Um mês antes da Copa, mágico friburguense previu tudo

Ele acertou campeão, vice, placar, azarão e o destino da Alemanha. Tudo registrado em cartório
segunda-feira, 16 de julho de 2018
por Guilherme Alt (guilherme@avozdaserra.com.br)
Foto de capa
Gustavo Vierini com suas previsões registradas em carta carimbada no cartório, em 8 de junho (Fotos: Henrique Pinheiro)

 

Imagine você ter o poder de prever, com um mês antecedência, o vencedor do maior evento esportivo do mundo? Pois é, o friburguense Gustavo Vierini, é mágico, mentalista e previu isso e muito mais sobre a Copa da Rússia e conquistou sua “Copa do Mundo” particular.

No início de junho, Vierini estava hospedado no hotel Village Le Canton, em Teresópolis,  quando fez algumas previsões em relação ao torneio.

Registrado em carta carimbado em cartório, no dia 8 de junho, a carta dizia que a poderosa Alemanha “sairia cedo” e que Mick Jagger seria  “pé frio de novo”. “O mais legal é que o jornal O Dia usou exatamente mesmas palavras quando a Inglaterra foi eliminada, ‘pé frio de novo’. Foi tudo se encaixando”, disse Vierini em visita ao jornal A VOZ DA SERRA.

Na continuação da carta, Vierini escreveu que a final seria entre França x Croácia, com a França sendo campeã, após vencer a partida por 4x2.

Conhecido Brasil afora, Gustavo já esteve frente a frente com Silvio Santos, Celso Portiolli e Ratinho fazendo apresentações de ilusionismo e impressionou a todos.

A previsão foi escrita no dia 5 de junho, registrada em cartório no dia 8 de junho, selada dentro de um envelope, na presença do diretor e hóspedes do hotel, que assinaram esse envelope, e ela ficou dentro de uma caixa de acrílico em exposição para todos verem. “Quando registramos no cartório, tudo estava em ordem, não tinha nenhum espaço em branco que oferece dúvida quanto a autenticidade da previsão. A caixa foi aberta pelo diretor do hotel, só ele tinha a chave”.

“Nos meus shows eu sempre faço predições do que as pessoas pensam, do que elas vão fazer, etc. Então os diretores do hotel me perguntaram se eu não seria capaz de fazer uma predição sobre a Copa. Me concentrei e fiz a carta com os resultados. Eu não falei para ninguém o que estava escrito na carta, justamente para não influenciar bolões, ou qualquer aposta”, explicou o mentalista.

Vierini contou que não pôde assistir ao jogo e que foi vigiado o tempo inteiro, durante a final. “Em nome da seguranças e veracidade da predição eu não assisti a partida. O que me restou foi torcer para acertar o placar e, claro, o vencedor. Fiquei muito nervoso. Quando a partida acabou eu comemorei. Acho que fui o único brasileiro que comemorou o resultado dessa Copa”, brinca o artista.

Ao final da entrevista, o repórter não se conteve e perguntou sobre o destino do Fluminense, time do coração, no Campeonato Brasileiro. O time das Laranjeiras, vai mal na competição e preocupa os torcedores. Vierini confessou que também torce pelo Fluminense e ainda não teve tempo de fazer uma predição, mas que quando fizer, vai avisar.

 

LEIA MAIS

Torcedores foram preparados para fazer a festa diante do telão na praça, mas voltaram desanimados com derrota para Bélgica

Órgãos públicos funcionam até 13h nesta sexta; ônibus vão circular com frota reduzida durante a partida contra a Bélgica

Cerca de cinco mil pessoas se reuniram para assistir ao jogo contra o México no telão

Publicidade
TAGS: Copa