O dia em que a 'vibe' do yoga perfumou os jardins do Country

Yogaday reuniu veteranos, iniciantes e curiosos. Evento foi promovido por A VOZ DA SERRA e Samsara Estúdio
quarta-feira, 28 de junho de 2017
por Dayane Emrich
As comemorações do Dia Internacional do Yoga, celebrado na última quarta-feira, 21 de junho, mobilizaram milhares de pessoas em todo o mundo. Em Nova Friburgo, a data foi marcada por uma série de atividades, ao longo de todo o dia, nos jardins do Nova Friburgo Country Clube (NFCC). Apesar da previsão de chuva, o sol apareceu pela manhã e contribuiu para o sucesso da iniciativa que, além de praticantes veteranos, atraiu iniciantes e diversos curiosos.

O yoga não é uma atividade competitiva e não tem a estética como foco

Igor Fonseca, instrutor de yoga

Realizado por A VOZ DA SERRA em parceria com o Samsara Estúdio, o evento foi marcado pelo clima de alegria e, claro, tranquilidade. Durante a abertura, às 7h30, dezenas de pessoas participaram de uma meditação ao redor do chafariz da ilha dos jardins. Às 8h, foi realizado um aulão de Hatha Yoga, prática que busca o equilíbrio através de posturas de alongamento e fortalecimento; seguida de meditação e relaxamento com o som do gongo e das taças tibetanas. “Trata-se de um ritual onde é feita uma ressonância do corpo. Essa atividade funciona como um banho de som, dos pés à cabeça; uma espécie de limpeza energética”, explica a instrutora de Yoga Patrícia Mello.

Também durante a manhã, foi promovida uma aula de AcroYoga, técnica que mescla exercícios da yoga convencional com a acrobacia e a massagem tailandesa. Na ocasião, os alunos puderam desfrutar ainda de uma aula restaurativa. “Estou adorando as atividades”, exclama a aposentada Ana Maria Abreu, 54, explicando que a prática do Yoga trouxe muitos benefícios.“Entrei para fazer uma aula experimental, há dois meses, motivada pela minha filha. Ela pratica há bastante tempo e ficou muito mais calma, muito mais tranquila depois que iniciou o Yoga. É um exercício que entra na nossa mente. Já consigo sentir a diferença e não pretendo deixar de fazê-lo”, conta.

Já à tarde, houve dança circular, caminhada meditativa e pilates solo vinyasa yoga -- prática que combina posturas corporais psicofísicas e exercícios respiratórios. As atividades foram encerradas às 18h com palestra do professor Igor Fonseca.

“O yoga não é uma atividade competitiva e não tem a estética como foco. O objetivo é controlar a mente mas, claro, há muitos benefícios físicos como, por exemplo, aumento da flexibilidade e da agilidade, melhora da postura, conhecimento corporal e equilíbrio. É um exercício para qualquer pessoa, independentemente do gênero, idade e aptidão física”, diz Igor.

Em menção ao Dia Internacional do Yoga, Igor explica que a celebração da data é   importante pois dá visibilidade para essa técnica milenar. “Ele ainda é visto de uma forma muito mitológica, ou seja, as pessoas acham que é só meditar. Mas o Yoga é muito mais do que uma aula, é uma técnica, um estilo de vida que induz ao autoconhecimento e ajuda a regular as emoções”, pontua.

Por que praticar o Yoga*

(*Professor Igor Fonseca)

Os textos antigos da Índia definem o Yoga como "Yoga chitta vritti nirodha”. Este sutra faz parte de um dos mais belos códigos de Ética já visto pela humanidade, os Yoga Sutras de Patandjali, que não pode ser considerado apenas um código de ética, mas um tratado filosófico, um estilo de vida, e significa que o Yoga foi feito para acalmar os conflitos da mente.

O texto resume de maneira simples e objetiva a natureza essencial do Yoga, ou seja, que o Yoga é disciplina para o controle das flutuações da mente. É um caminho para uma visão de mundo desprovido de preconceitos e de ignorância, que podem prejudicar as nossas percepções. Estes preconceitos podem ser no plano físico, mental, energético e emocional.

Por isso, a disciplina é importante para que esse caminho de conhecimento aconteça, para que se consiga encarar as dificuldades deste processo, já que o indivíduo que é tão suscetível as influências e tão identificado com o ego precisa de uma direção.

Uma prática de yoga faz parte dessa disciplina diária de enxergar como nos encontramos fisicamente e emocionalmente naquele dia em particular, e é exatamente isso que nos proporciona uma oportunidade de transformar as características e pensamentos que atrapalham o desenvolvimento de uma consciência mais estruturada, que nos aproxima da felicidade. Ao verificar os seus limites é possível encontrar também uma oportunidade de os superar. Nem todos os dias são iguais, ou seja, todos os dias tem em si a capacidade de te confrontar com as suas limitações e ensinar algo novo ou descobrir um novo aspecto de alguma coisa que você acreditava já estar dominando.

Assim, o yoga é uma prática de natureza mental, no entanto as consequências dessa prática sobre o corpo não são menos profundas. Todas as técnicas do yoga são altamente estimulantes, desafiadoras, instigantes, e podem exigir muitas aptidões do corpo físico mas o objetivo final é exatamente o controle dos conflitos mentais. O corpo não é a finalidade dessa prática, mas o meio pelo qual a gente chega ao objetivo final.

A prática dos Asanas, posturas de yoga, aumenta a força, resistência e flexibilidade dos músculos, melhora a mecânica respiratória, controla a pressão arterial, fortalece o sistema imunológico, entre outros ganhos, como auxiliar no emagrecimento, a combater insônia e tratar dores musculares. As posições de uma aula de yoga mexem com os músculos, articulações e os órgãos, interferindo em todos os sistemas do corpo e garantem um aumento de força, flexibilidade, resistência, consciência corporal, e asseguram uma ideia de saúde mais integral. A posição física tem de estar associada uma respiração coordenada e uma correta atitude interior.

O ritmo em que a prática é conduzida, valorizando a introspecção, a observação do momento presente, o fluxo de pensamentos e as manifestações do corpo, altera o funcionamento da mente, que acaba experimentando tranquilidade, pela modificação do ritmo interno do corpo e pelo não envolvimento com pensamentos perturbadores, incentivando dessa forma uma identificação da causa de doenças muito comuns hoje em dia como a depressão e uma ansiedade mais patológica.

O Yoga vai capacitar a pessoa a pensar, refletir sobre aonde ela quer chegar. Questionar se o que você está fazendo tem a capacidade de te levar aonde você quer chegar.

Por isso a necessidade de abrir um espaço na mente, porque se o tempo todo estamos agitados e reagindo às situações, não sobra espaço na mente, entre um pensamento e outro, para questionamentos sobre a própria vida e seus objetivos. A mente fica pulando de um pensamento para outro sem te dar espaço para questionar e perceber se a sua ação está compatível com o seu propósito de vida. O que te rouba a paz, rouba da mente a capacidade de reflexão.

Existe uma metáfora muito eficiente para essa questão, e a cultura hindu como é rica em simbologias consegue, através de imagens bem construídas, elucidar questões complexas com certa facilidade. Então imagine que você é uma carruagem: seu corpo é o carro da carruagem, e precisa estar bem conservado para seguir a viagem; as emoções, os pensamentos e os desejos são os cavalos, força motriz da carruagem; o cocheiro, responsável por guiar a carruagem, é o seu intelecto, o seu discernimento; e o passageiro dessa carruagem é seu aspecto mais divino e essencial. O drama da espécie humana é que na maior parte do tempo deixamos os cavalos guiarem a carruagem sem a supervisão e o direcionamento do cocheiro. E por mais que os cavalos sejam fundamentais para o movimento da carruagem, sem o cocheiro a carruagem fica sem direção. Da mesma forma, deixar a vida ser dominada por emoções, sem o filtro do discernimento, é o risco de se ter uma vida sem propósito, sem a chance de experimentar um sentido menos mundano e abrindo precedentes para todo o tipo de sofrimento.

O momento de relaxamento proporcionado pela prática de yoga é uma forma de você entrar em contato com um poder inato de autorregulação, e perceber que ninguém está fadado a uma vida de descontrole e impulsividade. Dentro de todo mundo tem uma voz divina que fala o tempo todo, porém essa voz fala muito baixo, e só pode ser ouvida quando a sua mente para de fazer tanto barulho.

Meu primeiro dia de Yoga

Falar sobre algo que a gente fez pela primeira vez é uma utilidade pública. Afinal, tem um monte de gente por aí querendo descobrir algo de novo. Na última quarta-feira, 21, fui convidada, como jornalista de A VOZ DA SERRA, a participar de uma aula experimental de Yoga no Nova Friburgo Country Clube. Por sinal, era justo o dia do meu aniversário. Além de estar lá como eu mesma, pessoa Dayane, a eu-repórter pôde praticar e aprender um pouco mais sobre essa técnica milenar e que ao longo do tempo vem adquirindo mais e mais adeptos. Conversei com alunos veteranos e também iniciantes, professores e futuros instrutores. A experiência? Não podia ser melhor.

Sou extremamente ansiosa e metódica. Motivos que, há pouco mais de dois anos, me fizeram pesquisar preços e locais para dar início à atividade do Yoga, já que a prática é reconhecidamente uma das maneiras mais eficazes, por assim dizer, para lidar com a ansiedade. Só que, por conta dos afazeres do dia a dia e a tal correria que nos consome cinco dias por semana, às vezes seis, às vezes sete, fui deixando a ideia da meditação de lado até abandoná-la por completo. Quem nunca, né?

No entanto, como uma providência divina, cheia de coincidências significativas, ou seja, o Dia Internacional do Yoga ser comemorado no dia do meu aniversário, fiz (até que enfim!) a minha primeira aula, no evento no Country Clube. E a sensação foi quase divina.

Além de hatha yoga, meditação e relaxamento, participei de uma sessão de Yoga restaurativo. Como leiga, posso dizer que é uma atividade completa e, com certeza, de autoconhecimento. As técnicas de meditação, principalmente através da respiração controlada, ajudam a tranquilizar, e as aulas onde são feitas posturas diferenciadas, como a hatha yoga, além de relaxar, funcionam como um alongamento, proporcionando uma enorme sensação de bem-estar corporal.  

Apesar de ter sido só a minha primeira aula, pude realmente me sentir menos acelerada, com corpo e mente mais leves. Sou praticante de musculação, uma atividade que me proporciona enorme qualidade de vida, e, como se sabe, a movimentação corporal é constante nesse tipo de atividade, pois o objetivo final é justamente o desenvolvimento muscular. Mas, com esta aula de Yoga, percebi ainda mais a importância de trabalhar também a psique, equilibrando corpo, mente e espírito. A Dayane ansiosa, metódica, de dois anos atrás pode, enfim, ficar em paz! A partir de agora pretendo mesmo praticar o Yoga e incorporar os ensinamentos dessa tradição milenar na minha vida.

Depoimentos

“Comecei a praticar Yoga com apenas 16 anos de idade. Parei algumas vezes, mas voltei há quatro anos. O Yoga é um pilar na minha vida. Ele me traz equilíbrio, saúde, tranquilidade e uma infinidade de outras coisas boas”.

Ana Paula, 43, professora

“Sou iniciante. Comecei há apenas três meses e na primeira sessão já me senti modificado, tanto física quanto mentalmente. Claro que nas primeiras aulas a dificuldade era maior, mas com insistência e dedicação, cada vez você faz as posições e exercícios com mais perfeição. Pratico de segunda a sexta-feira e concílio com o pilates. É algo com o que me identifiquei e pretendo continuar por um bom tempo”.

Dermeval Figueira, funcionário público estadual aposentado

“Minha relação com o Yoga é antiga, pratico há mais de 20 anos. Nesse tempo, teve idas e vindas, mas a vida sempre me faz buscar essa prática. Ele nos leva ao autoconhecimento, nos proporciona tranquilidade e equilíbrio. Apesar de não ser uma atividade direcionada para a definição muscular, tem o retorno físico, beneficia os órgãos e melhora a respiração. Agora estou fazendo formação para me tornar instrutora”.

Simone Lucena, 48, empresária

“Sou professor de educação física e pratico Yoga há quatro anos. Faço esse exercício com foco na mente e posso dizer que, com ele, aprendi a ver a vida de uma forma diferente. Estou, inclusive, fazendo um curso aprofundado para ampliar meus conhecimentos como profissional”.

Jussaro Panasco de Oliveira, 53, professor de educação física

 

LEIA MAIS

Encontro com Renato Bravo teve como objetivo angariar apoio junto ao Ministério da Saúde

Convênio entre Estado e União vence em dezembro. Pezão quer entregar unidade até o fim do mandato em 2018

Convocados, num total de 88, serão divididos em 17 postos e unidades de saúde do município

  • Adeptos do yoga participam do Yogaday nos jardins do Country (Foto: Leo Arturius)

    Adeptos do yoga participam do Yogaday nos jardins do Country (Foto: Leo Arturius)

  • Adeptos do yoga participam do Yogaday nos jardins do Country (Foto: Leo Arturius)

    Adeptos do yoga participam do Yogaday nos jardins do Country (Foto: Leo Arturius)

  • Adeptos do yoga participam do Yogaday nos jardins do Country (Foto: Leo Arturius)

    Adeptos do yoga participam do Yogaday nos jardins do Country (Foto: Leo Arturius)

  • Adeptos do yoga participam do Yogaday nos jardins do Country (Foto: Leo Arturius)

    Adeptos do yoga participam do Yogaday nos jardins do Country (Foto: Leo Arturius)

  • Adeptos do yoga participam do Yogaday nos jardins do Country (Foto: Leo Arturius)

    Adeptos do yoga participam do Yogaday nos jardins do Country (Foto: Leo Arturius)

  • Adeptos do yoga participam do Yogaday nos jardins do Country (Foto: Leo Arturius)

    Adeptos do yoga participam do Yogaday nos jardins do Country (Foto: Leo Arturius)

  • Adeptos do yoga participam do Yogaday nos jardins do Country (Foto: Leo Arturius)

    Adeptos do yoga participam do Yogaday nos jardins do Country (Foto: Leo Arturius)

  • Adeptos do yoga participam do Yogaday nos jardins do Country (Foto: Leo Arturius)

    Adeptos do yoga participam do Yogaday nos jardins do Country (Foto: Leo Arturius)

Publicidade
Agora Faz