Presidente da Associação Fribourg-Nova Friburgo feliz de retornar

Raphaël Fessler integra comitiva de 162 conterrâneos que estará na cidade por esses dias
quinta-feira, 10 de maio de 2018
por Ana Borges (ana.borges@avozdaserra.com.br)
Foto de capa
Raphaël Fessler em visita à VOZ DA SERRA (Foto: Henrique Pinheiro)

Em visita ao jornal, o presidente da Associação Fribourg-Nova Friburgo (AFNF), Raphaël Fessler, falou da expectativa da chegada dos suíços neste domingo, 13,  e de sua satisfação em retornar à cidade. Ao longo da gestão de um dos fundadores da entidade, Martin Nicoulin, que durou 28 anos, e desde que assumiu a presidência há 12 anos, Fessler visita Friburgo frequentemente. Desta vez, ao integrar a comitiva de 162 conterrâneos, sente-se gratificado de participar de um evento histórico como a celebração dos 200 anos de Nova Friburgo.   

A AFNF foi fundada pelo historiador Martin Nicoulin, em parceria com o engenheiro friburguense Ariosto Bento de Mello, o banqueiro René-Louis Rossier e o padre Pierre Kaelin, que dá nome ao teatro da Casa Suíça. Fundada em 1978, a AFNF é dirigida por um comitê e tem como objetivos manter e reforçar as relações de amizade entre os dois povos, estabelecida a partir do 1° encontro suíço-brasileiro, em 17 a 20 de novembro de 1977, em Nova Friburgo, e promover as relações humanas, a ajuda mútua e a cooperação na área cultural.

Segundo informou Fessler, a presente comitiva é formada por autoridades como o “primeiro cidadão do país, o presidente da Conselho Nacional, Dominique de Buman, o presidente da Câmara Municipal de Fribourg, Markus Ith”, além de ministros de Estado, prefeitos, conselheiros e figuras proeminentes de vários cantões, além de Fribourg, também de Jura, Chatel-St-Denis, Pont-la Ville e Estavayer-le-lac. Estão confirmadas as presenças de autoridades federais, cantonais e comunais, que correspondem às nossas autoridades das mesmas esferas. Três grupos de jovens artistas vão desfilar com números musicais tradicionais formados por fanfarras, sinos, acordeons.

Um dos intercâmbios na área artística-cultural está acontecendo no Jardim do Nêgo, que hospeda o escultor suíço Eric Sansonnens. Em contrapartida, Nêgo irá à Suíça para criar uma obra em Fribourg. Aqui, o suíço está trabalhando na escultura em madeira, a ser inaugurada na segunda-feira, 14. Na Galeria Usina Cultural, tem a vernissage da exposição Nova Vida, do fotógrafo Thomas Brasey, na próxima terça-feira, 15, às 19h. Para Raphaël Fessler, essa festa que junta suíços e friburguenses vai promover um momento único de congraçamento, no qual serão vividos momentos de emoção, de ambas as partes. “Penso que um dos legados dessa festa serão os encontros e a troca de histórias dos dois povos irmãos”, encerrou. 

 

 

LEIA MAIS

Programação começa logo cedo. Concurso de trovas que atrai poetas de vários estados do país

Biblioteca Pública Municipal inaugura exposição fotográfica

A hora e a vez de artistas locais tocarem pelo bicentenário da cidade

Publicidade
Agora Faz
TAGS: 200 anos