Renegociação de contas de luz atrasadas termina sexta

Clientes da Energisa podem parcelar débitos e ficar isentos de taxas
terça-feira, 26 de dezembro de 2017
por Jornal A Voz da Serra
Foto de capa

Termina nesta sexta-feira, 29, o prazo para que clientes com contas de luz em atraso há mais de 30 dias em Nova Friburgo negociem o débito com condições especiais. A Energisa oferece vantagens para mais de 27 mil clientes residenciais, comerciais, industriais e rurais de baixa tensão que estão inadimplentes na cidade.

O cliente que pagar à vista a conta vencida há mais de dois meses terá isenção de todas as taxas cobradas por atraso.  

Já contas vencidas há mais de 30 dias podem ser pagas em três vezes, somente com multa de 2%, desde que o cliente pague a primeira parcela à vista. Há isenção nas demais taxas.

Outra opção é pagar a conta vencida em 6 vezes parcelas, sendo a primeira à vista. Neste caso, não há isenção de juros, multa ou correção até a data da repactuação. O parcelamento sai com juros de 0,5% ao mês.

Há ainda a opção de parcelar a conta vencida há mais de 30 dias em 12 vezes, quitando a primeira parcela à vista. O cliente não tem isenção de juros, multa ou correção até a data da repactuação, e parcelamento com juros de 1% ao mês. Em condições normais, a quantidade máxima de parcelas é 6 com juros de 1%.

O cliente interessado em uma das propostas precisa comparecer à agência de atendimento presencial, na Praça Getúlio Vargas, no Centro, e apresentar a carteira de identidade, CPF e a conta de energia elétrica ou o número do medidor para renegociar a dívida com a concessionária.

Outra opção é negociar a dívida através da Agência Virtual da Energisa, na página www.energisa.com.br, clicar no ícone “Negociação” e seguir os passos online para fechar a proposta com a empresa.

“Essa é mais uma oportunidade para os nossos clientes negociarem as contas em atraso com condições especiais, facilitando o pagamento de dívidas e evitando contratempos. A negociação garante a exclusão do nome do devedor da lista dos órgãos de proteção ao crédito e evita a suspensão do fornecimento de energia”, explica o gerente de Serviços Comerciais da Energisa, Luciano Lima.

Publicidade
TAGS: