Acaba hoje?

Massimo

Massimo

Coluna diária sobre os bastidores da política e acontecimentos diversos na cidade.

terça-feira, 19 de dezembro de 2017

Para pensar:

“Ser significa ser para o outro. E, através dele, para si.”

Mikhail Bakhtin

Para refletir:

“A curadoria colaborativa de dados se tornou uma atividade central desta década. Tudo aquilo que fazemos na internet tem influência na memória coletiva. Todos têm este poder, que vem junto com a responsabilidade.”

Pierre Lévy

Acaba hoje?

Conforme antecipado na coluna passada, a Câmara Municipal realiza na manhã de hoje, 19, uma densa sessão extraordinária, cuja ordem do dia prevê a votação de 11 matérias do Executivo.

Entre elas, o projeto de lei que autoriza a contratação de mais de 100 servidores temporários para reforçar os quadros da Saúde, além de outro voltado às contratações determinadas pelo termo de ajuste de conduta firmado junto ao Ministério Público do trabalho para atuação na UPA de Conselheiro Paulino.

Prévia

Também serão votadas iniciativas voltadas a implementar políticas públicas para o desenvolvimento do turismo (como a criação do Fundo Municipal e do Conselho Municipal de Turismo); a reformular o Fundo Especial da Procuradoria Geral do município; a autorizar as subvenções; a contratar financiamento junto ao Banco do Brasil; e a promover mudanças relacionadas a tratamento fiscal diferenciado e alíquotas do Código Tributário Municipal.

Fim de um ciclo

O ano vai chegando ao fim, e quando as sessões ordinárias forem retomadas, no dia 1º de fevereiro de 2018, o plenário deve trazer alguns rostos diferentes dos atuais.

O vereador Isaque Demani, por exemplo, se recupera bem, e deve reassumir sua cadeira.

Além dele, a aposta atual é de que mais duas cadeiras troquem de dono, nos dois casos trazendo de volta velhos conhecidos da casa legislativa.

É esperar para ver.

Produção

Fechada a conta, ao longo de 2017 os vereadores de Nova Friburgo produziram 169 projetos de lei, 74 requerimentos de informações e realizaram 13 audiências públicas.

Dupla função

O prefeito do Rio de Janeiro, Marcelo Crivella, sancionou a lei proposta pela Câmara Municipal da capital que proíbe que motoristas de coletivos exerçam, também, a função de cobrador.

A notícia, em tese, dá algum respaldo a matéria semelhante proposta por aqui, por iniciativa do vereador Zezinho do Caminhão.

Vai ser interessante, portanto, acompanhar as consequências desta legislação por lá.

A que custo? (1)

A liberação da Central de Materiais e Esterilização (CME) do Hospital Raul Sertã foi, a despeito de eventuais cortinas de fumaça e iscas de cliques, a grande notícia de Nova Friburgo na semana passada.

A população vem sofrendo com adiamentos e necessita de cirurgias seguras, e os quadros profissionais de nossos hospitais são mais do que qualificados para aliviar essa demanda.

É tudo uma questão de assegurar-lhes as condições adequadas de trabalho.

A que custo? (2)

No entanto, desde que a coluna começou a chamar atenção para as deficiências que vinham sendo observadas no setor, muita coisa aconteceu.

Após uma preocupante fase de negação, ficou comprovado que o problema era real.

E a solução emergencial, como todos sabem, foi a contratação de serviço externo ao custo de R$ 780 mil por seis meses.

A que custo? (3)

Dentro deste contexto, deve ser interesse do próprio governo explicitar - e comprovar - qual foi o gasto necessário para fazer a CME voltar a funcionar.

Todo mundo pode compreender facilmente que esta é uma questão crucial, por razões óbvias.

E a sociedade tem o direito de a conhecer em detalhes.

Ensaio premiado

Vão até o dia 16 de janeiro as inscrições para o 1º Prêmio Libre pela Bibliodiversidade. O concurso vai premiar ensaio inédito sobre temas relativos às várias formas de contar e circular histórias. O vencedor ganhará a publicação do texto em livro. A premiação é promovida pela Liga Brasileira de Editoras e a inscrição pode ser feita na plataforma digital Bibliomundi.

Segue produzindo

Na semana que antecede o Natal, o professor Ricardo Lengruber está lançando seu oitavo livro, intitulado “Natal: política e poesia”.

Disponível somente em versão digital, o e-book está sendo distribuído gratuitamente pela internet através da página www.ricardolengruber.com/livros .

Conforme descrição do próprio autor, a obra reúne diversas reflexões sobre o Natal, “abordando temas da contemporaneidade tais como teologia e economia, simbologia e direitos humanos, consumismo e política.”

Resposta

Logo após o fechamento da coluna do fim de semana o leitor Marcelo Machado enviou resposta correta a respeito da torre do Ienf, que ilustrou nosso desafio na última sexta-feira, 15.

A coluna registra com satisfação.

Pergunta

Dando início à penúltima semana de 2017, nada melhor do que dividir com os leitores mais um fragmento do olhar privilegiado de Regina Lo Bianco, a quem agradecemos mais uma vez pela generosidade.

E então, os amigos conseguem reconhecer essas janelas?

Boa sorte a todos.

Foto da galeria
Publicidade
TAGS:

Massimo

Massimo

Coluna diária sobre os bastidores da política e acontecimentos diversos na cidade.

A Direção do Jornal A Voz da Serra não é solidária, não se responsabiliza e nem endossa os conceitos e opiniões emitidas por seus colunistas em seções ou artigos assinados.