Chapa quente

Massimo

Massimo

Coluna diária sobre os bastidores da política e acontecimentos diversos na cidade.

sábado, 11 de janeiro de 2020

Para pensar:

"O esquartejamento da humanidade em blocos rigidamente diferenciados - como em ser negro, muçulmano, cristão, branco, budista, judeu etc - é perigoso porque estimula o fanatismo dos que se consideram superiores.”

Mário Vargas Llosa

Para refletir:

“Com efeito, como poder-se-ia vencer o mal, o erro, a injustiça no mundo se não se começar a vencê-la em cada ser em particular?”

León Denis

Chapa quente

A última quinta-feira, 9, foi bastante agitada nos bastidores da Saúde.

Ao fim da tarde o colunista foi informado de que uma queixa-crime estava sendo registrada sob a alegação de que o vereador Cascão teria desacatado uma enfermeira no Hospital Raul Sertã.

Minutos mais tarde a Secom divulgou nota bastante dura a esse respeito, configurando um cenário bastante raro, mesmo numa cidade como a nossa, em que fiscalizações e críticas à gestão da Saúde protagonizadas por vereadores têm sido quase uma constante.

Pano de fundo

Um pouco mais tarde foi a vez do vereador se pronunciar a respeito, também de modo rígido.

A coluna evidentemente dará voz a ambos os lados, mas antes de abrir aspas não pode deixar de notar que, em termos partidários, o atrito guarda algumas camadas curiosas.

Afinal, Cascão ainda é filiado ao PDT, partido que até bem pouco tempo ainda abrigava o secretário de Saúde e vice-prefeito Marcelo Braune.

Tendências (1)

É notório, no entanto, que há tempos Cascão vem se aproximando do grupo que atualmente habita o PSL municipal, mas que em breve pode vir a se transferir para a Aliança, seguindo o presidente Jair Bolsonaro.

Não existe nada de oficial a respeito de mudanças desta natureza, mas a experiência ensina que essas tendências costumam ser boas referências para o futuro próximo.

É esperar para ver, até mesmo porque os dois grupos em questão devem lançar candidatura a prefeito dentro de alguns meses. 

Tendências (2)

De fato, o PDT em Nova Friburgo tem sido um palco político interessante de se observar.

A “mudança de eixo” que a coluna antecipou está mesmo se concretizando, e isso é notório inclusive através de alguns sinais visíveis, por mais que todos os membros estejam sendo bastante discretos e evitem falar a esse respeito.

A coluna também identifica a tendência (ainda não confirmada) de que Renato Abi-Ramia possa retornar à sigla pela qual militou durante dez anos, tendo, inclusive, hospedado Leonel Brizola por duas vezes em sua própria casa.

A conferir.

Repúdio (1)

A Prefeitura de Nova Friburgo repudia veementemente a conduta do vereador Carlos Alberto Trindade, o Cascão, do PDT, com uma enfermeira do hospital, na tarde desta quinta-feira, dia 9. Segundo a profissional, o vereador entrou na unidade e solicitou o telefone pessoal do médico chefe do setor, mas diante da negativa se exaltou e disparou uma série de ofensas à ela, dizendo, inclusive, que estaria ‘burlando o sistema, colocando um paciente na frente do outro’.”
Repúdio (2)

“A profissional se prontificou a mostrar a planilha com a ordem dos nomes dos pacientes para as cirurgias ortopédicas, já que é a responsável por este controle. O vereador se recusou a checar o que ela, de forma transparente, se disponibilizou a mostrar e insistiu nas ofensas. O fato foi testemunhado por outros profissionais e registrado na Delegacia de Polícia.”

Repúdio (3)

“O secretário de Saúde e também vice-prefeito, Marcelo Braune, se colocou à disposição da servidora para total apoio ao que for necessário na condução do caso.

‘Temos que defender os nossos funcionários. Sou favorável a ingressar imediatamente com uma representação na Câmara Municipal por coação e difamação de profissionais qualificados em seu ambiente de trabalho, tumultuando e causando graves problemas ao bom andamento do atendimento aos pacientes’, disse.”

Repúdio (4)

‘A Prefeitura de Nova Friburgo encerra destacando que não admite este tipo de conduta com quaisquer de seus servidores, muito menos com aqueles que se dedicam a salvar vidas e ainda salienta: uma agressão desta natureza não atinge somente um membro do serviço público e sim à todos os demais.”

Repúdio ao repúdio (1)

O vereador Cascão, por sua vez, respondeu da seguinte forma: “Ao tomar conhecimento dessa nota de repúdio, venho aqui esclarecer os fatos mentirosos descritos nesta.

Primeiro: Após ter recebido a denúncia de que pacientes estão aguardando há dias para realizarem cirurgia ortopédica fui checar in loco o que está acontecendo, pois um dos papéis do vereador é fiscalizar;”

Repúdio ao repúdio (2)

“Segundo: em nenhum momento requisitei o contato do médico responsável pela ortopedia. Apenas quis falar com ele para entender o ocorrido, e, infelizmente, me disse a servidora, que o titular estava de férias e que o profissional que estava respondendo só estaria na unidade na próxima quarta-feira;

Terceiro: em nenhum momento eu ofendi e/ou tratei mal a servidora.”

Repúdio ao repúdio (3)

“Quarto: nunca tive problemas com quaisquer que sejam os servidores públicos da municipalidade. Graças a Deus trato todos bem e sou muito bem tratado;

Quinto: Infelizmente, as eleições estão chegando e, nós que somos oposição a esse governo, seremos perseguidos por apontarmos as verdades da má gestão do prefeito Renato Bravo e, principalmente, da Saúde.

Eu repudio essa nota mentirosa da PMNF.”

Desdobramentos

Ao fim da tarde desta sexta-feira, 10, o vereador Cascão divulgou um vídeo reforçando os argumentos que havia apresentado na nota que acabamos de reproduzir.

O caso agora será investigado pelas autoridades competentes, e a coluna registrará quaisquer atualizações que venha a ter.

Por ora, a coluna limita-se a repetir o que disse no início: reações como as que foram vistas nesta quinta-feira, 9, não são usuais, e acabam representando um fato em si mesmas.

Desafio

Encerrando os trabalhos da semana, a coluna convida os leitores a identificarem onde o craque Henrique Pinheiro fez essa foto.

Moleza, não?

Quem errar vai ficar de castigo.

 

Foto da galeria
Publicidade
TAGS:

Massimo

Massimo

Coluna diária sobre os bastidores da política e acontecimentos diversos na cidade.

A Direção do Jornal A Voz da Serra não é solidária, não se responsabiliza e nem endossa os conceitos e opiniões emitidas por seus colunistas em seções ou artigos assinados.