Atualizando

Giuseppe Massimo

Massimo

Coluna diária sobre os bastidores da política e acontecimentos diversos na cidade.

terça-feira, 17 de abril de 2018

Para pensar:

"Aquele que não conhece a verdade é simplesmente um ignorante. Mas o que a conhece e diz que é mentira, este é um criminoso."

Bertolt Brecht

Para refletir:

Nenhuma cadeia é mais forte do que seu elo mais fraco.

Arthur Conan Douyle

Atualizando

A competente colega Dayane Emrich apurou junto ao Ministperio Público Federal que o processo de execução da multa pessoal no valor de R$ 94 mil em face do ex-prefeito Rogério Cabral encontra-se em fase de expropriação de bens.

A multa - o leitor deve se lembrar - diz respeito a descumprimento do Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) relativo aos eucaliptos da Praça Getúlio Vargas.

Leilão

Pois bem, no último dia 6 foi realizado leilão para a alienação de um veículo Toyota Hilux SW SRV A4FD, 16/16, avaliado no valor de R$ 207 mil.

Até onde a coluna foi capaz de apurar não houve arremate, e o segundo pregão deve ocorrer no próximo dia 20.

Paralelamente, a defesa de Rogério apresentou recurso voltado a obter uma liminar com efeito suspensivo, cujo mérito ainda não foi julgado.

A defesa espera que o mérito do recurso seja avaliado antes da próxima etapa do leilão.

Direcionamento

Caso seja concluída a alienação, o valor recebido pela venda do veículo será utilizado para pagamento da multa pessoal, cujo valor será revertido em proveito do Fundo de Defesa dos Direitos Difusos de que trata o artigo 13 da lei 7.347/1985, conforme previsto na cláusula décima sétima, parágrafo terceiro, do TAC 002/2015.

Vox populi

A coluna tem recebido muitas mensagens reprovando a forma como está sendo feita a instalação do traffic calming no Paissandu.

Muita gente reclamando a respeito dos horários das obras, da falta de coordenação com outras intervenções simultâneas e, acima de tudo, da ausência de sinalização vertical alertando sobre a presença do aparato.

Importa observar, no entanto, que ninguém se manifestou contra o aparato em si.

Agentes

Entre os agentes de trânsito também há quem esteja insatisfeito.

Além de condenar a falta de sinalização, alguns destes profissionais também lamentam o fato de não terem sido consultados ou ouvidos a respeito do que poderia ou deveria ser feito para minimizar os impactos sobre o direito de ir e vir da população.

Aspas

"Não somos engenheiros de tráfego, mas estamos nas ruas o tempo todo, temos experiência e conhecemos as peculiaridades de Nova Friburgo. É um conhecimento que não deveria ser desprezado. No passado já fomos consultados e pudemos dar nossa contribuição para preservar a segurança e evitar transtornos. Só queremos ajudar", comentou um dos agentes.

Qualidade dos reparos

Mudando de secretaria, mas não de tema, também não são poucas as pessoas relatando casos de buracos recém-fechados pela prefeitura que voltaram a se abrir.

É o caso da cratera na Rua Monsenhor José Antônio Teixeira (altura do número 16), mostrado há algumas semanas aqui na coluna, que a prefeitura se esforçou por erradicar.

Aspas (2)

Dias atrás a querida Rosemarie Künzel enviou mensagem justamente citando um desses casos.

"O buraco começou como um afundamento, no cruzamento das ruas José Acúrcio Benigno, Knust e Itajaí. Passadas cerca de duas semanas a prefeitura interditou esse cruzamento e fez o reparo no afundamento. Cerca de uma semana depois, no entanto, o afundamento já havia reaparecido (foto), bem no meio desse cruzamento super movimentado, de dia e de noite."

Reconhecimento

O colunista espera que tais notas não sejam compreendidas como críticas, uma vez que a coluna reconhece o esforço que vem sendo feito para tapar quantidade tão grande de buracos.

A intenção é apenas fornecer um retorno sobre o trabalho que vem sendo feito, com a intenção de ajudar a melhorar o resultado final.

Coleta seletiva

O geógrafo Pedro de Paulo segue repassando à coluna informações de interesse público.

Sua contribuição mais recente diz respeito à coleta seletiva no bairro Nova Suíça, que até o último fim de semana acumulava duas semanas sem recolhimento.

Aspas (3)

"A coleta comum nunca falha, por ser compreendida como uma questão de saúde pública. Penso que a coleta seletiva, que é semanal, deveria receber o mesmo tratamento. Há muito material acumulado, e às vezes esse material acaba sendo coletado pela coleta comum mesmo. Outro problema é que muitos moradores não têm ideia do que são os contêineres da seletiva e depositam ali o lixo comum. Já retirei muito material de lixo comum de dentro deles.

Desrespeito caro

A Câmara debate hoje, 17,em primeira discussão, projeto de lei proposto pelo gabinete do vereador Cascão que, vejam só, "Dispõe sobre a aplicação de sanções à pessoa que urinar em vias ou logradouros públicos na cidade de Nova Friburgo".

A proposta desde já conta com a simpatia do colunista, ainda que o cenário ideal passe pela oferta de sanitários à população, especialmente em eventos como o carnaval.

  • Foto da galeria

  • Foto da galeria

Publicidade
TAGS:

Giuseppe Massimo

Massimo

Coluna diária sobre os bastidores da política e acontecimentos diversos na cidade.

A Direção do Jornal A Voz da Serra não é solidária, não se responsabiliza e nem endossa os conceitos e opiniões emitidas por seus colunistas em seções ou artigos assinados.