Acianf aprovou o viaduto da Rua Mac Niven desde que fosse construída a estrada do contorno

Há 50 anos

Há 50 anos

Coluna que mostra o que foi notícia em A Voz da Serra 50 anos atrás.

sábado, 15 de junho de 2019

Pesquisado por Guilherme Alt
Edição de 14 e 15 de junho de 1969

Manchetes:

  • A Associação Comercial e Industrial  de Nova Friburgo, somente aprovou o viaduto da Rua Mac-Niven, desde que, simultaneamente, fosse construída a estrada de contorno -  “Foi esta a decisão da mencionada organização das classes produtoras, cuja maioria dos componentes foi entrevistada pela nossa reportagem. Em completo desespero de causa, acossados pela opinião pública e sabendo de antemão as consequências ocasionadas junto aos atingidos pela esdrúxula ideia de considerar “eixo rodoviário”, uma grande zona urbana e residencial da nossa cidade, a “entourage” defensora da maior maluquice perpetrada pelo nosso Estado em matéria de trânsito, lançando mão da mentira, da confusão e até de nomes respeitáveis na nossa sociedade, com o objetivo de neutralizar os defeitos desastrosos da teimosia em prejudicar o interesse da terra friburguense”.  
  • MDB friburguense ativo - O deputado Álvaro de Almeida entrou na campanha de restauração democrática com grande disposição e espírito público. A abertura do processo político não despertou o interesse e a confiança dos emedebistas e deveria movimentar o presidente do MDB friburguense, candidato potencial a deputação federal em 1970.
  • Inauguração da Escola João Almeida, em Três Cachoeiras - Cumprindo mais uma etapa do programa pró educação o prefeito Amâncio Azevedo inaugura mais uma escola no 3º distrito (Campo do Coelho).
  • Iniciadas as obras do Hospital das Clínicas de Nova Friburgo - Os diretores por Dermeval Barbosa Moreira, Waldyr Costa, Chamberlei Noé, Jesuíno Olívio da Cunha, Célio Monte Alto, José Antônio Verbicário Carim, Carlos Alberto Pecci, Amâncio Mário de Azevedo, Mário Haiut e José Carlos Verbicário Dantas dos Santos, entre outros, comunicam o início das obras do Hospital das Clínicas, no bairro Duas Pedras, modernamente aparelhado com os mais perfeitos requisitos da prática médica. O primeiro bloco estará em funcionamento dentro de 60 dias.     

Pílulas:

  • Parece que a redemocratização é assunto resolvido. Tudo indica, também, que  brevemente estarão funcionando os parlamentos. Vai começar a inana. Desesperados estão os que pensaram que nunca mais teriam de enfrentar o povo, o eleitorado, aquele que pode mutilar, usar a maior arma da democracia.
  • Como vão mudar as coisas. Como certos mitos desaparecerão sem deixar vestígio. Como a arrogância de certos administradores guinados aos postos pelas influências pessoais terá fim.

Colunas:

  • Em “Nova Friburgo na Sociedade”, W. Robson assina “O Dedo do Técnico”. “Ângelo Ruiz com a imaginação dos talentosos, soube compará-lo acertadamente. Realmente nosso Fluminense A.C. faz-nos recordar: o não menos nossos “diabos rubros” de Campos Salles. Em tudo mesmo, na aurora juvenil, no seu ardor ao lutar, nas mesmas jogadas límpidas buriladas de humildade só vista nos querubins. Alguns azulinos estranham que na temporada passada, com um plantel bem mais numeroso, no qual pontificavam “cobras” de “Butantans” estrangeiros tivesse feito aquele papelão. Explica-se facilmente com o dedo de técnico. Verdadeiramente tínhamos os mesmos jogadores de hoje, além dos “importados” e cedidos a outros clubes, porém não havia o imprescindível diálogo entre dirigentes e dirigidos.  Éramos um amontoado de atletas tristes como as canções de Nelson Gonçalves, sem motivação, que entrava em campo com a condição precípua e humilhante de não apanhar de muito.”

Sociais:

  • AVS registra os aniversários de: Guy Dutra, Maria June de Castro, Gilson Buckhardt e Simone Dutra (15); Elias Nami, Pedro Rodrigues, Lucas Borher e Ludgero José da Silva (16); Sandra Maria, Atys Luiz e Cláudio Parca (19); George Henze (21).

 

Foto da galeria
Publicidade
TAGS:

Há 50 anos

Há 50 anos

Coluna que mostra o que foi notícia em A Voz da Serra 50 anos atrás.

A Direção do Jornal A Voz da Serra não é solidária, não se responsabiliza e nem endossa os conceitos e opiniões emitidas por seus colunistas em seções ou artigos assinados.