diária sobre os bastidores da política e acontecimentos diversos na cidade.

A Direção do Jornal A Voz da Serra não é solidária, não se responsabiliza e nem endossa os conceitos e opiniões emitidas por seus colunistas em seções ou artigos assinados.