13º salário do INSS

Antônio Fernando

Blog do Antônio Fernando

Friburguense, jornalista, 65 anos, taurino e vascaíno. Antônio Fernando atuou em diversos veículos de Nova Friburgo e atualmente é redator das colunas Radar e Impressões onde ele deleita o leitor de A VOZ DA SERRA com suas visões peculiares sobre o mundo.

quinta-feira, 23 de novembro de 2017

13º salário do INSS

O pagamento da segunda parcela do 13° benefício para aposentados e pensionistas do INSS (Instituto Nacional do Seguro Social) será pago a partir de amanhã, 24, e vai injetar cerca de R$ 20,4 bilhões na economia brasileira, segundo projeção do instituto. A primeira parcela do abono foi paga, antecipadamente, em agosto no valor total de R$ 19,8 bilhões. Os beneficiários da Previdência Social já podem acessar o extrato de pagamento para conferir o valor. O abono é pago junto com valor normal da aposentadoria ou pensão.

Black Friday

A Black Friday, campanha coletiva de descontos no comércio, que será realizada amanhã, 24, deve registrar um aumento do número de queixas e consultas dos consumidores, segundo a Fundação Procon de São Paulo. O motivo é o maior número de empresas participantes e dos mais variados setores: da loja tradicional a prestadores de serviços, como bancos e imobiliárias, por exemplo.

Economia para o Brasil

 O Banco Mundial sugeriu em um relatório uma série de medidas de contenção de despesas que poderiam produzir uma economia melhor para o Brasil. De acordo com a análise, o governo federal, os estaduais e municipais do Brasil gastam mais do que podem, sem contar que são gastos ineficientes, por não cumprir plenamente o objetivo. Além disso, em muitos casos é injusto, beneficiando os mais ricos do que os pobres.

"O governo brasileiro gasta mais do que pode e, além disso, gasta mal. Esta é a principal conclusão deste estudo, que analisa as raízes dos problemas fiscais recorrentes do Brasil e apresenta opções para sua solução", diz o relatório.

Alimentos mais caros

As hortaliças ficaram mais caras em outubro nas principais centrais de abastecimento do país, de acordo com o 11º Boletim Hortigranjeiro da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab). A batata e a cenoura registraram os maiores aumentos. Em setembro, a batata havia apresentado a maior queda nas cotações. No entanto, em outubro, teve aumento superior a 90% nos estados de Goiás e do Paraná. A batata também ficou mais cara no Distrito Federal (67%), no Rio de Janeiro (58%), no Espírito Santo (54%) e em São Paulo (42%).

Lixo orgânico

Todo dia, 145 mil toneladas de resíduos orgânicos são descartadas em lixões e aterros controlados na América Latina e no Caribe. Essa montanha diária de restos de comida não processados, que colocam em risco a saúde e a vida de 170 milhões de pessoas, é um dos temas da 3ª Assembleia do Meio Ambiente da Organização das Nações Unidas (ONU), que será realizada em Nairóbi, no Quênia, de 4 a 6 de dezembro.

*****

Os números estão no Atlas de Resíduos da América Latina, relatório da ONU Meio Ambiente que está para ser lançado. Um resumo do trabalho foi apresentado preliminarmente em São Paulo em evento esta semana pela Associação Brasileira de Empresas de Limpeza Pública e Resíduos Especiais (Abrelpe).

Aumento de impostos

O Banco Mundial concluiu que há espaço para aumentar a tributação de grupos de alta renda no Brasil. E ressalta que é possível instituir, por exemplo, impostos sobre a renda, patrimônio ou ganhos de capital, além de reduzir a dependência dos tributos indiretos, que sobrecarregam os mais pobres. De acordo com o  Banco Mundial, “alguns programas governamentais beneficiam os ricos mais que os pobres, além de não atingir de forma eficaz seus objetivos”. Por esse motivo, destaca que “seria possível economizar parte do orçamento sem prejudicar o acesso e a qualidade dos serviços públicos, beneficiando as faixas mais pobres da população.”

Publicidade
Agora Faz
TAGS:

Antônio Fernando

Blog do Antônio Fernando

Friburguense, jornalista, 65 anos, taurino e vascaíno. Antônio Fernando atuou em diversos veículos de Nova Friburgo e atualmente é redator das colunas Radar e Impressões onde ele deleita o leitor de A VOZ DA SERRA com suas visões peculiares sobre o mundo.

A Direção do Jornal A Voz da Serra não é solidária, não se responsabiliza e nem endossa os conceitos e opiniões emitidas por seus colunistas em seções ou artigos assinados.