Polícia prende dois suspeitos de torturar adolescente em Olaria

Vídeo mostra jovem sendo agredida em uma trilha na Rua Purus. Vítima pode ter morrido após as agressões
quinta-feira, 23 de março de 2017
por Jornal A Voz da Serra
Foto de capa
Jovem foi agredida com paulada e socos. Ela pode ter morrido após entrar em convulsão (Foto: Reprodução/151ª DP)

A Polícia Civil prendeu dois jovens suspeitos de torturar uma adolescente a mando do tráfico de drogas em uma trilha no Alto de Olaria, em Nova Friburgo. Eles foram identificados e presos nesta semana depois que os investigadores da 151ª DP tiveram acesso a um vídeo da agressão que foi compartilhado em grupos do WhatsApp e em outras redes sociais. A vítima, que ainda não foi identificada, pode ter morrido após a sessão de tortura.

“Ao que parece, tivemos na cidade a execução de uma sentença do chamado ‘Tribunal do Tráfico’, onde o chefe do tráfico da região teria proferido determinação, possivelmente de dentro da cadeia, de castigo e morte, como forma de exemplo, a uma jovem menina, sem tê-la conferido a menor chance de defesa, não podendo sequer se explicar”, disse o delegado titular da 151ª DP, Marcello Braga Maia.

As imagens obtidas pela polícia mostram a jovem aterrorizada, sentada numa escada de terra batida, cercada por mato, segurando um celular sobre a cabeça. Ao redor dela, estava um grupo de seis homens, quando um deles dá uma paulada na cabeça vítima. Em seguida, outro homem agride a jovem com vários socos no rosto. Segundos depois, o vídeo mostra a adolescente entrando em convulsão, debatendo-se no chão. Um homem tenta reanimá-la e a gravação é interrompida.

A perícia da Polícia Civil apurou que a tortura aconteceu em uma trilha na altura do número 44 da Rua Purus, no Alto de Olaria, provavelmente no mês passado. No local, os agentes encontraram um porrete parecido com o que teria sido usado por um dos homens para agredir a jovem. A trilha é conhecido por agentes de segurança do município por ser muito usada por traficantes da região durante tentativas de fuga e também para esconder drogas.

No último dia 12, policiais militares do Serviço Reservado (P2), do 11º BPM, prenderam um jovem por tráfico, em Olaria, que ajudou a esclarecer o caso. Por ser do bairro, ele foi questionado pelos agentes sobre o vídeo e contou, informalmente, que a vítima seria responsável por transportar dinheiro para o tráfico em Olaria. De acordo com o rapaz, a jovem perdeu uma quantia do dinheiro e, por isso, teria sido punida por ordem de Coroa, o suposto chefe do tráfico na região, para servir de exemplo a outros integrantes da associação criminosa. Coroa está preso no presídio Elizabeth Sá Rego (Bangu 5), na Zona Oeste da capital.

O jovem preso pela PM ainda detalhou para os investigadores, durante o depoimento informal, que, após as agressões, a menina foi colocada em um Corsa Sedan prata e foi retirada do bairro para “ocultação do corpo”. Ele ainda disse alguns nomes de outros homens que teriam participado da tortura na mata de Olaria.

Na noite da última quarta-feira, 23, a polícia prendeu, em Olaria, um suposto traficante, de 24 anos, que seria o homem que aparece no vídeo dando socos no rosto da vítima. Já na manhã desta quinta-feira, 24, outro suspeito, de 19 anos, também foi preso no bairro pelo crime. As prisões são temporárias e foram expedidas pela 2ª Vara Criminal de Nova Friburgo.

“Ainda não se sabe se os suspeitos tinham a intenção de matar a jovem, mas assumiram o risco ao agredi-la, de forma desproporcional, com uma pancada de um porrete. O que está claro é que a vítima, uma menina, aparentando seus 17 anos, sofreu intenso sofrimento físico, vindo a entrar em processo de convulsão, com indícios de parada cardiorrespiratória e evidências de que a agressão culminou com seu óbito”, avaliou titular da 151ª DP.

A polícia ainda não confirmou a morte da jovem porque ela ainda não foi encontrada, mas, segundo um médico legista que viu o vídeo, a vítima pode ter morrido devido às agressões. Entre o período de 20 de fevereiro e 13 de março, não havia nenhum registro de pessoa desaparecida ou encontro de cadáver com as características da jovem nos sistemas de registro da Polícia Civil no estado. Várias diligências foram realizadas em hospitais de Nova Friburgo para identificar pacientes com as características da jovem e com de lesões na cabeça, mas ninguém foi encontrado.

“As investigações continuam na tentativa de identificar os demais participantes, assim como a própria vítima, tendo os presos alegado que ela seria do Rio de Janeiro e que estaria viva, não sabendo fornecer outras informações a respeito dela”, disse o delegado.

Qualquer informação sobre o caso pode ser feita pelo telefone (22) 2533-1216 ou também pelo WhatsApp da 151ª DP (22) 98119-9711, e também pela página facebook.com/151dp. 

LEIA MAIS

Em Olaria, homem é preso por suspeita de tráfico de drogas

Outros dois também foram presos em flagrante por tráfico de drogas em Olaria

Drogas, brigas e furtos foram registrados no Centro, no fim de semana

Publicidade