Renato Satyro é o novo secretário de Educação

Professor comandou a pasta no fim da gestão de Rogério Cabral em Nova Friburgo
quarta-feira, 14 de junho de 2017
por Alerrandre Barros
Foto de capa
O novo secretário de Educação de Nova Friburgo, Renato Satyro (Foto: Reprodução do Facebook)

O prefeito de Nova Friburgo, Renato Bravo, anunciou nesta terça-feira, 13, a escolha de Renato Satyro para o cargo de secretário municipal de Educação. É a terceira mudança no comando da pasta em seis meses de governo, adiantada pelo Massimo na última semana. O posto estava sendo ocupado interinamente por Igor Pinto, desde abril, quando Josanne Marchon pediu para deixar o posto.  

“Conheço os desafios e sei que são muitos. Temos também que colocar em prática o plano de governo da atual gestão. Vamos trabalhar em equipe, fazer uma força-tarefa mesmo para poder solucionar os principais problemas que temos hoje no município com relação à educação”, declarou o novo secretário.

Satyro é professor e foi secretário de Esportes e também de Educação durante o governo de Rogério Cabral. Durante o anúncio do seu nome para a função, no gabinete do prefeito, ele citou os principais problemas que pretende resolver durante sua nova gestão à frente de uma das secretarias mais importantes do município.

“Nosso maior problema atualmente é a carência de vagas nas creches. Também temos problemas com relação a cuidadores para crianças com necessidades especiais. Teremos que nos empenhar muito para, no menor tempo possível, solucionar essas questões”, disse.

Antes de assumir o posto, Satyro atuava na gestão de educação e artes do tradicional Colégio Anchieta. Ele foi recebido nesta terça-feira por Renato Bravo, na companhia do secretário de Governo, Bruno Villas Bôas, do agora subsecretário de Educação, Igor Pinto, e da subsecretária Pedagógica, Patrícia Azevedo.

 

LEIA MAIS

Encontro no Jamil El-Jaick aborda temas centrais do cotidiano dos professores

Pagamento é referente aos meses de maio, junho e julho. Universidade discute possibilidade de fim da greve

Duas festas, em 8 e 9 de setembro, prometem reunir mais de 400 ex-alunos, de turmas que estudaram no colégio de 1967 a 1973 e de 1978 a 1990

Publicidade
Agora Faz