Representação regional da Firjan tem novo presidente

Carlos Eduardo de Lima conduzirá o cargo até 2018; trabalho será focado no Mapa do Desenvolvimento do Centro Norte-Fluminense
sexta-feira, 14 de julho de 2017
por Karine Knust
Foto de capa
O novo presidente da Firjan regional, Carlos Eduardo de Lima (Foto: Leo Arturius)

O Conselho Empresarial da Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro (Firjan) no Centro-Norte Fluminense tem nova diretoria. Eleito no último mês, o novo presidente da representação regional, Carlos Eduardo de Lima, terá a responsabilidade de atuar junto ao poder público e empresas dos 12 municípios que fazem parte da área de abrangência do conselho na elaboração de ações e atendimento a demandas dos setores industriais envolvidos. Em entrevista ao A VOZ DA SERRA, o empresário afirmou que o trabalho será focado no Mapa do Desenvolvimento.

 “A Firjan é um órgão que fomenta a indústria. Para isso, foi criado um mapa de desenvolvimento, que é um amplo plano de ação da Firjan. Todas as ações do mapa visam beneficiar a comunidade por inteiro, pensando em soluções que envolvam toda a sociedade”, afirma Carlos Eduardo, acrescentando que “o nosso trabalho é apoiar empresários e poder público com intuito de impulsionar a economia. Para isso, vamos seguir esse projeto, baseado em várias propostas. A principal delas, na nossa visão, é a criação e adequação de zonas industrias e empresariais. Esse será o foco da nossa gestão. Há muito tempo Friburgo não tem um plano de ação para atrair novas empresas industriais, a cidade precisa disso e a Firjan vai focar muito nisso. Queremos que esse projeto saia do papel para que possamos fomentar as indústrias e criar novos empregos na cidade. A união entre o poder público, os empresários e a Firjan pode tornar isso real”.

Vice-presidente da representação regional durante a última gestão e ex-presidente do Conselho da Moda no ano passado, Carlos acredita que a experiência e a renovação serão importantes para a nova etapa. “Essa, na verdade, será a continuação de um trabalho já realizado pelo Joel Wermelinger [ex-presidente]. Essa gestão será ainda mais participativa. Renovamos nosso conselho, colocamos representantes de todos os setores da indústria da região e a Firjan vem fazendo uma reeducação de todo o grupo para ajudarmos as empresas a passarem por esse momento econômico, que ainda é muito difícil”, garante.

Lei da Moda

Um dos grandes desafios também citados por Carlos Eduardo de Lima para essa gestão é a manutenção da Lei da Moda. Também conhecida como lei estadual 6331, a norma possibilita, desde 2012, que fabricantes de produtos têxteis, confecções e aviamentos paguem 3,5% de Imposto sobre a Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS), enquanto outros setores pagam 20% ao estado. O benefício fiscal tem prazo para acabar em dezembro de 2018 e pode não ser prorrogado por causa da adesão do governo.

“Já caminhamos bastante e tivemos um apoio importantíssimo nessa primeira etapa de discussão sobre a Lei da Moda. Conseguimos marcar uma audiência pública na Alerj, levamos mais de 120 pessoas pra lá, entre empresários e funcionários do setor, e estamos no caminho de aprovação. Esse incentivo é primordial para a manutenção do polo, tanto no que diz respeito a empregos quanto para a sobrevivência das empresas. Sem essa lei nós não conseguimos competir no mercado nacional e internacional. São Paulo conseguiu reduzir para zero o ICMS, nós pagamos 3,5%, com esse percentual ainda dá para competir. Mas, se a Lei da Moda não for mantida, vamos perder empresas e consequentemente postos de trabalho. Por isso, a Firjan também está focada nessa luta para que não tenhamos uma surpresa desagradável em 2018”, afirma o presidente.  

Além de Nova Friburgo, o Conselho Empresarial da Firjan/Cirj no Centro-Norte Fluminense é formado pelas cidades de Carmo, Cantagalo, São Sebastião do Alto, Santa Maria Madalena, Macuco, Cordeiro, Duas Barras, Sumidouro, Bom Jardim, Trajano de Morais e Cachoeiras de Macacu. Cerca de 40 empresários fazem parte do grupo e representam os mais variados setores industriais da região. Na diretoria, além do presidente Carlos Eduardo, também está o vice-presidente, Vicente Bastos Ribeiro.

Mapa de Desenvolvimento

Com o objetivo de encontrar soluções para os novos desafios econômicos do estado, o Sistema Firjan lançou no ano passado o Mapa do Desenvolvimento do Estado do Rio de Janeiro 2016-2025. O projeto propõe ações de médio e longo prazos que visam melhorar o ambiente de negócios de acordo com a necessidade de cada região.

Para isso, o documento apresenta dez agendas regionais que trazem a visão dos empresários de cada região do estado sobre as ações locais prioritárias, permitindo atender, representar, distribuir desenvolvimento, oportunidades e benefícios de forma equilibrada, agendas que devem ser atualizadas periodicamente. As propostas são organizadas em cinco temas: Sistema Tributário, Mercado de Trabalho, Infraestrutura, Gestão e Políticas Públicas e Gestão Empresarial.     

O Mapa do Desenvolvimento do Centro Norte-Fluminense está disponível na internet. Para conferir o documento, basta acessar o site http://www.firjan.com.br/o-sistema-firjan/mapa-do-desenvolvimento/.

 

LEIA MAIS

Indústria têxtil friburguense protegida: medida impede a temida revogação de incentivos fiscais para o setor no ano que vem

Além de dois conhecidos empresários de Nova Friburgo, evento vai homenagear o fundador e ex-presidente da entidade, Jayme Segal

Representantes de empresas digitais do estado selecionadas viajarão em setembro para os EUA. Integrantes da delegação também poderão ser selecionados para o Google Launchpad Connect, em São Francisco

Publicidade
Agora Faz