Revelação do jiu-jitsu, Kayque Xavier conquistou 22 medalhas em 2017

Com menos de 18 anos, friburguense se destaca nos cenários nacional e internacional do esporte
quinta-feira, 18 de janeiro de 2018
por Vinicius Gastin
Foto de capa

Umas das boas revelações do esporte de Nova Friburgo nos últimos anos, Kayque Xavier teve um 2017 movimentado e vitorioso. A alguns dias da maioridade – completa 18 anos no próximo dia 21 -, ele já acumula resultados de gente grande: em apenas um ano, conquistou 22 medalhas em competições diversas, sendo 18 delas em eventos organizados pela IBJJF (International Brazilian Jiu-Jitsu Federation, entidade que regulamenta a prática do jiu-jitsu brasileiro em todo o mundo). Deste total, o promissor friburguense faturou o Internacional Open, da organização, em capitais como Salvador, Florianópolis, Belo Horizonte, Curitiba e Brasília.

“Esse ano foquei nos campeonatos da IBJJF e Deus me deu a oportunidade de competir e conhecer lugares históricos do meu país. Quero agradecer muito por tudo que aconteceu esse ano, aos meus pais por todo apoio, meus professores e patrocinadores, que são a Comercial Têxtil, o Mercado do Jadir, o Saf, e ao apoio da Camidia, Power Pump e Gfx.”

Um dos momentos de maior destaque foi a conquista do Floripa Fall International, na capital catarinense, ainda no primeiro semestre. Na ocasião, Kayque alcançou três importantes marcas ao se tornar campeão na modalidade No-Gi (sem o uso do kimono) e vice-campeão na competição com kimono. Para reforçar os resultados, foi terceiro colocado na categoria Absoluto No-Gi, onde enfrenta também atletas que estão acima de seu peso.

As 22 medalhas conquistadas na temporada praticamente se igualam às 25 conquistas nos dois anos anteriores, fato que comprova a evolução do jovem de 17 anos. Em 2016, por exemplo, se consagrou como um dos três melhores lutadores da América do Sul, na categoria Juvenil 1, faixa Azul peso Pena (até 58,5kg), ao conquistar o bronze no Sul-Americano IBJJF.

Kayque Xavier ainda conciliou a rotina de atleta com a de estudante em 2017. Após encarar as salas de aula pela manhã, descansava à tarde e treinava à noite – duas vezes em alguns dias. Houve semanas em que estendeu os treinamentos até o sábado, sempre com o Mestre Denver Amaral, uma das referências do jiu-jítsu municipal. Além de se tornar um atleta de ponta na modalidade, para onde já caminha a passos largos, o garoto também planeja cursar a faculdade de nutrição.

O prazer em estudar o alimento, suas composições e demais assuntos relacionados ao tema, tem relação com a própria história de vida. Kayque já praticava o jiu-jitsu quando resolveu que era o momento de perder peso. Com a devida determinação, emagreceu 20 quilos para poder lutar na própria categoria, apenas com dieta e treinamentos. “Com 12 anos eu pesava 76 kg. Eu queria lutar na categoria certa, competir, e isso me incentivou a emagrecer. Treinava todos os dias e fazia a dieta de forma correta. Não é fácil, mas deu certo”, recorda.

Kayque começou competir em 2015, e logo nas primeiras participações em campeonatos conseguiu posições de destaque. Foram seis competições, com a conquista de medalhas em todas elas. O aproveitamento de 100% motivou o então garoto de 15 anos, e apenas no ano passado ele conquistou nada menos que 19 medalhas em competições de jiu-jitsu, sendo 12 delas de ouro. Com um detalhe importante: o friburguense passou a disputar também os campeonatos da IBJJF, a maior federação da modalidade.

LEIA MAIS

Edson Barboza é o número 4 no ranking atualizado dos leves, enquanto Moraes é o quinto entre os galos

Agora maior de idade, jiujita terá desafios à altura da maturidade que os 18 anos irão lhe cobrar

Marlon Moraes é eleito um dos melhores estreantes do UFC em 2017. Já Edson Barboza recebe suspensão médica

Publicidade
Agora Faz
TAGS: JJ | UFC