Onda de furtos assusta moradores da Rua São Paulo

Residências no Bela Vista têm sido constantemente invadidas por criminosos: só uma casa já foi arrombada 4 vezes nos últimos dias
sexta-feira, 28 de julho de 2017
por Jornal A Voz da Serra
Foto de capa

Se a paz e a tranquilidade eram características que causavam orgulho para os moradores da Rua São Paulo, no bairro Bela Vista, hoje é o sentimento de insegurança que impera por lá. Bem próximo ao Centro da cidade, a localidade que faz divisa com o Sanatório Naval tem sido alvo de constantes furtos a residências.

De acordo com moradores, apenas uma casa já foi invadida por quatro vezes nos últimos dias. No início desta semana, inclusive, um criminoso foi encontrado no interior de uma propriedade. Segundo testemunhas, um rapaz já havia conseguido entrar na casa quando o dono chegou e o expulsou. O caso gerou comoção de alguns vizinhos, que ao ouvirem os gritos, se juntaram para capturar o suspeito, mas ele conseguiu escapar.

Ainda nesta semana, bem próximo à casa que havia sido invadida, outra residência foi furtada. Uma janela foi arrombada e os pertences dos proprietários da foram encontrados revirados por uma funcionária do casal. Ninguém estava no imóvel no momento do crime. Segundo a diarista, que preferiu não se identificar, os criminosos levaram ao menos um notebook e um relógio.

Às vezes eles agem em bando. São de três a quatro rapazes. Enquanto alguns entram na casa um fica na rua para vigiar o movimento. Pelo que a gente tem conversado com os vizinhos, os casos acontecem durante o fim da tarde e à noite, quando é mais difícil se identificar as pessoas por causa da pouca luminosidade”, afirmou um morador, que preferiu não se identificar, acrescentado que “essa rua sempre foi considerada bastante tranquila, mas nas últimas semanas está demais. Agora vivemos receosos e tentando manter a casa trancada a todo momento. Não dá para viver em paz desse jeito”, disse uma moradora.  

Há cerca de 15 dias, outra casa na Rua São Paulo foi furtada. O proprietário do imóvel informou que ao chegar em casa à noite viu a janela aberta e a luz acesa. Um videogame foi levado e ninguém foi preso.

 Insegurança que se alastra

Não é somente na Rua São Paulo que os casos de furtos tem chamado a atenção e gerado clima de insegurança entre os friburguenses. Nos últimos meses A VOZ DA SERRA tem publicado constantes crimes dessa natureza. Os casos se repetem em bairros como Nova Suíça, Olaria, Centro, Varginha, Parque São Clemente e no, distrito de Amparo, entre outros. E, além de residências, alvo cada vez maior de criminosos, estabelecimentos comerciais também tem sofrido com a onda de furtos.

 Na última terça-feira, 25, por exemplo, dois jovens de 17 e 18 anos foram detidos por policiais do 11ºBPM após tentarem furtar um supermercado, na Avenida Alberto Braune, no Centro. De acordo com os agentes, o material furtado foi avaliado em R$ 98. O caso foi registrado na 151ª DP. Ainda segundo a PM, a testemunha e o acusado foram ouvidos e liberados. O adolescente foi liberado após a chegada do seu responsável legal.

 De acordo com o último levantamento divulgado pelo Instituto de Segurança Pública (ISP), apenas no mês de maio deste ano foram registrados 128 casos de furto na 151ª DP, 37 a mais do que o mesmo período de 2016.

 Muitos casos de furto são de produtos de necessidade básica, como alimentos, outros já são de itens que podem ser facilmente vendidos, como eletrônicos. Para o chefe do Serviço de Inteligência da Polícia Militar em Nova Friburgo, capitão Fernando Castro, o aumento de casos é reflexo da crise e do crescente número de dependentes de drogas. “O desespero causado pela falta de dinheiro ou pela dependência de entorpecentes podem estar diretamente ligados a esse crescimento nos registros”, afirma ele.

 “Já conseguimos cumprir alguns mandatos desse tipo e já estamos cientes do que tem acontecido em localidades como a Rua São Paulo, mas ocorrências de furto são mais difíceis de solucionar pela dificuldade de identificação dos criminosos. A nossa orientação é que a população redobre os cuidados com a segurança do imóvel, ou seja, não deixe janelas ou portas abertas, mesmo que o local pareça tranquilo”, esclarece Castro, acrescentando que “nosso serviço de inteligência faz um acompanhamento semanal da mancha criminal, através da base de dados enviada pelo Instituto de Segurança Pública, a partir disso, identificamos as áreas onde há maior incidência, a dinâmica de como o crime acontece e a aumentamos o policiamento na região. Já fizemos isso em Amparo e outras localidades e continuaremos com esse trabalho”.

 Ainda segundo Castro, a participação da população é crucial para a resolução dos crimes. Além do número 190, com ligação gratuita, e do disque-denúncia da agência de inteligência (P2), pelo (22) 2523-4590, o 11º BPM disponibiliza um número com WhatsApp para que as pessoas, por meio do aplicativo, enviem texto, áudio, fotos e vídeos com informações sobre atos criminosos em sua área de abrangência. A ferramenta visa agilizar e dinamizar o trabalho da polícia na descoberta e resolução de casos. O número é (22) 9 9219-3578 - a PM, no entanto, não recebe chamadas por esse telefone.

 

LEIA MAIS

Crime aconteceu de madrugada e foi descoberto pela manhã; prejuízo foi de R$ 3 mil

Em outro caso, casal foi vítima em Conselheiro Paulino

Alvo foi estabelecimento de roupas femininas na Rua José Eugênio Müller, no domingo. Ninguém foi preso

Publicidade
Agora Faz
TAGS: roubo | Furto