Óbitos no Hospital Maternidade serão monitorados

Grupo técnico criado pela Secretaria de Saúde de Nova Friburgo atualizará dados e definirá estratégias de atuação mensalmente
terça-feira, 25 de julho de 2017
por Jornal A Voz da Serra
Foto de capa

A Secretaria municipal de Saúde anunciou a criação de um grupo técnico para a investigação dos óbitos materno, fetal e infantil ocorridos no Hospital Maternidade Dr. Mário Dutra de Castro, em Nova Friburgo. A iniciativa tem como objetivo incorporar o uso de informação qualificada no planejamento e avaliação das políticas públicas e das ações da saúde.

De acordo com a pasta, o grupo será composto por nove profissionais da saúde, incluindo médicas e enfermeiras, que se reunirão mensalmente para atualizar os dados e definir as estratégias de atuação. Fazem parte da equipe a diretora geral do Hospital Maternidade, Marina Sampaio; a coordenadora de enfermagem do Hospital Maternidade, Lúcia Helena de Castro; a gerente de enfermagem do Hospital Maternidade, Samyra Oliveira dos Santos; a coordenadora da Área Técnica da Saúde da Mulher, Gracia Massad; a médica pediatra da unidade neonatal, Giovanna Correia Abib; a coordenadora da Área Técnica da Saúde da Criança, Adolescente e Aleitamento Materno, Maria Margarida Schimidt; a coordenadora da Vigilância Epidemiológica, Melânia Hoelz; a coordenadora do Núcleo de Vigilância Hospitalar do Hospital Municipal Raul Sertã, Rogéria Constantino, e a coordenadora da Estratégia de Saúde da Família, Ariadina Heringer.

Ainda segundo a secretaria, o processo de vigilância de óbito pode ser desdobrado através da identificação de óbitos e nascimentos por meio de busca ativa. O trabalho é realizado pelos membros do Núcleo de Vigilância Epidemiológica Hospitalar (NVEH), que circulam diariamente por todo o hospital procurando por ocorrências de Doença de Notificação Compulsória (DNC), investigação de óbitos elegíveis, além de propor medidas de prevenção e qualificação das informações.

 

LEIA MAIS

Ação acontece de 9h às 16h, em sete localidades de Nova Friburgo, para animais com mais de 4 meses

A VOZ DA SERRA consulta profissionais da rede pública municipal de Saúde para ouvir deles um diagnóstico do setor

Premiado tatuador friburguense reproduz aréola e mamilo em mulheres mastectomizadas. Ação é gratuita e está com agenda aberta

Publicidade
Agora Faz
TAGS: saúde | hospital