Panes voltam a prejudicar marcação de consultas e exames no SUS

Sistema online tem apresentado falhas desde o mês passado; prefeitura diz estar implementando medidas emergenciais para minimizar transtornos
terça-feira, 22 de maio de 2018
por Jornal A Voz da Serra
Foto de capa

O Sistema Nacional de Regulação (Sisreg), criado com o objetivo de otimizar o trabalho desenvolvido na rede básica de saúde, têm gerado transtornos para os pacientes que dependem do Sistema Único de Saúde (SUS) ultimamente. Isso porque, o programa tem apresentado falhas recorrentes, impedindo a marcação de consultas e exames.  Em abril, por exemplo, o sistema ficou dias fora do ar.

A VOZ DA SERRA entrou em contato com a prefeitura para saber sobre o motivo da pane, quais as medidas que estão sendo tomadas e qual o prazo para a solução do problema. Em nota, o governo municipal informou que o sistema vem apresentando intermitência para acesso e inserção de solicitações e acompanhamento dos agendamentos desde a última semana, no horário comercial, “devido a um problema originado no servidor do Datasus do Ministério da Saúde”.

Segundo a Secretaria municipal de Saúde, o ministério ainda não informou quando o problema será resolvido mas disse estar trabalhando na resolução do caso. Para minimizar o transtorno, o governo municipal ainda afirmou que está adotando medidas emergenciais. “Todos os procedimentos regulados para os pacientes internados estão sendo autorizados manualmente. Os exames laboratoriais estão sendo autorizados até o dia 15 de junho. Os médicos reguladores estão operando em horários alternativos, após as 18h, onde o sistema mantém a sua normalidade”, declarou a prefeitura.

O Sisreg é um sistema online, criado pelo Ministério da Saúde, para o gerenciamento de todo o complexo regulatório,  desde a rede básica à internação hospitalar, visando a organização das filas e permitindo que o agendamento considere a gravidade dos casos e tempo de espera para o atendimento.

 

LEIA MAIS

Ambulância que transportou homem estava em São Pedro e com a maca quebrada

Prefeitura fez seleção de 58 médicos e sete farmacêuticos temporários. Veja a lista aqui

Todas as crianças de 1 a 4 anos, mesmo as já imunizadas, têm que ser vacinadas. Dia D será dia 18

Publicidade
TAGS: saúde