Polêmica à vista: prefeitura estuda cercar antigo Fórum com grades

Objetivo é evitar que moradores de rua durmam no local. Guarda Municipal e Polícia Militar também podem ter ponto de monitoramento 24h na praça
terça-feira, 23 de janeiro de 2018
por Jornal A Voz da Serra
Foto de capa

Não é novidade para ninguém que o número de moradores de rua no centro da cidade vem aumentando consideravelmente. Questão que vem chamando a atenção de muitos friburguenses. São cobertores, papelão, sacos de roupa e, em alguns casos, barracas espalhadas por alguns dos principais pontos do município. Entre os locais de maior aglomeração de pessoas em situação de rua estão a Praça Getúlio Vargas e o prédio do antigo Fórum.

Segundo um levantamento feito pela Secretaria de Assistência Social, cerca de 20 pessoas ocupam o coreto e o antigo prédio do Fórum atualmente, e 90% deles são de Nova Friburgo. Para buscar uma solução para o tema, o prefeito Renato Bravo se reuniu recentemente com integrantes de diversas secretarias do município. O encontro discutiu estratégias para promover o acolhimento dessas pessoas. Estiveram presentes representantes das pastas de Ordem e Mobilidade Urbana, Obras, Cultura, Assistência Social, Políticas Sobre Drogas, Guarda Municipal e Casa Civil.

Ainda de acordo com o governo municipal, além do trabalho de acolhimento na tentativa de reintegrar esses cidadãos ao convívio familiar - feito pela Assistência Social - foram discutidas no encontro sugestões para manter os espaços públicos livres da presença dos moradores de rua. No prédio do antigo Fórum, por exemplo, a sugestão dada foi a colocação de grades para evitar que as pessoas durmam no local. Já no coreto, uma ideia é montar um ponto com a atuação da Guarda Municipal e da Polícia Militar, 24 horas por dia.

Ainda em discussão, a Secretaria de Cultura pretende promover um encontro com artistas locais para estudar a melhor forma de manter as apresentações de rua no coreto. Uma das ideias é a instalação de um palco no local.

De acordo com a prefeitura, “as sugestões estão sendo analisadas para que as ações possam ser tomadas o mais breve possível”.

 

Publicidade
TAGS: