Rio Rural beneficia 6 mil agricultores da Região Serrana

Recursos foram aplicados em projetos econômicos e ambientais, incentivando a transição para sistemas agropecuários mais sustentáveis
quinta-feira, 25 de janeiro de 2018
por Ana Borges
Foto de capa

Mais de seis mil agricultores familiares da Região Serrana foram atendidos pelo Programa Rio Rural, do governo estadual, com um incremento de R$ 24 milhões, recursos que vão direto para o bolso do produtor e para projetos grupais. Criado pelo atual secretário da Casa Civil e Desenvolvimento Econômico, Christino Áureo, quando estava à frente da pasta da agricultura, o programa foi o único investimento do Banco Mundial no estado, no último ano.

“Lutamos muito pela sua manutenção porque sei dos benefícios que  traz, não só para o agricultor familiar como para toda a sociedade. Hoje, mais de 80% dos alimentos que consumimos no dia a dia vêm da agricultura familiar. Apenas no estado do Rio, o segmento representa mais de 75% do total das propriedades rurais e são responsáveis por 58% dos postos de trabalho no campo. E o Rio Rural, além da produção, é importante porque promove a agricultura sustentável, ensinando técnicas de manejo agroecológicas que já promoveram mudanças no meio de produção rural no território fluminense nos últimos anos. Tenho muito orgulho de ter desenvolvido esse programa junto com a equipe da secretaria de agricultura e grande satisfação ao ver que o atual secretário, Jair Bittencourt, vem mantendo toda a estrutura”, esclareceu o secretário.

Em Nova Friburgo, por exemplo, dois mil agricultores de 14 microbacias hidrográficas atendidas pelo Rio Rural foram contemplados com recursos no total de R$ 10 milhões. Para o vereador Alcir Fonseca, além do investimento direto, o Rio Rural colabora com o cooperativismo no campo.

“Teremos investimentos também para projetos grupais, como o da associação de moradores de Salinas. Fiz questão de agradecer pessoalmente ao secretário Christino Áureo por ter lutado por esta causa importante para a economia do nosso município”, comentou o vereador.

O presidente do Sindicato Rural de Nova Friburgo, Devanir de Oliveira Gravim, também se manifestou. “A produção de Nova Friburgo é importante para todo o estado. O município é o maior produtor de couve flor da América Latina, terceiro maior produtor de tomate do estado e o maior na produção de morangos e flores. Mas a agricultura está passando por um momento difícil e essa iniciativa veio salvar a lavoura”.

O subsecretário municipal de Agricultura, José Adilson de Medeiros, acrescentou que a parceria do município com o governo do Estado também está permitindo recuperar estradas, através do programa Estradas da Produção. Apenas no ano de 2017, o Rio Rural atendeu a 9.000 produtores em todo o estado, com investimento de 42,3 milhões de reais. O programa, considerado referência mundial em desenvolvimento sustentável pela ONU - e que já beneficiou 37 mil agricultores familiares fluminenses com ações de apoio à sustentabilidade dos sistemas de produção, infraestrutura, saneamento rural, conservação e recuperação ambiental, ganhou o aval do governo federal e continuará até novembro de 2018. Foi o primeiro a ser confirmado pela União, após a aprovação e Recuperação Fiscal do Estado.

Para o próximo ano, a previsão é que sejam liberados mais R$ 70 milhões, atendendo cerca de 8.000 agricultores com projetos individuais e grupais. O Rio Rural está presente em 377 microbacias hidrográficas de 72 municípios fluminenses.

 

LEIA MAIS

Produtos químicos devem desaparecer do mercado em futuro próximo, diz Alexandre Teixeira

Objetivo é produzir alimentos com o cuidado de sempre recuperar o solo

Seminário apresentará programas e serviços oferecidos pelo estado para 15 prefeitos da região

Publicidade
Agora Faz
TAGS: agricultura