Bola de neve

Massimo

Massimo

Coluna diária sobre os bastidores da política e acontecimentos diversos na cidade.

sábado, 03 de novembro de 2018

Para pensar:

"Noventa por cento dos políticos dão aos 10% restantes uma péssima reputação."

Henry Kissinger

Para refletir:

“Não existem grandes conquistadores que não sejam grandes políticos. Um conquistador é um homem cuja cabeça se serve, com feliz habilidade, do braço de outrem.”

Voltaire

Bola de neve

Conforme a coluna havia antecipado, a Câmara Municipal visitou, de forma institucional, o Hospital Municipal Raul Sertã na manhã de quinta-feira, 1º.

E, como também seria de se esperar, encontrou na unidade diversas situações excepcionalmente melhores do que de costume, uma vez que a vistoria havia sido anunciada com antecedência.

A arrumação da casa, no entanto, não enganou ninguém.

Antes ao contrário, serviu para estimular novas visitas no futuro.

Posição necessária

Os discursos na sessão vespertina que se seguiu foram, em geral, muito pesados.

Parece evidente que alguns vereadores já não suportam mais tanta cobrança por parte da população, e estão realmente compadecidos diante de tanto sofrimento evitável.

Outros, claro, não chegam a se importar tanto, mas obviamente querem sair bem na foto.

Que seja.

O que importa, no fim, é que a Câmara se posicione de fato, e exerça efetivamente seu poder-dever de fiscalizar.

A quem servem?

Porque, se o governo vem metendo tantas vezes os pés pelas mãos, isso só é possível graças à prevaricação de grande parte do plenário, que revendeu a sagrada (e imensurável) confiança popular em troca de cargos, favores ou influência.

Chegou a hora, portanto, de demonstrar - não em palavras - a quem devem fidelidade.

Porque se a Câmara agir como dela se espera, a bagunça acaba.

E a população, perdoem a franqueza, sabe disso muito bem.

Confere lá

Se o leitor não viu os discursos, vale a pena correr lá no YouTube e conferir.

Conforme a coluna já alertou, parece claro que a ação desta quinta-feira terá repercussões importantes.

Muito importantes.

E o tempo pode ser um fator, porque a terceirização de parte importante da administração já está a caminho, novamente sem o nível de transparência a que a população tem direito.

Presidência

O leitor sabe bem que a coluna não se furta a criticar o que entende ser incorreto, mas, da mesma forma, não deixa de elogiar a quem faz por merecer.

O colunista já registrou que todos os vereadores apertaram a mão do atual presidente Alexandre Cruz, concordando com a manutenção da atual mesa diretora para o próximo biênio.

E não restam dúvidas de que a gestão fez por merecer a continuidade.

Oportunismo

Há, no entanto, quem não aprecie a independência do Legislativo, mesmo quando ela está comprometida a assegurar a necessária governabilidade ao Executivo.

A essa altura já é algo cultural em nosso meio político.

E a esse respeito, a coluna só diz uma coisa: se acontecer, vai pegar mal demais.

Não custa lembrar

Para encerrar o assunto, parece estar faltando vergonha (ou noção) quando observamos que o cumprimento do dever constitucional de parlamentares eleitos pelo povo gera mal-estar.

Ora, então vamos assumir logo que tudo isso é uma brincadeira...

Licitações

Também cabe registrar que a Secretaria de Saúde conseguiu encaminhar a realização de 18 licitações no período entre 31 de outubro e 6 de dezembro deste ano.

Ou seja: quando há vontade (ou quando a corda aperta), fica evidente que é possível.

O que nos ajuda a responder aquela velha dúvida nas muitas vezes em que os resultados são diferentes: e aí, faltou competência ou vontade?

Corpo a corpo

O ex-nadador Luiz Lima, recém-eleito deputado federal e campeão de votos em Nova Friburgo sobe a serra novamente neste fim de semana.

Ele almoça por aqui, e logo em seguida deve fazer uma caminhada com sua equipe entre as praças Dermeval Barbosa Moreira e Getúlio Vargas.

Promete ser uma boa oportunidade para que a população lhe apresente sugestões ou demandas.

LOA (1)

A Comissão de Finanças, Orçamento, Tributação e Planejamento da Câmara Municipal definiu, e a coluna divulga em primeira mão, o calendário das audiências públicas para debater o projeto da lei orçamentária do exercício de 2019.

A primeira reunião acontece nesta segunda-feira, 5, às 18h, com as presenças do secretário municipal de Finanças, Planejamento, Desenvolvimento e Gestão, Sérvio Túllio Santos do Lago.

LOA (2)

Já a segunda reunião acontece na quarta-feira, 7, às 16h, com a presença do secretário municipal de Educação, Renato Satyro.

Por fim, a terceira e última reunião será no próximo dia 12, às 18h, com a secretária municipal de Saúde, Tânia Trilha.

Prorrogou

A coluna alertou algumas vezes que o prazo de inscrições para o concorrido Festival de Esquetes de Nova Friburgo (Fenf) se esgotaria no dia 31 de outubro.

Ocorre, no entanto, que um número importante de interessados entrou em contato com Lincoln Vargas, que empresta sua credibilidade à organização do evento, solicitando mais alguns dias para que pudessem cumprir os requisitos necessários à inscrição.

Assim, portanto, as inscrições seguem temporariamente abertas.

Mas é bom correr, porque a prorrogação deve ser curta.

Tal filha, tal pai

A In Media Res Editora convida para o lançamento do livro “Terapia de um sequestro”, relato de uma história real vivida nos anos 70 pelo autor Manoel Carlos de Carvalho, que é pai da ilustre friburguense Ilona Szabó, referência nacional no levantamento e na disseminação de informações voltadas à redução da violência.

O lançamento será na próxima sexta-feira, 9, das 18h30 às 21h, no auditório da CDL de Friburgo (Rua Fernando Bizzotto, 39, Centro).

Ilona já confirmou presença, entre outros debatedores.

Desafio

Fim de semana pede desafio fotográfico, e nossa querida Regina Lo Bianco está sempre disposta a contribuir com belos registros de nossa cidade amada.

Aos leitores, portanto, a coluna pergunta: o que estamos vendo na imagem que ilustra a coluna deste fim de semana?

Boa sorte e bom descanso a todos.

Foto da galeria
Publicidade
TAGS:

Massimo

Massimo

Coluna diária sobre os bastidores da política e acontecimentos diversos na cidade.

A Direção do Jornal A Voz da Serra não é solidária, não se responsabiliza e nem endossa os conceitos e opiniões emitidas por seus colunistas em seções ou artigos assinados.