Piolhos de pombos provocam alergia em alunos em Riograndina

Prefeitura já iniciou medidas preventivas para que o problema não se alastre
sexta-feira, 13 de abril de 2018
por Guilherme Alt (guilherme@avozdaserra.com.br)
Foto de capa
Os pombos que vêm causando problemas na escola (Fotos: Henrique Pinheiro)

Desde o início do período letivo, os alunos da Escola Municipal Estação do Rio Grande, em Riograndina (foto), vêm sofrendo com um problema grave: a alergia a piolhos de pombos. Todo o entorno da unidade escolar, que fica no centro do distrito vem sofrendo há algum tempo com a infestação de pombos. De acordo com pais de alunos, muitas crianças estão tendo reações alérgicas por conta dos piolhos dos pombos.

“As crianças estão empoladas, com manchas vermelhas por todo o corpo devido a coceira que essa alergia causa. Minha filha é uma delas. Chega a ficar toda arranhada de tanto coçar o braço, com o nariz escorrendo”, conta uma moradora do distrito. O centro de Riograndina é cheio de árvores e muitas casas com forros sob os telhados, o que favorece a presença constante dessas aves.   

A infestação de pombos em um mesmo local, no entanto, pode causar graves doenças. Segundo o Ministério da Saúde, a criptococose é a principal doença transmitida pelos pombos, que contamina as pessoas através da inalação de fungos que estão presentes nas fezes deste animal. Ela ataca o pulmão e pode chegar também ao sistema nervoso central, ocasionando sintomas como dor de cabeça, sonolência e febre. Em alguns casos, pode causar até meningite. Cerca de 30% das pessoas podem morrer.

Outra doença comum é a histoplasmose, também transmitida pelos fungos das fezes dos pombos. Ela origina uma micose muito profunda que chega a afetar os órgãos internos do ser humano. A salmonelose, outra doença ligada aos pombos, apresenta os sintomas de uma intoxicação alimentar. Ela causa diarreia e outras dores abdominais.

Em nota, a Prefeitura de Nova Friburgo afirmou que “o problema em relação aos pombos vai além da Escola Estação do Rio Grande, que já passou por várias ações, sendo as mais recentes duas dedetizações, uma no dia 9 e outra no dia 23 de março, reforçadas e que surtiram efeito, pois em uma vistoria na última quinta-feira, 12, não foram encontrados ninhos de pombo no forro da escola.

No entanto, como nos arredores da escola há mais focos de pombos, a Secretaria Municipal de Educação vai providenciar a compra e a instalação de telas em toda a escola, além do madeiramento que tinham sido colocado no telhado, evitando que os pombos tenham acesso à escola. Enquanto isso, a Secretaria de Saúde vai manter as dedetizações na Estação do Rio Grande. A próxima está marcada para esta segunda-feira,16 . A nota da prefeitura reforça que “os moradores do distrito também precisam fazer a sua parte para que os pombos não causem mais problemas”.​

LEIA MAIS

Entre os assuntos, remuneração de prestadores de serviços por RPAs e acordos firmados entre o município e a Justiça

Doses para grupo etário acima de 60 estarão disponíveis no anexo ao Clube de Xadrez, das 9h às 12h

Meta é imunizar 43 mil pessoas, entre idosos, gestantes e doentes crônicos, em Nova Friburgo

Publicidade
Agora Faz
TAGS: saúde