Zumbi em Friburgo: segunda terá hasteamento de bandeiras

Evento tem como objetivo chamar a atenção para o respeito à diversidade étnico-racial e a importância da cultura negra para a formação da sociedade
sábado, 18 de novembro de 2017
por Jornal A Voz da Serra
Foto de capa

O Dia Nacional da Consciência Negra, que é feriado no Estado do Rio de Janeiro, será celebrado nesta segunda-feira, 20. Em Nova Friburgo, a data que tem como objetivo estimular a reflexão sobre a inserção do negro na sociedade brasileira, será marcada pela tradicional solenidade de hasteamento de bandeiras. O evento acontecerá às 10h, na Praça das Colônias, no Suspiro. Além de representantes da cultura afro-brasileira e da sociedade civil friburguense participarão da cerimônia diversas autoridades municipais.

Na programação, estão previstas as execuções dos hinos Nacional Brasileiro e o de Nova Friburgo. Ainda durante o evento, haverá hasteamento das bandeiras do Brasil, Pan-africana, Espanha, Líbano, Japão, Hungria, Itália, Alemanha, Portugal, Áustria e Suíça - todas nações participantes da colonização de Nova Friburgo.

Na ocasião, alunos do 1º ao 6º da Escola Municipal Santa Paula Frassinetti farão apresentações de dança e leitura de poemas sobre temas étnicos-raciais. “É um dia muito importante para quem é militante negro. A data simboliza todo o trabalho e luta daqueles que vieram antes de nós, em especial, Zumbi, o último líder do Quilombo dos Palmares. Por toda a sua garra como defensor da causa negra ele é considerado o nosso herói”, afirmou a presidente da colônia Pan-africana de Nova Friburgo e do Centro Afro-Brasileiro Ysun-Okê, Ilma Santos.

Sobre a data

O Dia Nacional de Zumbi e da Consciência Negra foi instituído oficialmente pela lei 12.519, de 10 de novembro de 2011. A data faz referência à morte de Zumbi, o então líder do Quilombo dos Palmares – localizado entre os estados de Alagoas e Pernambuco. Trata-se de uma comunidade formada por escravos negros que haviam escapado das fazendas, prisões e senzalas brasileiras.

Zumbi foi morto em 1695, durante uma invasão do Quilombo por bandeirantes, liderados por Domingos Jorge Velho. A data de sua morte, descoberta por historiadores no início da década de 1970, motivou membros do Movimento Negro Unificado contra a Discriminação Racial, em um congresso realizado em 1978, a elegerem a figura de Zumbi como um símbolo da luta e resistência e luta contra a escravidão, bem como da luta por direitos que seus descendentes reivindicam.

 

Publicidade
Agora Faz
TAGS: