Secretário mostra pagamentos e reafirma que não deve a creche

Subvenção à Colmeia do Senhor pode ser revista pelo Conselho Municipal de Educação no próximo ano
sexta-feira, 20 de outubro de 2017
por Alerrandre Barros
Foto de capa
O secretário Renato Satyro mostra relatórios de pagamentos à creche Colmeia do Senhor (Fptp: Alerrandre Barros)

O secretário municipal de Educação, Renato Satyro, reafirmou nesta quinta-feira, 19, que todas as parcelas da subvenção paga à Creche Colméia do Senhor estão em dia. No seu gabinete, ele mostrou relatórios de pagamento e reiterou que não há atrasos de dois meses, em contraponto ao que disse o diretor da unidade, Jamil Salim, no início da semana.

“Se os salários de agosto e setembro dos funcionários da creche estão em atraso, não foi por falta de pagamento da Prefeitura de Nova Friburgo. Os documentos mostram que a subvenção foi paga dentro do mês previsto”, disse Satyro.

A última parcela, referente à setembro, foi quitada no dia 17 de outubro. Já a subvenção do mês de agosto foi paga no dia 4 de setembro, segundo os relatórios apresentados pelo secretário a A VOZ DA SERRA. Os funcionários da creche paralisaram as atividades na última terça-feira, 17, porque não receberam os salários de agosto e setembro.

Satyro confirmou que a subvenção de R$ 67.092,57 é sempre quitada no mês seguinte, mas contestou que haja uma data fixa para pagamento. Ou seja, o governo pode pagar a subvenção em qualquer dia no início do mês, no meio, ou no fim do mês. O diretor da creche, Jamil Salim, disse que havia feito um acordo com o governo de receber o pagamento até o dia 18 de cada mês.

“Não existe esse acordo formal”, disse Satyro, que assumiu a pasta em junho deste ano.

O secretário também comentou que as duas últimas parcelas da subvenção serão pagas em dezembro. O Conselho Municipal de Educação já começou a avaliar com quais instituições filantrópicas vai renovar as subvenções para os próximos anos. Procurado pelo jornal, Salim estava no Rio de Janeiro, e não respondeu a tempo do fechamento deste texto.

Na quarta-feira, 18, funcionários da creche retomaram às atividades depois que souberam que a subvenção seria depositada. Os salários, porém, só devem ser quitados nesta sexta-feira, 20, por causa do prazo de compensação. A paralisação deixou cerca de 280 crianças sem aula. Pouco mais de 30 funcionários trabalham no local, que funciona no Prado, no distrito de Conselheiro Paulino.

 

LEIA MAIS

No campus da cidade são oferecidas mecânica e computação; inscrições para vestibular vão até 30 de abril

Implementação da Pedagogia de Alternância possibilita a qualificação agrícola de estudantes, sem deixar de lado o currículo regular estadual

Projeto “Tocando Vidas” é voltado para alunos de escola municipal no Alto de Olaria

Publicidade
Agora Faz
TAGS: Educação