Renato Bravo deve convocar aprovados no concurso público a partir de maio

Em entrevista à InterTV, prefeito comentou ações dos primeiros 100 dias de governo
terça-feira, 18 de abril de 2017
por Alerrandre Barros
Foto de capa
Prefeitura Municipal de Nova Friburgo (Foto: Arquivo A VOZ DA SERRA)

O prefeito de Nova Friburgo, Renato Bravo, disse que deve começar a convocar candidatos aprovados no concurso público de 2015 para posse nos cargos, principalmente na área de educação, a partir de maio deste ano, assim que o governo terminar a análise da situação orçamentária do município. Ele falou sobre esse e outros assuntos na tarde desta terça-feira, 18, em entrevista ao RJ InterTV 1ª Edição sobre os 100 dias de governo.

“É um sonho nosso fazer o chamamento do pessoal da educação do concurso. Nós começamos o ano contábil do município há 15 dias, então precisamos saber o impacto financeiro das convocações, observando a legislação. Até o mês de maio vamos dar uma resposta efetiva para a população a respeito deste chamamento”, afirmou Bravo. O governo anterior realizou concurso para 868 vagas, mas não convocou nem metade dos classificados.

O prefeito também disse na entrevista que funcionários do Hospital Municipal Raul Sertã, que recebiam horas extras em excesso, serão penalizados. O Comitê de Gestão da Saúde descobriu a irregularidade, no fim do mês passado, através do setor de Recursos Humanos (RH). “Aqueles que cometeram a irregularidade terão que ser penalizados. Queremos ser justos. Pagar um salário bom para todos, mas todos devem trabalhar dentro da lei”, disse. Um sistema de ponto eletrônico foi instalado na unidade.

Bravo minimizou as quatro trocas de secretários nas pastas de Ordem e Mobilidade Urbana (Smomu), Saúde e Educação nos primeiros quatro meses de governo. “Não escolhemos mal. Agradeço aos secretários que colaboraram com o nosso governo. Eles saíram por questões pessoais ou por dificuldade de adaptação à gestão pública. Faremos quantas alterações forem necessárias”.

Na entrevista, ele também falou que vai realizar pequenos reparos na cozinha do hospital depois que a Defensoria Pública mandou que a Vigilância Sanitária fizesse, nesta terça-feira, 18, uma vistoria no local. Vereadores denunciaram que havia vazamentos no teto da cozinha, além de pisos quebrados e mofo nas paredes. “Estamos tomando as providências. Esses problemas vêm desde 2012. A nova empresa responsável pelo preparo da alimentação no hospital vai fazer esses reparos na cozinha”, disse.  

Renato Bravo revelou que assumiu o governo com um orçamento 20% menor na área da saúde, neste ano, em comparação com 2016, quando o município era governado por Rogério Cabral. Ele contou que está preparando o cronograma de ações para cumprir o Termo de Ajustamento de Conduta (TAC), proposto pelo Ministério Público do Trabalho (MPT), que determina a substituição dos funcionários terceirizados da Unidade de Pronto Atendimento (UPA), no distrito de Conselheiro Paulino, por concursados. O acordo deve ser firmado em junho.

O chefe do Executivo municipal também destacou que na próxima segunda-feira, 24, fará uma reunião com prefeitos da região para um convênio que viabilize o funcionamento da usina da asfalto do município, adquirida no governo anterior. “Nós fizemos o teste e a usina pode funcionar, mas ela tem uma sobrecarga de produção muito elevada (80 toneladas/hora). Para que a usina possa funcionar, é preciso demanda, mas principalmente recursos. Estamos fazendo a licitação do asfalto e de agregados de pedra brita neste mês. A usina vai funcionar a pleno vapor para Nova Friburgo e municípios vizinhos”, prometeu.

Bravo também disse na entrevista que vai cobrar maior eficiência no cumprimento dos horários dos itinerários da Friburgo Auto Ônibus Ltda (Faol). Ele ressaltou que a concessionária se comprometeu, como contrapartida ao aumento da passagem de R$ 3,70 para R$ 3,95, adquirir 10 ônibus novos com ar-condicionado e com GPS aberto ao poder executivo, que permitirá controle dos horários dos coletivos.

“Os contratos com as concessionárias podem e devem ser melhorados. Assim que houver a renovação da concessão do serviço, vamos abrir a oportunidade para que outras empresas possam participar da licitação. Eu sou contra o monopólio do transporte público em Nova Friburgo, mas isso depende de licitação”, afirmou.

O prefeito também comentou os casos de furtos e vendas de drogas ao ar livre na Praça Getúlio Vargas, no Centro. Ele disse que pediu reforço no policiamento ao comando do 11º BPM e também cobrou que a empresa responsável melhore a iluminação pública nas alamedas da praça, escuras no período noturno. Bravo ainda falou que pretende reformar creches e quer construir um espaço de cultura, creche e um posto de saúde no conjunto habitacional Terra Nova, em Conselheiro, onde vivem cerca de 10 mil pessoas.

LEIA MAIS

Vice-prefeito está no comando de uma equipe que finalmente executa seu antigo projeto

Documento traz realizações dos primeiros cem dias do Executivo municipal

Objetivo foi inspecionar local para avaliar a execução de possíveis projetos

Publicidade
Agora Faz
URL da notícia: