O sonho da moradia

quinta-feira, 01 de fevereiro de 2018
por Jornal A Voz da Serra

O GOVERNO federal acertou ao manter o programa Minha Casa Minha Vida, permitindo que milhões de brasileiros pudessem ter acesso a crédito imobiliário barato. Por todo o país a busca por financiamentos é constante e as propostas estão disponíveis. Todos querem fugir dos altos preços dos aluguéis.

O DÉFICIT de moradias no país mostra números preocupantes. O Relatório Global sobre os Assentamentos Humanos das Nações Unidas informa que existem 34 milhões de brasileiros sem casa, sendo 24 milhões nas áreas urbanas. O déficit mundial atinge cerca de um bilhão de pessoas e o projeto implantado pelo governo petista, e mantido por Michel Temer, procura reduzir esta carência no Brasil.

A EXPANSÃO do orçamento do Ministério das Cidades promoveu um aumento das atividades do governo nesta área, mas ainda é insuficiente para enfrentar os desafios da expansão urbana nacional. A falta de continuidade operacional ao longo dos anos, com diferentes políticas e mesmo sem políticas definidas, ajudou a transformar o setor de habitação num dos mais difíceis nós da administração pública em todos os níveis de governo.

A ONU aponta um enorme desafio pela frente indicando que a política habitacional no mundo inteiro precisa mobilizar recursos e estratégias de bem estar social, minimizando a degradação das condições de habitação e, conseqüentemente, melhorando a qualidade de vida da população. Isto não é proposta de nenhum partido político, mas deveria fazer parte dos programas de governo.

A REALIDADE da falta de habitação também existe em Nova Friburgo. O déficit de moradias populares vem persistindo há anos e mesmo com o programa MCMV ainda não temos um programa que pudesse efetivamente melhorar as condições de inúmeras famílias. Estancar o déficit habitacional ao mesmo tempo em que disponibiliza recursos para obras de infra-estrutura urbana reduzirão o efeito cumulativo desse grave problema social que há muito tempo persiste.

A SOCIEDADE, cada vez mais, aguarda dos governantes políticas públicas que ofereçam respostas para as necessidades atuais e futuras. O desafio da casa própria não é só da população e o seu direito à moradia. É também uma obrigação do estado.

Publicidade
TAGS: