Brincadeira

Massimo

Massimo

Coluna diária sobre os bastidores da política e acontecimentos diversos na cidade.

sexta-feira, 22 de fevereiro de 2019

Para pensar:

“Jogam sofá no rio! Geladeira no rio! Fogão no rio! Jogam tudo no rio... Depois reclamam quando o rio vem buscar o resto dos móveis!”

Fabiano Miszewski

Para refletir:

“O homem chega à sua maturidade quando encara a vida com a mesma seriedade que uma criança encara uma brincadeira.“

Friedrich Nietzsche

Brincadeira

Bom, os leitores de A VOZ DA SERRA certamente têm acompanhado o que se passa com a organização estrutural de nosso carnaval, em repetição ao que já havia ocorrido no ano passado, com os mesmos protagonistas.

Uma empresa vence a licitação com uma proposta irreal, e dias depois joga a toalha, prejudicando todo o cronograma da preparação.

É evidente que, na melhor das hipóteses, está faltando seriedade a algumas pessoas.

Mas, claro, sempre podem haver hipóteses piores.

Novela

Fiquemos, contudo, com essa que é a melhor das hipóteses, pois ela já basta para que chamemos a atenção dos leitores para situações bastante inusitadas.

Porque amigos, olha, tem horas em que parece que estamos dentro de uma novela.

E daquelas bem bizarras.

Arrastando

Deixa eu contar para vocês que a licitação para a tão necessária TV Câmara foi adiada mais uma vez, sem previsão de data para a retomada dos procedimentos.

E antes que o leitor pense que o colunista enlouqueceu e mudou de assunto aleatoriamente, permita acrescentar que o novo adiamento se deu em consequência de uma representação, junto ao TCE-RJ, por parte da mesma empresa que venceu (e abandonou) em 2018 e 2019, o pregão do carnaval, e que também disputa a transmissão de nossas sessões ordinárias.

Amorfa

Uau, estrutura de carnaval e TV Câmara, pela mesma empresa?

Sim, é isso mesmo.

O CNPJ em questão prevê atividades como produção de eventos, produção cinematográfica, serviços de alimentação, atividade de segurança e vigilância privada, transporte de carga, aluguel de máquinas comerciais e industriais, e por aí vai.

Pode concorrer a tudo, enfim.

Questionamento

Em essência a empresa em questão questiona a cláusula que exige “comprovação de contrato de cessão de uso de canal local (...) em seu nome (...) não sendo permitida subcontratação”.

A empresa argumenta que a exigência é descabida, uma vez que a vencedora poderá realizar o contrato de cessão de canal após ser declarada vencedora.

Opinião

A julgar pelo que temos visto no carnaval, fica difícil argumentar que as exigências devam ser reduzidas.

Mas, claro, caberá à Justiça avaliar a situação.

Resta esperar apenas que não demore, e que a empresa vencedora preste um bom serviço.

Porque conteúdo certamente não vai faltar...

Resposta

As secretarias de Assistência Social e de Saúde enviaram resposta, através da Secom, ao leitor que relatou as dificuldades e os riscos atrelados ao comportamento de um portador de transtorno mental, no bairro Duas Pedras.

A coluna agradece a todos os responsáveis pela delicadeza de terem respondido, e abre espaço para qualquer informação que possa ser útil, neste ou noutros casos.

Aspas

"O caso do rapaz com problemas de saúde mental que reside em Duas Pedras está sendo acompanhado pela Secretaria de Assistência Social, por meio de uma abordagem fundamentada no diálogo com o paciente e familiares. Já a equipe de Saúde Mental do Caps 2 realiza o acompanhamento médico com um psiquiatra e fornece a medicação receitada. Os profissionais de saúde farão uma nova avaliação do estado do paciente para identificar se há necessidade de internação."

Desdém

Como (infelizmente) era de se esperar, o governo não mandou qualquer representação para a audiência pública realizada quarta-feira, 20, com o objetivo de debater o destino dos quase R$26 milhões levantados originalmente para a compra do imóvel da fábrica Ypu.

Uma ou outra

No fim, as cadeiras vazias representaram um desfecho bastante coerente para um episódio inteiramente lamentável, que será fatalmente lembrado como um exemplo da mais profunda obtusidade política, ou, a depender do que vem pela frente, como o primeiro sinal visível de que pesados interesses infiltrados estavam por trás de toda aquela pressa.

Desgaste absolutamente evitável e desnecessário.

Tendência

Se não tivesse renunciado formalmente ao cargo de vice-prefeito, em dezembro de 2017, o ex-deputado Comte Bittencourt seria neste momento o prefeito em exercício de Niterói, dada a prisão de Rodrigo Neves.

Apesar da renúncia, no entanto, a coluna entende que é grande a chance de que Comte venha a assumir muito em breve a secretaria de Governo daquele município.

É esperar para ver.

Desafio

Sexta-feira chegou, e com ela trouxe mais uma pintura clicada pelas lentes gentis de Regina Lo Bianco.

Vamos lá gente, essa é para quebrar os recordes de participação.

Boa sorte a todos!

Foto da galeria
Publicidade
TAGS:

Massimo

Massimo

Coluna diária sobre os bastidores da política e acontecimentos diversos na cidade.

A Direção do Jornal A Voz da Serra não é solidária, não se responsabiliza e nem endossa os conceitos e opiniões emitidas por seus colunistas em seções ou artigos assinados.