Projeto prevê uma "Avenida Brasil friburguense"

Construção de viaduto, novas pontes e passarelas sobre o Bengalas e ciclovia seriam financiadas pela Rota 116
sexta-feira, 04 de maio de 2018
por Alerrandre Barros (alerrandre@avozdaserra.com.br)
Foto de capa
O subsecretário estadual de infraestrutura da Casa Civil e Desenvolvimento Econômico, João Luiz Farias, apresenta o projeto (Foto: Alerrandre Barros)

 

O subsecretário estadual de infraestrutura da Casa Civil e Desenvolvimento Econômico, engenheiro João Luiz Farias, apresentou nesta sexta-feira, 4, em Nova Friburgo, o projeto para construção da "Avenida Brasil friburguense", via às margens do Rio Bengalas que pretende ligar o distrito de Conselheiro Paulino ao trevo de Duas Pedras. As obras para duplicar esse trecho da RJ-116 seriam financiadas pela concessionária Rota 116, que administra parte da rodovia estadual. Não há prazo para o início das obras. O custo total da obra não foi divulgado.

“Nova Friburgo tem um trânsito muito intenso com muitos veículos oriundos da região. O sistema viário, porém, já não comporta todo esse fluxo, principalmente, na região de Conselheiro Paulino. Nos reunimos com nossa equipe e a Rota 116 para estudar medidas para melhorar a fluidez e que pudessem ser realizadas pela concessionária de acordo com o contrato de concessão”, afirmou Farias.

O projeto  apresentado nesta sexta-feira, 4, no auditório do Centro Administrativo César Guinle (antigo prédio da Oi), no Centro, prevê a construção do novo eixo rodoviário a partir da ponte da Rua João Alberto Knust, acesso a Conselheiro Paulino. A nova pista teria cerca de quatro quilômetros e duas faixas com calçadas em ambos os lados. Na calçada paralela ao rio, seria construída a prometida ciclovia, prevista no projeto de canalização do Bengalas, mas que não saiu do papel.  

Ainda de acordo com Farias, será construído um viaduto de 102 metros para ligar o trecho final da Avenida Governador Roberto Silveira, na altura da ponte de Conselheiro, até a Avenida Brasil. Além da construção da rede pluvial para a nova via, cinco passarelas sobre o Bengalas serão reformadas e todas as pontas serão alargadas e reforçadas para a travessia de veículos pesados. O rio vai ganhar duas novas pontes no trecho de Conselheiro.

Também está prevista no projeto a restauração do pavimento das avenidas Governador Roberto Silveira, dos Ferroviários e Nossa Senhora do Amparo. “Serão quase 20 quilômetros de vias beneficiadas com obras”, afirmou o engenheiro.

Onda verde de sinais

Além da duplicação do trecho da RJ-116 com a construção da Avenida Brasil, o subsecretário apresentou a intenção de implantar no município o Sistema de Onda Verde, com início no distrito de Mury até Conselheiro Paulino. Esse sistema consiste na sincronização de semáforos de forma que os veículos, em velocidade média constante, consigam trafegar sem ter que parar em todos os sinais. Tudo isso controlado por uma Central de monitoramento na Rota 116.

“O sistema pretende melhorar a fluidez e diminuir os congestionamentos. Os cruzamentos poderão ser melhor utilizados nesse tempo de sincronização de sinais. Serão quase 16 quilômetros de rodovia contemplados com o projeto”, afirmou Farias.

O projeto da Avenida Brasil friburguense, porém, não tem prazo para ser executado. Idealizado há anos, ele foi agora desenhado pelos governos estadual e municipal, que não têm recursos para realizar as obras, por isso, a parceria com a concessionária Rota 116, que, em contrapartida, espera contar com a renovação do contrato de concessão da rodovia. A empresa administra o trecho dos 140 quilômetros iniciais da RJ-116, de Itaboraí até Macuco.

“Vamos ter agora audiências públicas para debater o projeto. Entre esses debates, levantamentos e pesquisas e a realização da obra, deve levar em torno de dois anos. A população vai ganhar muito. É uma obra muito difícil do ponto de vista técnico, mas necessária e que precisa ser feita com qualidade”, comemorou o prefeito Renato Bravo.

Participaram da apresentação do projeto também o deputado estadual Christino Áureo (PSD), que até o mês passado era secretário estadual da Casa Civil, e o vereador Sérgio Louback (PSC), que, segundo o prefeito, trabalharam na viabilização do novo traçado da RJ-116. Outros vereadores, secretários, empresários, representantes do DER-RJ, da Rota 116 e da Emater também estiveram presentes.

 

 

LEIA MAIS

Espaço foi visitado nesta quinta pelo embaixador da Hungria no Brasil, Norbert Konkoly

Largo João Baptista Bussinger foi restaurado através de uma parceria público-privada.

Governador inaugura obra e anuncia investimentos de R$ 22 milhões. Terceira etapa da canalização custará R$ 135 milhões

Publicidade
Agora Faz
TAGS: obra