Primavera cheia de novidades no Scavarda's GastroPub

Para celebrar a estação mais gostosa do ano, o contemporâneo do Cônego inova com cardápios inéditos a cada domingo e mais um bartender
terça-feira, 10 de outubro de 2017
por Jornal A Voz da Serra
Foto de capa
O bartender Roberto Torres (Fotos de Carlos Mafort)

Além do cardápio novo, que conta com novas e deliciosas entradas, como o entrecôte Angus com chimichurri da casa e o queijo coalho frito, o Scavarda's GastroPub agora dispõe de incríveis almoços aos domingos, assinados pela chef Jaqueline Scavarda. A cada domingo será apresentado um prato diferente. Neste, a pedida é o polvo grelhado com musseline de baroa e vinagrete de feijão manteiguinha ao molho de caju (foto).

Jaqueline sempre trabalha com ingredientes frescos, respeitando a sazonalidade e homenageando os produtores locais. "Eu mesma cuido das compras. Vou à feira e escolho os melhores insumos. Se algo não está bom, prefiro não trabalhar com aquele produto no dia. O contato e a valorização do produtor é sempre muito importante. Nossos fornecedores de shitake, linguiça, frutas e verduras são todos daqui. Valorizamos o local e o frescor dos produtos. Não trabalhamos com congelados nem enlatados. Todos os molhos são feitos por nós e nos orgulhamos disso. A mesma regra se aplicará aos almoços: produtos frescos, locais e orgânicos quando possível. Comida tem que ser de verdade", diz a chef (foto).

Os pratos serão sempre harmonizados com cocktails. Outra novidade é a chegada do bartender Roberto Torres, ex-Quadrucci e Ró, que dividirá o balcão com a já residente Fern Echeverria.

Roberto apresentará drinques autorais e alta coquetelaria. "Tudo será feito por nós, de forma artesanal: xaropes, bitters, infusões. Também envelheceremos algumas bebidas em barril de umburana", avisa.

O Scavarda's GastroPub fica na  Rua Deolinda Thurler, 52, no Cônego (Alameda Gastronômica - Baixo Cônego). Funciona  de quarta a sábado, das 17h à meia-noite (cozinha encerra às 23h) e, aos domingos,

 

LEIA MAIS

Cruz no alto do Teleférico e Gruta da Santa na encosta da Cristina Ziéde permaneceram intactas, apesar das queimadas

Paineira-rosa nas proximidades do Parque do Desengano teria mais de 100 anos e já estaria sem vida

Fotógrafo sobe o Morro do Teleférico um dia após o incêndio e só encontra gravetos calcinados

Publicidade
Agora Faz